Vacinação de profissionais de saúde de Divinópolis fora da linha de frente da covid-19 começa amanhã (18/02); Poderia ter começado antes, faltou planejamento


O secretário de saúde de Divinópolis, Alan Rodrigo anunciou que a partir de amanhã, quinta-feira (18) os profissionais de saúde que não fazem parte da linha de frente de atendimento aos pacientes covid19 começarão a ser vacinados (isso é, se não houve fura filas e nem privilégios para alguns), e que as vacinas que serão usadas fazem parte do mesmo lote que atualmente está sendo usado para vacinar os idosos acima de 90 anos, que segundo ele trata-se de uma reserva enviada pelo Ministério da Saúde (sic) com fim específico de vacinar tais profissionais – As vacinas chegaram a SRS Divinópolis, no dia 28 de janeiro, e foram entregues para a secretaria de Saúde no dia 1º de fevereiro, que por sua vez começou a vacinar os idosos no dia 12 de fevereiro, na última sexta-feira.

Os questionamentos a serem feitos à Alan Rodrigo, é que anteriormente em nenhum momento essa reserva técnica foi citada quando do recebimento de tais doses, o fato só veio à tona, após a pressão que os médicos, fisioterapeutas, odontólogos, que chegaram a estar na Câmara de Vereadores na reunião ordinária desta última terça-feira (16), começara a fazer para serem vacinados.

A outra dúvida que se levanta é que, se já existia essa reserva para tais profissionais, por que motivo a vacinação não começou anteriormente, junto com os idosos acima de 90 anos, já que o universo de idosos é pequeno. E a prova disso é que o Divinews esteve em três postos de saúde, Central, São José e Bom Pastor, e tanto na segunda-feira (15), quanto na terça-feira (16), exceto na parte da manhã que tinha um fluxo um pouco maior, à tarde estava quase que totalmente vazios.

Essa falta de transparência até mesmo de mostrar o balanço das doses usadas, e as ainda existentes no estoque da Secretaria, e outras séries de informações é que deram margens para que dois vereadores, Roger Viegas e Lohanna França protocolassem Projetos de Leis exigindo que haja mais transparência nas informações sobre as vacinações contra a covid-19 no municipio.

E por fim, o Ministério da Saúde não envia vacinas direta para municípios, envia para os Estado que se incumbem, de enviar para as Superintendências Regionais, que por sua vez as destinam às cidades que fazem parte de suas bases.

O que falta na Secretaria de Saúde, é planejamento e logística das ações a serem executadas. O secretário tem que entender que a covid-19 não é uma gripezinha é uma doença que mata a todo minuto e ele sabe disso, e não pode ser perdido nem um minuto. Essa situação é tão grave que carece de uma investigação do Ministério Público, do por que deste “gap”, espaço de tempo ocioso nos postos de saúde tendo vacina para vacinar.

 

(Imagem da segunda-feira(15) que espelha a falta de planejamento. Postos de saúde vazios. Enfermeiras sem ter o que fazer e com vacinas em estoque. E pior, profissionais da saúde fora da linha de frente sem ser vacinados)

3 comentários em “Vacinação de profissionais de saúde de Divinópolis fora da linha de frente da covid-19 começa amanhã (18/02); Poderia ter começado antes, faltou planejamento

  • 18 de fevereiro de 2021 em 13:27
    Permalink

    Não seria mais importante (urgente) vacinar os idosos acima de 80 anos, sendo esta faixa etária é a que corre mais risco de interação e ocupação de UTI? Fica a pergunta para a Semusa.

    Resposta
  • 17 de fevereiro de 2021 em 19:51
    Permalink

    Enfermeiras sem ter o que fazer? Mas a alegação é de sobrecarga!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!