‘Operação Acalento’ da PCMG prende homens acusados de estuprar crianças, uma com abuso cometido dentro de igreja após culto


A Polícia Civil de Minas prendeu, nesta semana, três homens investigados por estuprar crianças e adolescente em BH. Mais dois mandados de prisão estão em andamento e os suspeitos são considerados foragidos.

O chefe da Divisão Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente, Felipe Dias Falles Gomes Pintos, informou que as prisões fazem parte da operação Acalento, que está na terceira fase, é prevista para acabar dia 16 de julho mas, enquanto os mandados de apreensão não forem cumpridos, a operação continuará.

Em uma das prisões feitas, que ocorreu após a mãe de uma menina de 8 anos procurar a PC para relatar abuso sofrido pela filha. A mãe disse que, após um culto numa igreja no bairro Barreiro, a filha saiu de uma sala escura, chorando, e contou que um homem havia abusado dela. Após investigação, o rapaz de 39 anos, foi condenado por estupro de vulnerável.

Outro investigado localizado após mandado de prisão, foi um homem de 26 anos, suspeito de ter abusado sexualmente de uma criança de 5 anos. Os abusos ocorreram na casa da vítima, também na região do Barreiro. No local funcionava uma empresa de informática da família. O investigado, que era funcionário da empresa, foi apontado tanto pela vítima quanto pelos demais funcionários como autor de abusos.

O terceiro suspeito preso é um homem de 51 anos, tio da vítima, mas tratado por ela como pai. A vítima, hoje com 12 anos de idade, contou para a tia, esposa do investigado, que sofria abusos desde os nove e que o tio ameaçava matá-la caso ela contasse para alguém. Após a família procurar a Polícia Civil, uma irmã da adolescente, que atualmente tem 27 anos de idade, contou que também foi abusada pelo tio quando criança. O homem foi localizado na região Leste de Belo Horizonte.

A chefe do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família, delegada-geral Carolina Bechelany, reforça que a divulgação dessas prisões é uma forma de encorajar mulheres, crianças e adolescentes a denunciarem e também frisa que muitos autores podem estar dentro de casa e causar muito sofrimento para as vítimas dos abusos.

 A PC procura por um homem de 53 anos que abusou de uma adolescente de 12 anos de idade. Segundo informações obtidas, o homem era amigo do pai da adolescente e morava, temporariamente, na mesma casa que a jovem. A vítima contou que os abusos aconteciam há três anos e que o investigado também tentou abusar do irmão dela, de 14.

Também continua foragido o homem que abusou da filha, de 3 anos, no bairro Boa Vista, na capital. O suspeito, de 37 anos, é condenado pelo abuso de um sobrinho, de Teófilo Otoni, e investigado também por estupro de vulnerável contra uma outra criança em 2008, em Betim.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

74  +    =  76