Divinópolis: Após troca de equipamento de ar comprimido Vigilância Sanitária libera UTI Adulto do Hospital de Campanha da UPA


A Unidade de Tratamento Intensivo (UTI Adulto) do Hospital de Campanha da UPA Padre Roberto, que é administrada pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS), porém sob supervisão da Prefeitura de Divinópolis, e que havia sido interditada na quarta-feira (09) pela Vigilância Sanitária em consequência de um problema apresentado no aparelho de ar comprimido, foi liberada neste último sábado (12). após a constatação que o problema foi solucionado com a compra de uma nova máquina que já está instalada. Com isso o hospital de campanha poderá voltar a receber novamente os pacientes covid-19 que necessitarem da unidade.

A responsabilidade do que ocorreu no Hospital de Campanha que está localizado na UPA é da empresa que ganhou a licitação para administrá-la, o IBDS. Porém, no final de janeiro a Prefeitura instituiu a Comissão de Acompanhamento de Execução Assistencial que passou a ter o seu contrato fiscalizado por seis membros, entre eles o presidente da comissão, Érico Souki, além Sheila Salvino, Diogo Andrade Vieira, Henrique, Maximilian Menezes Pereira e Fernando Henrique Costa de Oliveira, que em nenhum momento foram cobrados pela Comissão de Saúde da Câmara, por eles não terem exercido o poder de fiscalização que lhes foi outorgados por meio do decreto 14.165 de 27 de janeiro – Os membros do Legislativo esqueceram que a UPA é um equipamento de saúde municipal, e o bom andamento operacionais dos serviços da UPA é de responsabilidade também do Executivo,  fato esse totalmente ignorado pelos vereadores Lohanna França, Zé Bráz e Israel da Farmácia, que sequer citaram a Comissão Constituída do Executivo.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!