Vereador Rodyson (PV) intui que prefeito de Divinópolis assina documentos sem ler e será recordista de processos (vídeo)


Na reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, na última quinta-feira (04), o vereador Rodyson do Zé Milton (PV) durante o debate para aprovação da lei EM n°074/2021, que dispõe sobre o plano de cargos e salários – PCS da Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços – EMOP ”, disse  que o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) estaria assinando projetos sem ler e isso estaria causando vários problemas, como uma série de vetos do Executivo, além de criar inseguranças jurídicas e ainda estar passível de receber muitos processos, mas do que o ex-prefeito Vladimir Azevedo recebeu, devido os conflitos resultantes. O presidente do Partido Verde na cidade aproveitou a oportunidade para chamar atenção do líder do governo, Edsom Souza (CDN) e alertou aos parlamentares quanto a gravidade da situação denunciada pelo Ademir Silva (MDB). Ademir denunciou que a empresa está dando prejuízo e no futuro pedirá ajuda do Legislativo para aprovar um possível empréstimo e assim converter em aporte de capital para socorrer a EMOP. A referida lei acabou sendo aprovada por 15 votos favoráveis e um contrário, tendo o emedebista voto vencido apesar dos documentos e dados que apresentou.

Rodyson abriu seu pronunciamento aponta que Gleidson estaria vetando ou sancionado os projetos de lei sem lê-los antes. “Já aconteceu várias e várias vezes. Aqui mais uma vez, Edsom, Eduardo. Me dirijo a vocês de uma forma muito elegante. Tranquilo, como amigos de plenário que nós somos. A preocupação desse vereador é com prefeito. O Vladmir tinha um procurador por conta de revisar todos os projetos que vinham para essa Casa. Se não tivesse a assinatura do procurador, ele não assinava um documento. E saiu da administração com mais de 70 processos administrativos.”, apontou.

Na sequência, o vereador frisa a falta de atenção do prefeito e destaca que depois que as situações forem representadas no MP ou outras esferas, aí não adianta reclamar. “O prefeito na boa fé, ele assina qualquer documento. Alguém administra, mas é digital. É do ordenador de despesas. Vai sair com recorde de processo administrativo. Não porque ele quer. É processo corriqueiro. Coisa a toa. Que se transforma numa denúncia como a do Ademir, em um processo. Denunciou no Ministério Público, abriu tem que responder. É um processo. Vira processo quando tem a deferência do juizado. Isso aí são dezenas e dezenas que vão entrando.”, destacou.

O parlamentar aproveita e chama atenção do líder do governo na prefeitura, Edson Souza, para que a frequência dessas situações sejam reduzidas. Rodyson pede mais articulação e transparência e questiona caso a EMOP se endivide, as garantias bancárias para quitar o débito virão do patrimônio público divinopolitano. “Aqui vereador Edsom, tem que chegar e sentar com o governo e ver. Quem é a pessoa do governo que faz essa interlocução das dúvidas pro Legislativo tirar. Porque vossa excelência não colocou. O Ademir colocou aqui dos aportes. É vista? É. Mas sempre quem recebeu as dúvidas foi a prefeitura.(…) Ah, mas a EMOP tá usando só os bens da prefeitura, lote, pra pegar dinheiro emprestado com o banco. Mas se a EMOP não pagar, quais bens que serão penhorados e leiloados? Qual garantia que o município tem, a população têm e patrimônio têm?”, questionou.

Por fim, Rodyson torna a advertir quanto um tombo em potencial na empresa e que se em breve for pedido empréstimo para sanar as dúvidas, não poderão dizer que não foram notificados anteriormente. “Então senhores, o Ademir fez uma denúncia séria. E mesmo assim vou votar a pedido em uma articulação de tarde dessa forma, a pedido do governo. A cidade precisa de mais limpeza. Precisa mais de poda. De tudo. Mas se chegar nessa casa aporte financeiro para pagar INSS, salários atrasados e etc, está aí o aviso e vamos ver o que vai dar lá na frente. Porque esse discurso, eu já vi com o Vladmir, já vi com o Galileu e precisaram fazer aporte. Então tem que ter. Mas eu vou votar, Eduardo. Vou votar, Edsom. Porque foi articulação do Governo. Mas vai dar problema. Isso nós estamos sabendo. E lá na frente, aí sim, vão falar que não avisou.”, advertiu.

Por: Vinícius Xavier

3 comentários em “Vereador Rodyson (PV) intui que prefeito de Divinópolis assina documentos sem ler e será recordista de processos (vídeo)

  • 11 de novembro de 2021 em 05:54
    Permalink

    A culpa não é dele, é de quem colocou ele lá. Povo de Divinópolis se mostra cada vez mais analfabeto em questões eleitoral, vamos ter que aguentar mais três anos ou mais aquela dupla……

    Resposta
  • 10 de novembro de 2021 em 15:27
    Permalink

    O prefeito sabe ler? Tosco como é?

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3  +  7  =