Print Junior, diz que entrevista do vice-prefeito Rinaldo Valério foi infeliz, tentou explicar o inexplicável; acusa assessor do vereador sargento Elton de toda armação


O vereador Eduardo Print Junior (Solidariede), que é líder do Governo Galileu Machado na Câmara de Divinópolis, foi quem recebeu o vice-prefeito de Divinópolis em sua residência no último dia 6. Que agora, diante da entrevista que Rinaldo concedeu na Rádio Sucesso, parece que ele não foi lá para pedir o impeachment de Galileu, mesmo estando acompanhado de dois assessores do vereador sargento Elton, ferrenho opositor do Prefeito, e quem entrou com a denúncia político/administrativa para dar um impeachment no chefe do Executivo, isso pela segunda-vez – Rinaldo mesmo com tais companhia disse na entrevista, que foi na Casa do Print à noite, só para falar que ninguém estava autorizado a falar no nome dele, e que não era favorável ao impeachment. Mas como? Se ele estava com os algozes do prefeito! Que linha de raciocínio difícil entendida – Print em seu pronunciamento na Tribuna da Câmara na sessão ordinária desta terça-feira (17),  em resposta a uma entrevista que Rinaldo Valério concedeu na Rádio Sucesso neste mesmo dia, ele se manifestou:

“Não gostaria de ter que voltar a tocar nesse assunto e requentar pauta, pois tinha muito a falar sobre minhas ações e atuações. Mas a entrevista constrangedora dada hoje pelo senhor vice-prefeito Rinaldo Valério foi de uma vergonha tão grande que me obrigaram a falar alguma coisa.

Eu nunca fui de atacar ninguém. São sete anos como vereador e conquistei muito pela cidade. Trabalhei e trabalho muito, sem precisar citar o nome de nenhuma pessoa para aumentar minha importância.

Hoje, Rinaldo Valério passou dos limites. Isso que enquanto o seu parceiro de décadas acabava de sair de um processo de impeachment e precisava do seu vice ao lado. Ele estava no Rio de Janeiro, para, segundo ele, esfriar a cabeça. Há uma semana, disse para todos que quisessem ouvir que foi um grande mal entendido e que queria sentar com Galileu e vereadora para explicar tudo. E hoje, passa esse vexame. Mas vamos por pontos:

PRIMEIRO: “EU NÃO PEDI O PRINT JÚNIOR PARA VOTAR PELO IMPEACHMENT”.

Obvio que não. Eu não deixei que o vice-prefeito falasse sobre isso. Eu evitei que ele passasse por uma vergonha tão grande que eu o protegi. E isso eu confirmei várias vezes no meu pronunciamento naquela sexta, dia que ele deveria estar na primeira fileira do plenário, mas não teve a hombridade de vir à Câmara. Sua única ação como vice-prefeito num processo de impeachment de um cara que tem um legado a deixar, foi ir para o Rio de Janeiro.

SEGUNDO: “O PRINT TEM INTERESSE EM SER VICE DO GALILEU”.

Agradeço por assumir para todos que tenho condições de atingir um cargo tão alto. Agradeço por esse elogio. Felizmente em meus mandatos eu consegui muitas coisas para Divinópolis. Foram mais de 6 milhões de emendas em escolas, postos de saúde, calçamentos e etc. E isso tudo que eu citei prova de que não preciso de nenhuma armação para alcançar voos mais altos.

TERCEIRO: “O PRINT ARMOU CONTRA MINHA PESSOA”.

È uma acusação grave que mostra um desespero tão grande da parte do vice-prefeito que chega a dar pena. E ele terá que provar isso, por que é uma acusação caluniosa e que fere minha imagem. Armação é uma coisa que eu não faço e nunca farei, por que não é do meu caráter. E tenho imagens que provam exatamente o contrário do que ele disse. Imagens de articulações na porta da minha casa, conversas nos corredores e até uma “minifesta” na porta do meu prédio por parte dos assessores que o levaram até minha casa. Minha índole nunca esteve em xeque, ao contrário da do vice-prefeito.

Para finalizar quero deixar claro uma coisa: Se é um assessor meu envolvido em negociata, em articulação inescrupulosa e indecente como foi essa do impeachment, ele estaria na rua no outro dia. Não duraria mais uma hora em meu gabinete. Não preciso desse vexame de cometer injustiça contra uma cidade inteira para querer fama na política.

 

VEREADOR EDUARDO PRINT JÚNIOR

 

2 comentários em “Print Junior, diz que entrevista do vice-prefeito Rinaldo Valério foi infeliz, tentou explicar o inexplicável; acusa assessor do vereador sargento Elton de toda armação

  • 18 de setembro de 2019 em 07:54
    Permalink

    Todos sabem em que lado o sargento Elton está, ele não gosta de Galileu e por vários motivos alguns injustificáveis, mas a grande maioria motivos justos, ele está fazendo o que todos os políticos fazem! Não é desonesto e nem antiético se juntar a grupos para um impeachment, o que é antiético é a forma do vice-prefeito agir contra seu prefeito, parceiro e pelas costas, e digo mais, seu secretário esta sendo investigado pelo MP a algum tempo e algo iria explodir no colo dele se a exoneração não tivesse acontecido!

    Resposta
  • 17 de setembro de 2019 em 21:59
    Permalink

    O que o vereador Sargento Elton tem a dizer dos seus assessores envolvidos nessa tramoia? Você já o procurou Geraldo?

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  38  =  44