Mais um cidadão de bem do Governo Bolsonaro cai, Presidente da Caixa acusado de assédio sexual


Depois que um outro cidadão de bem, de caráter ilibado e de valores familiares tradicionais, o ex-ministro da cultura, pastor evangélico e alto dirigente da Igreja Presbiteriana do Brasil, Milton Ribeiro que era operador de ações nada republicanas entre o Governo e outros pastores/lobos que eram favorecidos no MEC, desta vez foi a vez, do agora, ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães, exonerado do cargo por assediar funcionárias do banco, que após sua queda começaram a aparecer e denunciar. Número esse que poderá passar de mais de uma dezena – Os assédios foram acobertados pela cúpula da Caixa, que tinham conhecimento e o protegia por sua estreita ligação com o presidente Bolsonaro – Para o lugar do assediador foi indicada Gabriela Marques, braço direito do ministro Paulo Guedes.

As acusações reveladas pelo portal Metrópoles afirmam que ao menos cinco funcionárias da Caixa dizem ter sido vítimas de assédio sexual por parte de Guimarães. Em um dos relatos, uma delas diz que uma pessoa ligada ao presidente do banco perguntou o que fariam “se o presidente” quisesse “transar com você?”.

Segundo a denunciante, durante uma viagem, ele estava na piscina e “parecia um boto se exibindo”. Além disso, funcionárias recebiam chamados para ir no quarto de Guimarães, entre outros relatos.

 

Um comentário em “Mais um cidadão de bem do Governo Bolsonaro cai, Presidente da Caixa acusado de assédio sexual

  • 30 de junho de 2022 em 21:21
    Permalink

    Alguem pfvr, peca para o ex vereador bolsonarista fazer um videozinho bem patriota sobre esse fato.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  25  =  26