Divinópolis registra 51 mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave; Aumento da doença chega a 1.136%


Nesta segunda-feira (08) a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgou a relação de casos provocados pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em comparação com o mesmo período de 2019, neste ano houve um aumento expressivo de 1.135,7% de hospitalizações por SRAG em Divinópolis.

De acordo com a Semusa, o salto de casos pode ser explicado tanto pelo aumento das internações em decorrência da Covid-19, quando ao aumento das notificações dos casos pela rede hospitalar pública e privada.

Ao todo, são 173 casos de internação pela síndrome neste ano, contra apenas 14 no ano passado. Desses, 115, ou seja, 66,5% ficaram em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). E, 51 pacientes foram a óbito, cerca de 29,5%, os demais evoluíram para a cura.

Ainda segundo relatório da Semusa, desses 173 casos notificados, um foi confirmado para influenza, um teve SRAG por outro agente etiológico, 44 foram confirmados para Covid-19 e 123 caos foram classificados como síndrome não especificada, isto é, casos de SRAG em que os testes laboratoriais realizados foram negativos.

Dos 44 casos confirmados para Covid-19, 28 (63,6%) evoluíram para cura, nove (20,5%) foram a óbito e ste (15,9%) continuam hospitalizados.

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!