REVOLTA EM DIVINÓPOLIS: critério de distribuição de auxilio emergencial recebido por “artistas” e “fazedores culturais” causa descontentamento generalizado (veja lista)


No dia 1º de dezembro foi publicado a relação de 68 “artistas” e “fazedores culturais” que foram contemplados com o valor total R$ 672 mil reais em consequência da Lei Federal 14.017, que foi apelidada de Lei Aldir Blanc, criada com o objetivo de propiciar renda emergencial para quem trabalha com cultura e / ou mantem espaços culturais durante a pandemia da covid-19 – A Prefeitura de Divinópolis, por sua vez, através da secretaria de Cultura, homologou as inscrições  para o recebimento do auxílio. E é aí que residem os problemas.

Ocorre que, a maioria dos inscritos receberam o valor mínimo de R$ 6 mil reais, e outros, segundo fontes do Divinews, não deveriam receber era nada por que alguns não estão produzindo arte há muito tempo. Qual o critério utilizado, pois tem gente que recebeu o teto de 30 mil reais, não demonstra estar sofrendo os efeitos da pandemia, pois tem aproveitado o tempo para fazer um acerto aqui outro ali no corpo, inclusive fora do Estado. Claro que cada um usa o seu dinheiro como quer, mas precisa mesmo de verba pública?

O fato é que, a gritaria de insatisfação é geral, por que “os amigos do rei” receberam R$ 30 mil reais. Boates também entraram no pacote como “fazedores de arte”.

O Divinews não tentou falar com o atual secretário de Cultura, Gustavo Mendes, que será o futuro secretário de agronegócios e obras, da administração Gleidson/Janete e Cleitinho, por que desde que o seu nome foi ventilado, e posteriormente confirmado, ele não atende mais o site.

Contudo, o namorado do secretário consta na lista recebendo R$ 30 mil reais. “…a única coisa que eu tenho é arrependimento em ter apoiado o Gustavo Mendes para secretário de cultura, por que depois dessa palhaçada aí…..Foi descarado demais né”, afirmou uma fonte em áudio para o Divinews.

Outros questionamentos foram feitos por quem de fato faz cultura: Boates se enquadram na Lei? Desde quando se apresentar em festinha infantil virou arte para receber verba pública? Como os que estão inativos há anos conseguiram provar que a pandemia atingiu seus negócios, se bem antes já havia encerrado os negócios? Desde quando bar é cultura ? E o dono além de receber verba pública ainda ganha cargo, embora seja alvo de fiscalização por desrespeitar as normas da pandemia?

 

PORTARIA 01/2020 HOMOLOGAÇÃO PARCIAL 01/2020 A Prefeitura Municipal de Divinópolis através da Secretaria de Cultura faz saber que, até a presente data, foram homologados nos termos § 1º. do art. 9º do Decreto 13.982, de 22 de outubro de 2020, sem prejuízo das homologações anteriores, para fins da Lei 10.017, de 29 de junho de 2020, as inscrições dos seguintes artistas ou “fazedores culturais”, inscritos até as 24h de 13 de novembro de 2020 no âmbito do Município de Divinópolis.

27 comentários em “REVOLTA EM DIVINÓPOLIS: critério de distribuição de auxilio emergencial recebido por “artistas” e “fazedores culturais” causa descontentamento generalizado (veja lista)

  • 15 de dezembro de 2020 em 05:13
    Permalink

    Vocês já viram que nos editais estaduais já constam os nomes destes contemplados?! Ou seja, eles ganharam duas , três vezes. Farra

    Resposta
  • 15 de dezembro de 2020 em 05:03
    Permalink

    Que absurdo. Vamos denunciar essa quadrilha fazendo farra com o nosso suado dinheiro

    Resposta
  • 14 de dezembro de 2020 em 11:10
    Permalink

    Absurdo total isto ai, conheço varios artistas que ficaram de fora, enquanto isto Até o LECO REIS, fotografo renomado com agenda cheia!! pegou uma boquinha.
    Fico de cara viu.

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 22:37
    Permalink

    tem gente aí na lista que adora falar mal do Estado, mas não pode ver uma brechinha e já ta mamando no dinheiro público… quanta demagogia…

    Resposta
    • 15 de dezembro de 2020 em 05:22
      Permalink

      A FAMÍLIA BICALHO JÁ RECEBERAM QUASE R$300MIL PAI, ESPOSA, IRMÃO E FILHO.

      Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 18:09
    Permalink

    Quem recebeu foi a empresa e não o Savio! A empresa foi a primeira a não poder trabalhar e não se sabe quando irá voltar!!! São 9 meses sem faturamento, por tanto esse auxílio veio na hora certa e foi tudo dentro da lei e normas. Comentário muito injusto o seu!!! E como foi colocada a matéria “distribuição” ??? Foi burocrático e cheio de normas e regras!!!

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 16:17
    Permalink

    Por na conta do próximo Sec da Cultura, o recebimento talvez indevido do seu namorado é coisa de jornaleco que perdeu a boquinha

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 15:55
    Permalink

    GLEDSON, não vira nada pegar secretário ,que vem do governo do GALILEU, cadé a renovaçao,

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 13:00
    Permalink

    Tem escola de dança que cobra pra frequentar. Funciona de 8 as 21 recebeu verba pra que? Qual o projeto? Iniciação gratuita?
    Pois é o MP tem que investigar . Igual a saúde. Cadê os Srs. Vereadores.
    É uma vergonha sem tamanho.

    Resposta
    • 16 de dezembro de 2020 em 07:52
      Permalink

      Pra quem não sabe, música é cultura sim! Você já parou pra pensar como seria a vida de todos sem música? Sem arte? Já são 10 meses sem shows e aglomerações.

      Graças aos artistas que estão tentando sobreviver neste período de quarentena, conseguimos distrair nossas cabeças e ficar em casa com os nossos entes queridos.

      Acho muito justo sim e quem não concorda, deveria avaliar qual foi o processo e o que eles vão fazer para receber este dinheiro. Vai estudar e pesquisar antes de falar merda!

      Não estou aqui defendendo ninguém! Só digo que o povo sem cultura é um povo ignorante!

      Se vocês querem cultura em Divinópolis! Agradeçam por estas pessoas terem apoio público para continuar sobrevivendo e não ter a necessidade de mudarem de profissão.

      Parabéns Divinópolis!!!! A cidade precisa ir pra frente!!!! A cultura enobrece a população!

      Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 12:26
    Permalink

    Geraldo, vc entende da lei? Tá por dentro dos critérios, acredito que não né, antes de publicar essa nota sem nenhuma veracidade, procure a secretaria e as pessoas responsáveis, pois TD isso aí e prestado contas com o ministério público, denegrir a imagem das pessoas sem saber oq vc tá latindo e crime e pode ter ctz que vc será responsabilizado por latir sem saber oq está saindo do seu fucinho

    Resposta
    • 13 de dezembro de 2020 em 13:38
      Permalink

      Façam isso!! Denunciem o Divinews que temos uma série de artistas que vão depor favoravelmente ao site. Façam isso, mais rápido.

      Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 12:24
    Permalink

    Temos que denunciar, para polícia federal, quem recebeu e principalmente quem distribuiu todo esse dinheiro.
    Será que foi o super- ultra-multi secretário da cultura e agora elevado a secretario de todas as pastas?

    Resposta
    • 15 de dezembro de 2020 em 05:10
      Permalink

      A FAMÍLIA BICALHO JÁ RECEBERAM QUASE R$300MIL PAI, ESPOSA, IRMÃO E FILHO.

      Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 12:15
    Permalink

    NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Em relação a questionamentos sobre a distribuição de recursos do Auxílio Emergencial de Apoio ao Setor Cultural, através de Lei Federal, popularmente chamada de Lei Aldir Blanc, a Prefeitura de Divinópolis, através da Secretaria Municipal de Cultura, vem a público reafirmar o seu total compromisso com o inviolável direito a transparência dos fatos e lisura do processo. Conforme explícito no próprio edital do decreto que regulamenta o benefício, os critérios de avaliação e definição dos benefícios, bem como análise de todos os projetos apresentados, são atribuições de Comitê Gestor independente, ao qual caberá também a fiscalização e análise de prestação de contas.
    Assim, os recursos foram distribuídos atendem aos critérios estabelecidos pelo Comitê, com ampla participação da sociedade civil, tendo como parâmetros o trato da coisa pública e o princípio da impessoalidade, não sendo justas os comentários anônimos apresentados sobre a seriedade nos critérios de distribuição de verbas. Ademais, a Secretaria de Cultura, que sempre esteve de portas abertas para qualquer esclarecimento e apoio aos que se candidataram ao benefício, é responsável por auditar todo o processo, que ainda é submetido a apreciação do Ministério do Turismo.

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 11:19
    Permalink

    INADMISSÍVEL essa farra! Quem distribuiu esse dinheiro todo e os critérios para sair dando 6mil, 12 mil e até R$30.000,00, tem que ser investigados, punidos e obrigado a devolver esse roubo apadrinhado.

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 10:59
    Permalink

    Absurdo dono de banda,bares estúdio de dança onde vc tem que pagar e caro para ter acesso recebendo o dinheiro público cadeia neste povo,arrependimento total do meu voto despreparo total desse prefeito

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 10:16
    Permalink

    Revoltante sim,boate fazendo cultura????Só em Divinópolis,cultura de barzinho.

    Resposta
    • 15 de dezembro de 2020 em 05:00
      Permalink

      QUÊ ABSURDO! ESSES ARTISTAS ESQUERDISTAS SÓ QUEREM MAMAR NAS TETAS DO MUNICÍPIO.

      ENQUANTO ISSO NÓS MEROS TRABALHADORES TEMOS QUE DESDOBRAR PRA COMPRAR UMA CESTA BÁSICA .

      Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 09:56
    Permalink

    Revoltante essa farra com dinheiro público, semelhante o que os políticos canalhas fazem todos os anos.
    O ministério público tem que entrar na jogada, investigar e a Justiça punir quem recebeu e quem distribuiu essas benecies.

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 08:10
    Permalink

    Absurdo!!! Sávio é um dos empresários mais bem sucedidos de Divinópolis e recebendo auxílio do governo no valor de 30.000? Inadmissível! E os próximos administradores querendo continuar com os nomes da gestão anterior… cadê a tal política nova???

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2020 em 07:14
    Permalink

    Definitivamente não tem jeito para esse Brasil!
    Um monte de come quieto, que de vez ou outra toca um violão ( e ruim), faz umas gracinhas, sem a menor graça e outros que se dizem artistas de p…. nenhuma, enchendo o bolso de dinheiro fácil.
    Desisti desse país!

    Resposta
  • 12 de dezembro de 2020 em 23:59
    Permalink

    Divinópolis está revoltada é com o preço das coisas e esses artistas recebem dinheiro e ainda reclama

    Resposta
  • 12 de dezembro de 2020 em 23:41
    Permalink

    Ei Azevedos, isso aí é política nova? Qual é a diferença da velha?

    Resposta
    • 13 de dezembro de 2020 em 13:27
      Permalink

      Vergonha e a politicagem e sem saber se realmente são informações verídicas
      Sem saber se que fez tratamento ganhou o procedimento
      Sem saber se a empresa tem funcionários registrados e o patrão não demitiu nenhum apesar de estar a 10 meses sem nenhuma renda e lembrando que nenhum patrão e obrigado a manter o funcionário, mas mesmo assim mantem sustento pra suas famílias
      Vergonha é querer sempre atrasar o lado de quem está mantendo familias enquanto outros querem somente atenção politica e por não conseguir ir alem dos seus pés pequenos isso sim e vergonha
      Quanto ao site busque se informar e deixe a politicagem de lado pois desses artistas citados estão lutando pra não tirar o sustento de varias famílias afetadas.

      Resposta
    • 13 de dezembro de 2020 em 19:27
      Permalink

      Ue,o cara ja assumiu a prefeitura? Achei que era em janeiro🤔

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9  +    =  10