PMMG lamenta agressão sofrida por cinegrafista da TV Alterosa em Itaúna; “Liberdade de imprensa é assegurada por lei”, diz Nota


Através de uma Nota à imprensa, a Policia Militar de Minas Gerais, lamenta a agressão física de que foi vitima uma equipe de jornalismo da TV Alterosa no momento em que fazia a cobertura jornalística de um crime que ocorreu em Itaúna. Ocasião em que o cinegrafista Reginaldo Dias que registrava a remoção do corpo de um homem que havia sido enterrado pelos autores do crime, foi violentamente empurrado e chutado por parente – O episódio, conforme a Nota, “fere os direitos individuais do profissional da imprensa como também a própria liberdade de imprensa assegurada por lei”

NOTA À IMPRENSA

Com 244 anos de existência a Polícia Militar de Minas Gerais é uma Instituição séria, transparente e comprometida com a sua missão constitucional, na garantia dos direitos individuais, na preservação da ordem pública e na promoção da paz social. Como garantidora dos direitos constitucionais dos cidadãos, atua em prol da sociedade, com respeito aos valores da Dignidade da Pessoa Humana, buscando a proteção dos indivíduos e contribuindo para manutenção do Estado Democrático de Direito.

Assim sendo, a Polícia Militar lamenta profundamente a ocorrência de agressão envolvendo o repórter cinematográfico da TV Alterosa como vítima, o qual se encontrava no exercício regular do seu ofício, fazendo a cobertura jornalística de uma ocorrência de homicídio registrada na cidade de Itaúna. Tal episódio não apenas fere os direitos individuais deste respeitável profissional da imprensa como também a própria liberdade de imprensa assegurada por lei.

Finalmente reafirmamos o nosso compromisso com todos os órgãos de imprensa no sentido de mantermos um relacionamento cada vez mais estreito e profícuo, com o nosso total e irrestrito apoio às atividades específicas desses valorosos profissionais, que são mais que merecedores da nossa atenção, ressaltando ainda que em relação ao caso em lide, a Polícia Militar se compromete em verificar as circunstâncias que ensejaram a não prisão do agressor.

 

Agência Regional de Comunicação Organizacional

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!