Prefeitura de Divinópolis cobra Taxa de Conservação de Cemitério, de túmulo inexistente


A Prefeitura de Divinópolis enviou para um munícipe a cobrança indevida referente a Taxa de Conservação de Cemitério no valor de R$ 227,75  de um jazigo no Cemitério da Paz, que estava entre os que desabaram em fevereiro de 2020 sobre um terreno de uma construção na esquina da Rua Goiás com a Avenida Paraná – Após o desabamento, os restos mortais de quatro corpos de uma mesma família foram inicialmente transladados pelo município para o cemitério da Colina. Porém, de acordo com o denunciante, os restos mortais dos seus ante queridos estavam jogados de qualquer jeito naquele local, ele então decidiu comprar um novo jazigo no cemitério da Saudade, no Bairro Belvedere. A atual administração da Prefeitura de Divinópolis, por meio do Serviço Municipal do Luto, lhe enviou duas cobranças, a do túmulo que caiu, do Cemitério da Paz, que não existe e a do Cemitério da Saudade, no Belvedere. 

 

4 comentários em “Prefeitura de Divinópolis cobra Taxa de Conservação de Cemitério, de túmulo inexistente

  • 27 de janeiro de 2022 em 18:34
    Permalink

    E a habilitação do estado de emergencia não foi até hoje, o povo tuim de serviço, avisa lá na Caixa o Prefeitura,preciso do meu Fgts.

    Resposta
  • 27 de janeiro de 2022 em 09:28
    Permalink

    Culpa do Galileu.
    Kkkkkkk

    Resposta
  • 27 de janeiro de 2022 em 09:16
    Permalink

    Para pagar o aumento dos estagiarios provavelmente

    Resposta
  • 27 de janeiro de 2022 em 09:03
    Permalink

    Está errando até neste tipo de serviço, vender couve é mais fácil

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9  +    =  18