Coronavírus: Governador de Minas anuncia decreto de calamidade pública e restrições ao comércio, transporte e educação


Com a decisão do Governador  Romeu Zema, a partir de segunda-feira (23), todos os estabelecimentos comerciais de Minas Gerais estarão fechados. Só ficarão abertos os que são essenciais, como farmácias, padarias e supermercados – O decreto do Estado se sobrepõe aos decretos municipais –  Estão suspensos, também, eventos onde haja potencial de aglomeração e as aulas nas escolas estaduais, municipais e particulares. As divisas estaduais serão fechadas para os ônibus e trens de passageiros

“Passarão a ser tomadas medidas inéditas na história de Minas Gerais e, até mesmo, do Brasil. Queremos restringir a circulação de pessoas para evitar a disseminação em grande velocidade do vírus”, explicou, ao lado do secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, e do secretário-geral de Estado, Mateus Simões. 

Zema afirmou que o decreto de calamidade pública foi enviado à Assembleia Legislativa, mas, por conta do caráter excepcional da doença, passa a vigorar imediatamente.

Ainda segundo o governador, as restrições devem aumentar ao longo dos próximos dias. Ele pediu cooperação à população e ressaltou a necessidade das medidas.

“A partir de segunda, milhões de pessoas não poderão ir às escolas, ao trabalho e aos comércios. Isso significa uma mudança na rotina, mas temos que mudá-la para salvar vidas”, declarou, dizendo, também, que muitas pessoas parecem não ter tomado ciência da gravidade da situação imposta pela pandemia.

Aulas remotas

De acordo com o governador, o calendário das escolas vai ser cumprido de forma remota, com aulas online. Segundo o chefe do Executivo mineiro, os jovens sem acesso à internet podem comparecer, semanalmente às escolas, para receber o material de estudos.

Os governos estadual e federal vão trabalhar conjuntamente para encontrar soluções aos que precisam das refeições ofertadas pelas escolas públicas.
Eventos estão restritos

Segundo o secretário Mateus Simões, estão vetados eventos onde haja a presença de mais de trinta pessoas. Feiras, clubes, boates e similares não podem abrir as portas. Bares e restaurantes estão autorizados a funcionar, desde que sejam cumpridas rigorosos procedimentos de higiene e o distanciamento entre frequentadores e trabalhadores.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6  +  4  =