Divinópolis registra 51 mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave; Aumento da doença chega a 1.136%


Nesta segunda-feira (08) a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgou a relação de casos provocados pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em comparação com o mesmo período de 2019, neste ano houve um aumento expressivo de 1.135,7% de hospitalizações por SRAG em Divinópolis.

De acordo com a Semusa, o salto de casos pode ser explicado tanto pelo aumento das internações em decorrência da Covid-19, quando ao aumento das notificações dos casos pela rede hospitalar pública e privada.

Ao todo, são 173 casos de internação pela síndrome neste ano, contra apenas 14 no ano passado. Desses, 115, ou seja, 66,5% ficaram em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). E, 51 pacientes foram a óbito, cerca de 29,5%, os demais evoluíram para a cura.

Ainda segundo relatório da Semusa, desses 173 casos notificados, um foi confirmado para influenza, um teve SRAG por outro agente etiológico, 44 foram confirmados para Covid-19 e 123 caos foram classificados como síndrome não especificada, isto é, casos de SRAG em que os testes laboratoriais realizados foram negativos.

Dos 44 casos confirmados para Covid-19, 28 (63,6%) evoluíram para cura, nove (20,5%) foram a óbito e ste (15,9%) continuam hospitalizados.

4 comentários em “Divinópolis registra 51 mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave; Aumento da doença chega a 1.136%

  • 9 de junho de 2020 em 08:29
    Permalink

    Se você acredita na divulgação dos casos em Divinopolis, que bom pra você. Eu moro há dez anos aqui. Nunca vi tantas pessoas “jovens” , fortes, que estavam de boa, mesmo tendo morbidades estavam sempre se cuidando e por isto vivendo normalmente, mas que do nada passam mal , são entubadaa e morrem em tempo record. Mas não tem COVID-19 . Aqui ninguém morre de Corona vírus

    Resposta
  • 9 de junho de 2020 em 07:46
    Permalink

    Então de toda forma estamos maquiando os dados pq a impresa dá notícias e apenas 4 mortes,e agora com o relaxamento do isolamento isso vai complicar mais.
    Segundo jornais apenas 43 % dos leitos de hospitais estão ocupados.
    Mto triste a falta de informação ou informação falsa

    Resposta
  • 8 de junho de 2020 em 13:53
    Permalink

    Pessoal , tudo isto é muito sério! Se as pessoas estão morrendo pela Convid e não estão notificando como ficam os velórios?Isto não é brincadeira! Velórios de pessoas que morreram pela Convid são feitos de forma própria .Em breve estaremos todos contaminados.

    Resposta
    • 9 de junho de 2020 em 13:00
      Permalink

      9 morreram de covid
      Os outros estavam com as doenças respiratorias que são agravadas pela restrição ao domicílio e leito.

      As pessoas esqueceram que existem outras doenças e muito mais sérias que o covid.

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!