Mesmo após pedido de extinção da Fundação Hospitalar São Vicente de Paula; Euzébio Lago, garante funcionamento do Hospital São José


Em uma entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (28), no Centro Administrativo, o prefeito garantiu a continuidade do funcionamento do Hospital São José em Nova Serrana, mesmo após a Ação Civil Pública, proposta pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), que foi pedida à Justiça a extinção da Fundação Hospitalar São Vicente de Paula, entidade mantenedora do Hospital São José. O motivo da ação seria dívidas fiscais de 21 milhões de reais, além de outros aspectos, como pouca resolutividade da unidade de saúde. As dívidas fiscais impedem que a fundação obtenha Certidão de Negativa de Débitos (CND), e respectivamente, receba recursos públicos estaduais e federais – Enfaticamente, o prefeito Euzébio Lago afirmou que o Hospital São José não fechará as portas. “O Hospital São José não fechará as portas nem um minuto se quer, custe o que custar”, afirmou o chefe do poder Executivo. Apesar de não saber quando a Justiça deverá analisar a ação, Euzébio Lago garantiu o repasse de 435 mil reais, de subvenção municipal, no próximo dia 10 de abril – Embora se digam surpresos com a notícia da Ação Civil Pública, o prefeito e a secretária Municipal de Saúde, Gláucia Sbampato, afirmaram que já sabiam que a promotora Maria Tereza Diniz de Alcântara Damaso, da 4ª Promotoria de Justiça de Nova Serrana, tomaria a iniciativa – No processo foi pedido, liminarmente, que o município assuma as instalações e administração da estrutura do hospital.

 

Fonte: Jornal Gazeta de Nova Serrana

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.