BOMBEIROS: Após denúncia sobre estado deplorável de cemitério, Prefeitura de Divinópolis tenta apagar incêndio e instaura ‘Comissão de Sindicância’

Publicado por: Redação

Já tornou-se um hábito da gestão do prefeito Gleidson Azevedo, a Prefeitura de Divinópolis só agir após ser demandada por denúncias de cidadãos, ou mesmo acionamento do Ministério Público. Nunca atua em sentido preventivo, e sim corretivo. Fato é que, após denúncia de uma mãe que, ao visitar o túmulo de suas filhas, encontrou o cemitério em um cenário de total abandono Parque da Colina. Foi publicado, nesta última terça-feira (14), no Diário Oficial dos Municípios, a instauração de uma comissão interna para apurar tal fato. A sindicância terá 30 dias para finalizar as investigações.

 

Continua depois da publicidade

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS

PORTARIA N° 003/2024

Dispõe sobre a instauração de Sindicância para apurar fatos referentes ao “Cemitério Parque da Colina”.

O Prefeito Municipal de Divinópolis-MG, no uso de suas atribuições legais e considerando notícias divulgadas em redes sociais que dão conta de irregularidades no Cemitério Parque da Colina;

RESOLVE:
Art. 1° Instaurar Sindicância interna, com a finalidade de diligenciar e investigar os fatos provenientes de notícias quanto a irregularidades no Cemitério Parque Divino Espírito Santo – “Parque da Colina, nesta cidade.
Art. 2º Ficam nomeados para compor Comissão para regular tramitação da Sindicância ora instaurada, sob presidência do primeiro, os seguintes agentes públicos municipais:
I – Leandro Luiz Mendes – Procurador-geral do Município;
II – Felipe Soalheiro Israel – Assessor Jurídico;
III – Fernando Henrique Costa Oliveira – Assessor Especial do
Gabinete do Prefeito.
Art. 3° A Comissão ficará desde logo autorizada a praticar todos os atos necessários e pertinentes ao desempenho de suas funções, delegando-a o poder para requisitar quaisquer informações e/ou documentos junto aos órgãos e setores da Administração Municipal, bem como depoimentos, que se julgar necessários ao esclarecimento de fatos pertinentes ao objeto da sindicância.
Art. 4° Os membros da Comissão desenvolverão os trabalhos sem prejuízo das atribuições próprias aos respectivos cargos de origem e independentemente de remuneração específica.
Art. 5º Assinala-se o prazo de 30 (trinta) dias para conclusão dos trabalhos, o qual poderá ser prorrogado mediante regular justificativa, por ato formal da Presidência da Comissão.
Art. 6° Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Entenda o caso:

DIA DAS MÃES: Ao visitar sepultura de filhas mulher se revolta com deplorável situação do local

Entre no grupo do Whatsapp do Divinews e fique por dentro de tudo o que acontece em Divinópolis e região

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos felizes por você ter escolhido deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de privacidade.

  1. Viviane Peixoto pio disse:

    Até que enfim vamos ver o desfecho da história do cemitério,vivos ou mortos vão ter que resolver esse problema porque também tenho meu pai enterrado na mesma área que foi desmanchada e queremos saber onde está os túmulos,os números e as placas ,porque o imposto chega todo ano,o mínimo de consideraçao por pelos contribuintes é manter tudo no lugar como será foi

Continua depois da publicidade