Maioria dos mineiros são contra a privatização das empresas públicas do Estado, Copasa, Cemig, Gasmig e MGS; eleitores do Bolsonaro são os mais privatistas


Conforme pesquisa realizada pelo Datatempo, 65,3% dos mineiros são contra a venda da CEMIG; 59,6% são contra a venda da COPASA, 53,9% são contra a venda da GASMIG e 53,0% são contra a venda da MGS – Dado o índice de privatizações, que mede o total dos mineiros que concordam ou não com a privatização de alguma das empresas mencionadas, indica que 62,9% são contra qualquer privatização, 16,3% são a favor de privatizar uma ou outra estatal – mas não todas -, e 20,8% são a favor de privatizar todas as empresas. Os eleitores de Lula e Kalil são os mais contrários às privatizações: 75,2% e 70,4% são contra. Os eleitores de Bolsonaro destacam-se como os que mais aprovam as privatizações (36,4%), seguidos pelos eleitores de Zema (29,0%). De forma geral, homens e pessoas que declaram rendas superiores a 5 SM são, em relação a média, mais favoráveis a privatização em todos em casos, enquanto mulheres, aqueles que possuem rendas de até 2 SM e jovens de 16 a 24 anos são mais contrários a privatização em todos em casos.

Para medir o grau de concordância dos mineiros com a venda das principais empresas públicas do Estado, criamos um
índice com base nas respostas apresentadas para cada uma das instituições. Os entrevistados que afirmam concordar
com a venda da COPASA, da CEMIG, da GASMIG e da MGS foram agrupados na categoria mais favorável às
privatizações. Já aqueles que se posicionaram contra a venda de todas essas empresas foram agrupados na categoria
de mineiros menos favoráveis às privatizações no Estado. Todos os que se posicionaram a favor da venda de algumas
das empresas, mas contra a venda de outras foram reunidas em um terceiro grupo.

A pesquisa foi realizada pelo Datatempo e os dados foram coletados de 15 de julho a 20 de julho de 2022 em 2.000 entrevistas domiciliares. A margem de erro é de 2,19 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. Pesquisa registrada: TSE nº BR-08880/2022 e TRE nº MG-08733/2022.

 

4 comentários em “Maioria dos mineiros são contra a privatização das empresas públicas do Estado, Copasa, Cemig, Gasmig e MGS; eleitores do Bolsonaro são os mais privatistas

  • 2 de agosto de 2022 em 08:59
    Permalink

    É CLARO QUE OS PARTIDOS QUE DIZEM QUE DEFEDEM O POBRE SÃO CONTRA AS PRIVATIVAÇÕES, VAI ACABAR A MAMADEIRA, OS INCENTIVOS E GRANDES DESCONTOS PARA AQUELES QUE NAO SABEM USAR AGUA E ENERGIA, ALIAS TUDO DE GRAÇA NAO TEM VALOR, JA NOS PAGADORES DE IMPOSTOS QUE PAGAMOS A CONTA DELES.

    Resposta
  • 1 de agosto de 2022 em 19:35
    Permalink

    Certamente essa pesquisa foi feita junto a PeTralhas, sindicalistas, que vivem as custas do dinheiro das estatais e a funcionários incompetentes, preguiçosos e que por terem estabilidade, tem medo de perder a boquinha.

    Resposta
    • 2 de agosto de 2022 em 22:20
      Permalink

      Tai comentário típico do idiota frustrado que é incapaz de passar em um concurso público. Preguiçosos existem em qualquer lugar, tanto no publico quanto no privado. Generalizar é de uma leviandade absurda. Tratar o emprego de outras pessoas como boquinha só demonstra o quão imbecil é seu pensamento.

      Resposta
  • 1 de agosto de 2022 em 10:17
    Permalink

    Os partidos e eleitores do tipo PT e PSOL, que mais são contra as privatizações, são aqueles que só querem controlar empresas estatais pra DESFALCAR, DEPENAR, DESPOJAR, SAQUEAR, SURRUPIAR, RAPAR, SUBTRAIR, PILHAR, FURTAR, AFANAR, DILAPIDAR, resumindo, ROUBAR mesmo, pra falar mais claro, como fizeram, por exemplo, com a PETROBRAS durante os governos PT.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  11  =  17