Mulher xingada pelo prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, por ter questionado ele sobre o georreferenciamento, o responde


Gabriela Freitas, uma das cidadãs a quem o prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo (PSC) – irmão do deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN), desferiu palavras de baixo calão por ela tê-lo questionado sobre a cobrança do georreferenciamento, gravou um vídeo muito indignada e tornou a pedir explicações ao gestor quanto o aumento do IPTU em 2022. Ela fala a respeito da contratação o serviço de fotografias de satélite que registrou galinheiros, canis, estruturas diversas nas varandas e coberturas e pergunta: Os impostos vão mesmo aumentar em meio a crise financeira acarretada pela pandemia, aonde muitas pessoas perderam seus empregos e comerciantes fecharam seus negócios?

Na sequência do conteúdo, Gabriela pede que toda a população compartilhe a verdade e argumenta que o próprio irmão do prefeito já se manifestou que pela inflação descontrolada, até o salário mínimo deveria ser maio para que o povo consiga lidar com as despesas básicas.

Ela relembra ainda que os estudos das imagens aéreas foi contratado no mandato do ex prefeito Galileu e aprovado na Câmara Municipal em 2019, porém, em outubro desse ano – como o Divinews já noticiou, o secretário de meio ambiente Pabloneli Vital assinou a renovação do contrato. Ou seja, Foi sim, a gestão de Gleidson quem quis que a cobrança a mais no IPTU dos divinopolitanos, de fato, seja efetivada.

De acordo com informações, apoiadores da família Azevedo e demais pessoas atacaram Gabriela em suas redes sociais. Por isso, ela teve de vir a público em outra oportunidade e pediu que o prefeito não a xingue mais, pois só usufruiu do direito como cidadã de questionar a respeito do reajuste no imposto, o qual, a munícipe e boa parte da população entende que deveria ser, no mínimo, repensado.

Com exclusividade ao Divinews, em entrevista, Gabriela Freitas avalia. “Minha avaliação. O que você espera de um governante é cordialidade e explicações. Que apenas queria esclarecimentos sobre as cartas que os populares tem recebido e explicações válidas que revelam a realidade das circunstâncias e situações.”, avaliou.

 

 

 

 

Por: Vinícius Xavier

10 comentários em “Mulher xingada pelo prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, por ter questionado ele sobre o georreferenciamento, o responde

  • 8 de dezembro de 2021 em 08:27
    Permalink

    Parabenizo essa cidadã por manifestar sobre um assunto que trouxe indignação a maioria dos Divinópolitanos, em meio a crise que todo país atravessa não é o momento de aumentar impostos e sim de fortalecer o comércio e a indústria locais visando gerar mais empregos.Louri

    Resposta
  • 8 de dezembro de 2021 em 07:00
    Permalink

    Acho q está faltando interpretação , pois já foi explicado mais de mil vezes que não foi ele q inventou isso é se fosse qualquer outro prefeito teria a cumprir a lei. Prestar mais atenção também é bao.

    Resposta
    • 9 de dezembro de 2021 em 09:54
      Permalink

      Fácil gente
      #ninguempagaiptu2022divinopolis

      O povo tem o poder..só não sabe usar..

      Resposta
  • 7 de dezembro de 2021 em 15:49
    Permalink

    Parabéns Gabriela mostrou que não precisa se rebaixar e que tem o direito sim de cobrar explicações, e verdade também quando você fala q u e foi feita na gestão do Galilei porém quem está executando é a atual e ainda renovou o contrato com a firma que fez o georreferenciamento

    Resposta
  • 7 de dezembro de 2021 em 12:24
    Permalink

    Num país onde os impostos já são altíssimos, falar em aumento em plena pandemia é no mínimo uma falta de coerência! A população tem que se atentar ainda mais, pq não se trata apenas de aumento de IPTU e sim de uma gama de gastos para a regularização do imóvel, pois para venda/transferência, a regularização ainda vai depender de outros gastos com Engenheiro, Cartório, dentre outras taxas/serviços e mais burocracia! Acredito que os Vereadores deveriam fazer uma audiência pública (ou algo do tipo) para discutir a situação e trazer para nós o povo mais esclarecimento, pois essa pseudo “medição aérea” consta até os “centímetros” para que possa haver aumento na arrecadação municipal. Não sou especialista nesse assunto… o meu relato acima é apenas a minha opinião! Caso algum leitor tenha um posicionamento mais pontual, peço apenas que respeite a minha opinião e faça os apontamentos necessários, com educação, serenidade e sem raiva no coração pois estou apenas querendo ajudar com minha humilde e empírica opinião de Brasileiro, já cansado, calejado, ter que pagar impostos e mais impostos! Eu pensei até em recorrer da tal medição, más seria outro gasto (advogado/engenheiro). CADÊ OS NOSSOS REPRESENTANTES???

    Resposta
  • 7 de dezembro de 2021 em 11:48
    Permalink

    Esse prefeito é ridiculo, em todas entrevistas so palavra de baixo calão que ele fala.Respeita ngm

    Resposta
    • 7 de dezembro de 2021 em 14:42
      Permalink

      Parabenizo às palavras do cidadão que descreveu muito bem bora indignação.

      Resposta
  • 7 de dezembro de 2021 em 07:40
    Permalink

    Uma cidadã super educada , nao conheço mas tiro o chapéu para ela .
    Agora para esse cidadão quero o mesmo que ele quer para nós ,;,,,,,,,,,,, sai fora não espere tleis anos , Divinópolis está sendo mal vista BRASIL inteiro .
    Cadê empregos , saúde ; desenvolvimento nehum .
    Me sinto no direito sou um cidadão que pago meus impostos .

    Resposta
  • 7 de dezembro de 2021 em 05:42
    Permalink

    Desvio de fuçao praticado com os carros da prefeitura seque firme aquardamos a açao do M P

    Resposta
  • 6 de dezembro de 2021 em 14:27
    Permalink

    É desse jeito!!! I aumento no IPTU só vai atingir a classe pobre, o gel referenciamento não atinge os apartamentos de luxo que pagam de 300 a 400 reais. Esse prefeito não tem peito pra mexer com os ricos. É como diz o Datena, É SÓ NO NOSSO.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1  +  5  =