Governador Zema anuncia que acordo com a Vale por tragédia em Brumadinho garante recursos para a conclusão do Hospital Público Regional de Divinópolis


Em entrevista coletiva, o governador de Minas, Romeu Zema, anunciou que a destinação de R$ 645 milhões em ações e obras para enfrentamento da pandemia de coronavírus. Parte dos recursos serão destinados a conclusão de cinco hospitais regionais nas cidades de Divinópolis, Sete Lagoas, na região Central, Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, Conselheiro Lafayete, no Campo das Vertentes.

O dinheiro para construção do hospital regional de Governador Valadares está, inclusive, em uma conta específica para esse fim. “Então o interior de Minas passará contar, se nós considerarmos o anunciado hoje mais o de Governador Valadares, com cinco hospitais regionais. E a boa notícia é que uma das regiões mais carentes, como o Vale do Mucuri e o Leste de Minas em termos de leitos, além do Jequitinhonha, passarão a contar com leitos devido o hospital de Teófilo Otoni e também o de Governador Valadares, que de certa maneira atendem aquela região”, disse Zema.

Do valor total empenhado, R$ 500 milhões vem da Vale por compensações ambientais pelo desastre de Brumadinho, e R$ 84 milhões da Samarco, pela tragédia em Mariana. Os valores, segundo Zema, foram firmados em acordo entre o Estado e as mineradoras com o aval da Justiça.

Além dos hospitais de campanha no interior, parte dos R$ 645 milhões serão usados para reforçar estrutura de hospitais na capital mineira. No hospital Eduardo de Menezes, no Barreiro, serão destinados recursos para adequação da rede elétrica e sistema de climatização.

Já no Julia Kubitschek, Zema anuncou que serão concluídas obras no CTI, com a disponibilização de mais 40 leitos. Já o Hospital Galba Velloso terá revitalização na área interna, que, segundo Zema, “carece de melhorias”, e o Hospital Governador Israel Pinheiro, do Ipsemg, também terá reforma no seu Centro de Terapia Intensiva com a ampliação de 16 leitos.

Além disso, Zema anunciou a compra de mais 1 milhão de testes rápidos para coronavírus e 300 ventiladores. Além disso, todo o Estado vai receber mais de 150 obras, maior parte delas voltada para a área da saúde.

Bolsa merenda

Parte dos R$ 645 milhões serão destinados ao pagamento do bolsa-merenda em Minas, que segundo o governo, atende a 380 mil famílias carentes no Estado. O valor do benefício é de R$ 50 por aluno da rede estadual.

“É importante dizer que esses investimentos estão em linha e com objetivo do governo de contensão da crise do coronavírus”, disse o secretário Otto Levy, secretário de planejamento e gestão.

Sobre o pagamento dos servidores de Minas, Levy disse que não há previsão para quitar os vencimentos.

 

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!