Remédios descartados em lote vago não pertencem as Secretárias de Saúde de Divinopolis e nem de Cajuru, afirmam prefeitos dos dois municipios


Após denuncia do deputado Cleitinho Azevedo da existência de vários remédios descartados em um lote vago, levantando a possibilidade de que os mesmos possam pertencer as Secretárias de Saúde de Divinópolis ou de Carmo do Cajuru, já que eles estavam no bairro Jardim Candides, que é  limítrofe as duas cidades. O prefeito de Cajuru que esteve no local, assim como o secretário de saúde de Divinópolis, Amarildo Sousa, negaram que possa pertencer aos seus municípios.

A prefeitura de Divinopolis sobre o fato se manifestou afirmando que  já acionou a Polícia para investigar o descarte de medicamentos que foi descoberto nesta última quarta-feira (01), na região do Bairro Jardim Candidés.

A expectativa é de que seja possivel chegar aos responsáveis a partir das informações sobre os lotes de fabricação dos frascos e ampolas encontados no local.

A Secretaria Municipal de Saúde já descartou a possibilidade de que se trate de medicamentos das farmácias da Prefeitura.

“A equipe da Semusa no local comprovou que não se trata de medicamentos de um laboratório que forneça qualquer tipo de medicamentos para a Prefeitura de Divinopolis.

Por isso, entre as possibilidades avalidas, está a de que seja desova de carga roubada.

  1. O próprio deputado Cleitinho Azevedo ressalta, em seu vídeo, que o local é utilizado para esse tipo de crime”, explicou o Diretor de Comunicação da Prefeitura, Evandro Araújo. “Podemos garantir que não se trata de um descarte da Prefeitura. Todo material da Semusa é encaminhado para incineração, dentro de todos os padrões ambientais. Além disso, uma das principais ações da atual gestão, foi a implantação de um controle rigoroso do estoque de medicamentos e outros produtos. Praticamente, não temos mais desperdício”, reforça o Diretor de Comunicação.

Amarildo lembra que o Município já arca com a retirada de toneladas de lixo hospitalar, material que foi trazido do sul de Minas por uma empresa particular e, criminosamente, incinerado em um galpjão no Distrito Industrial. “Trata-se de uma determinação judicial que custou aos divinopoliranos cerca de R$ 300 mil”.

O prefeito de Carmo do Cajuru, Edson Vilela, para o Divinews avaliou que o descarte possa ter sido de uma distribuidora de remédio e não de nenhum dos dois municípios. Por que existe a prática de troca de medicamento entre as secretarias de saúde à medida que se aproxima o vencimento de um remédio.

Por outro lado o secretário Executivo do Samu, José Márcio Zanardi, também verificou que tais medicamentos não pertencem ao SAMU.

Todos de forma generalizada verificaram os seus estoques e constataram que a numeração dos lotes não fazem parte dos estoques de nenhum dos municípios.

Por pedido dos próprios municípios a Policia Civil vai investigar a origem dos remédios descartados, isso por que independentemente de quem tenha sido, a forma do descarte foi criminosa. Por ser danoso ao meio ambiente.

 

5 comentários em “Remédios descartados em lote vago não pertencem as Secretárias de Saúde de Divinopolis e nem de Cajuru, afirmam prefeitos dos dois municipios

  • 3 de janeiro de 2020 em 14:49
    Permalink

    Cadê o Prefeito Galileu MELHOROU, ahhhta só aparece agora nas televisões fazendo campanha para ser prefeito dinovo, e a cidade jogada as merdas, que até tá servindo de lixão para descartar lixos de fora, e as secretarias todas só de férias, ou sem vontade de trabalhar como foi o ano todo de 2019.
    Estamos de verdade na merda com esse Prefeito.

    Resposta
  • 3 de janeiro de 2020 em 14:42
    Permalink

    PARABÉNS CLEITINHO, SE TEM REMÉDIOS DESCARTADOS NA CIDADE DENTRO DE UM BAIRRO, TEM QUE DAR O GRITO MESMO, SEJA DE FORA, ROUBADO, OU DA CHINA, ESTÁ VIGILÂNCIA SANITÁRIA INCOMPETENTE DE DIVINÓPOLIS QUE NUNCA FEZ NADA, QUE SÓ DIFICULTAR AS EMPRESAS TRABALHAREM EM DIVINÓPOLIS, TINHA QUE ANTES DE VOCÊ IR, TER IDO LÁ E FAZER O PAPEL DESSE ORGÃO, TIRA DO MATO, AGUARDAR EM LOCAL PRÓPRIO E INVESTIGAR QUEM JOGOU, SEJA BANDIDOS, EMPRESAS OU FARMÁCIA.
    NÃO FIZERAM NADA ANTES DO SEU GRITO DE INDIGNAÇÃO.
    UMA VERGONHA ESTÁ ADMINISTRAÇÃO CABIDE DE EMPREGOS NÃO ACHA.

    Resposta
  • 2 de janeiro de 2020 em 12:32
    Permalink

    Este deputado é despreparado demais. Joga muito coisa no ventilador mas não agora nada. O povo não sabe votar mesmo

    Resposta
  • 2 de janeiro de 2020 em 12:29
    Permalink

    Parabéns corajoso Deputado as vzs não da em nada mas ficou público mais uma vez os descartes ilegais.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!