Com surto de Covid-19 em regionais, aumenta a transferência de pacientes para a Macrorregião Oeste


Em Araxá já foi confirmada a presença da nova variante do coronavírus, com recorde de mortes na cidade 

Com o esgotamento da capacidade assistencial no Triângulo Mineiro e Alto Paraíba, o Governo de Minas já realizou, entre os dias 5 e 21 de fevereiro, a transferência de 295 pacientes. Na quarta-feira (24), Divinópolis chegou a receber mais cinco pacientes de Coromandel para o tratamento de Covid-19.  

De acordo com o Estado, até o momento, a Macrorregião Oeste recebeu 45 pacientes transferidos dessas regiões, sendo 26 de Coromandel, cinco de Vazante, quatro de Carmo do Paranaíba e Monte Carmelo, dois de Lagoa Grande e um de Iraí de Minas, Guimarânia, Tupaciguara e Presidente Olegário.  

Entre as cidades da região que acolherem os pacientes está Divinópolis, que recebeu 19 enfermos, até o momento, Pará de Minas, que recebeu oito, Formica, Nova Serrana e Dom Despacho, que receberam seis pacientes cada.  

O Estado reforça que as transferências fazem parte da operação montada pelo Governo Mineiro no enfrentamento da Covid-19 e conta com o apoio do SAMU, BOA e técnicos de diversas áreas da Secretaria Estadual de Saúde (SES) que se deslocaram para a região acometida para apoio logístico no atendimento às vítimas.  

Segundo a SES, dos casos transferidos, 10 pacientes já receberam alta, 30 continuam internados e cinco evoluíram para o óbito. A secretaria ainda explica que em caso de necessidade de transferência de pacientes, a Central de Regulação faz a remoção conforme a disponibilidade de leitos nas macro e microrregiões de saúde do estado e, quando necessário, aeronaves são colocadas à disposição da população para o transporte.  

 

Variante do coronavírus em Araxá 

Há 284 Km de distância de Divinópolis, Araxá confirmou na terça-feira (23) a detecção da variante britânica do coronavírus na cidade. A Prefeitura registrou ainda o recorde de mortes causadas pela Covid-19 em um único boletim, que também apontou o maior número de casos confirmados.  

A informação da circulação da variante veio de um estudo desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a Rede Corona-Ômica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o Instituto Hermes Pardini e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).  

A cepa originária do Reino Unido, já foi identificada em 16 cidades do país, sendo quatro em Minas Gerais: Belo Horizonte, Betim, Barbacena e, agora Araxá. Os pesquisadores fizeram uma triagem no banco de dados do Hermes Pardini, composto por mais de 740 mil exames de Covid-19 realizados em laboratórios de todo o país, em busca de amostras com comportamento “anormal”. 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!