Mais uma denúncia mostra desvio milionário em Divinópolis, cidade administrada pelo irmão de Cleitinho, que o avaliou em eleição, denuncia Marcelo Aro


Postura suspeita de Cleitinho e de seus aliados revela despreparo para exercer a função de Senador da República – Nem mesmo a contratação de um instituto especializado em gestão pública financeira foi capaz de conter o desvio milionário de verbas para a educação na prefeitura de Divinópolis, administrada por Gleidson Azevedo (PSC), irmão gêmeo do candidato ao Senado Cleitinho. Uma outra suspeita, também alvo de denúncia que está em curso contra o município no Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE-MG), diz respeito a uma possível irregularidade na contratação de um instituto de gestão financeira.

Segundo a denúncia, a Prefeitura de Divinópolis contratou uma empresa para gestão financeira com o objetivo de ‘gerar economia ao município’, apesar desta ser uma função do prefeito, e que o valor do contrato seria pago ‘mediante ao resultado da intervenção’. Entretanto, durante a vigência do contrato, a gestão municipal pagou valores exorbitantes e suspeitos na educação, o que comprometeu a saúde financeira da cidade, e a empresa ainda faturou meio milhão de reais.

“Mesmo não evitando o mau gasto do dinheiro público, sem gerar nenhuma receita ou otimizar os ganhos (conforme previsto no contrato) e não dando resultados de sua gestão, ou seja, não cumprindo seu papel no contrato, o instituto recebeu da Prefeitura de Divinópolis/MG, mais de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais)”, traz a denúncia.

Outro ponto da denúncia cita que os pagamentos foram feitos à consultoria sem aval do órgão fiscalizador. “Tais pagamentos não seguiram a ordem normal das coisas, ou seja, as ordens de pagamentos não passaram pela Controladora Municipal, ou seja, se quer tiveram o aval do setor da controladoria, foram enviadas diretamente da secretaria de administração para a secretaria de fazenda realizar os pagamentos”. O documento foi apresentado em julho de 2021, mas o processo ainda está em andamento no TCE-MG.

Nota da prefeitura

Na ocasião que a denúncia foi apresentada, a Prefeitura de Divinópolis chegou a emitir uma nota sobre a contratação da consultoria, assumindo que o contrato foi firmado para reduzir as despesas. “Desta forma, o cenário atual, de total desequilíbrio, indica, na realidade, uma grande possibilidade de oportunidades capazes de impactar favoravelmente no incremento de receitas, próprias ou por transferência, bem como, na redução das despesas, com a implementação de ferramentas de gestão modernas, planejadas e estruturadas por empresa com notória especialização na administração pública, apta a dar o satisfatório incremento financeiro na contas pública, com eficiência, e no menor prazo possível”.

Também alegou que todo processo estava sendo feito dentro dos parâmetros legais. “Impende salientar, que todo o processo de contratação do referido Instituto está sendo conduzido com a máxima transparência e com todas as cautelas legais e jurídicas”.

Aro questiona

Marcelo Aro chegou a questionar Cleitinho sobre essa situação suspeita envolvendo sua base política, no entanto, o opositor de Aro se esquivou das respostas durante debate entre candidatos ao Senado na EPTV Sul de Minas, no último domingo, 25, em Varginha.

“O Cleitinho mostra os problemas de todo mundo, mas não mostra os problemas da casa dele.”

Em entrevista ao canal de notícias Divinews nesta semana, o jornalista Geraldo Passos explicou para Marcelo Aro o motivo pelo qual a população tanto questiona Cleitinho sobre as ingerências na Prefeitura de Divinópolis. “Essa cobrança feita é porque quando o irmão dele foi eleito, o próprio Cleitinho foi para a frente das câmeras e falou que seria prefeito, tal qual o irmão. Disse também para as pessoas votarem no irmão dele, que assim ele atuaria como um tipo de sub-prefeito, tendo uma co-responsabilidade junto ao município. Cleitinho chegou até a participar das primeiras reuniões na gestão de seu irmão, mas depois parou de acompanhar”, relatou o jornalista.

Senado é trabalho sério

Para Marcelo Aro, a postura suspeita de Cleitinho e de seus aliados políticos revela despreparo do candidato para exercer a função de Senador da República. “O Senado não é lugar de brincadeira. Não é um lugar para você zombar ou transformar em um “big brother”, é um local onde podemos transformar a vida das pessoas para melhor”, defendeu Aro.

 

Um comentário em “Mais uma denúncia mostra desvio milionário em Divinópolis, cidade administrada pelo irmão de Cleitinho, que o avaliou em eleição, denuncia Marcelo Aro

  • 29 de setembro de 2022 em 18:19
    Permalink

    É lamentável que a população de Divinópolis ainda não acordou sobre as posturas dos irmãos Azevedo. Estes candidatos não são minimamente preparados para exercer e defender os direitos da população, mas querem ocupar cargos políticos, que são fontes de dinheiro fácil regadas de muitas regalias e com estabilidade garantida.
    Apenas para demonstrar que ele no senado federal é um perigo, um dia está na garupa do “Bolzonaro” pegando o bonde para ganhar votos e no outro paga de santo e muda de apoiadores. Atitude assim que demonstra a fragilidade de caráter, podendo ser facilmente se vender para os políticos podres do centrão.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

19  +    =  29