Forças ocultas forçam Prefeito de Divinópolis despejar FAMBACORD da Casa dos Conselhos; Vereadores lançam movimento contra decisão


Presidente da FAMBACORD (Federação das Associação de Moradores e Conselhos Rurais de Divinópolis) , Israel em entrevista ao Divinews afirmou desconhecer os motivos que levaram a Administração Municipal a pedir a sala que a entidade ocupa há anos na Casa dos Conselhos – Segundo o presidente, no dia 16 eles receberam um comunicado solicitando que a sala fosse desocupada. Ele disse encarar como uma falta de respeito com as lideranças comunitárias, e vê com surpresa o pedido de desocupação do espaço, já que a Fambacord estava prestes a fazer uma parceria com o atual prefeito. E o mais grave é que existem salas vazias no local, não justificando a desocupação de forma abrupta – Ele explicou ainda que a entidade não defende bandeiras partidárias, que a sua atuação é em direção ao movimento comunitário, daí a surpresa ser maior – A comprovação da atuação de força oculta por trás da decisão, está no fato de que há alguns dias a diretoria esteve reunida com o Prefeito Galileu, e ele sinalizou tranquilidade no sentido de formalizar  a parceria. Israel finalizou dizendo que tentarão conseguir uma nova localização para abrigar a Fambacord – No final da reunião, o vereador Renato Ferreira que já foi presidente da Fambacord, começou coletar assinaturas entre os demais vereadores para ser enviado um oficio ao Executivo, solicitando ela (Fambacord) permaneça no mesmo local. Já o vereador Edsom Sousa, sugeriu que o Prefeito consiga um espaço na Prefeitura da Rua Pernambuco e lá ela seja instalada – Todos os vereadores se manifestaram contra a estranha decisão do Governo em remover a FAMBACORD do local em que diversos conselhos estão abrigados.   

Um comentário em “Forças ocultas forçam Prefeito de Divinópolis despejar FAMBACORD da Casa dos Conselhos; Vereadores lançam movimento contra decisão

  • 24 de agosto de 2017 em 08:10
    Permalink

    Realmente é no mínimo uma ação sem propósito. Como pode ter assinado uma carta tao seria de desocupação em sa consciencia as vésperas de sua viagem a Brasília ? Sera q Ele leu e entendeu o que estava assinando? Foi um tiro no pé essa sua atitude. Mas……fazer o que quando a questão é “politicagem”? Abraços

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2  +  3  =