Na pauta de reivindicações dos sindicatos ao prefeito de Divinópolis, além da recomposição salarial está o pedido do fim dos assédios aos servidores


As diretorias do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e da Região Centro Oeste (Sintram) e do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal do Município de Divinópolis (Sintemmd) se reunirão amanhã, 25, com o prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo (PSC), e com a vice-prefeita e secretária municipal de governo, Janete Aparecida (PSC), para iniciar as negociações da campanha salarial 2022.

A reunião havia sido agendada pela administração para o dia 21 de janeiro, mas foi cancelada pelo Município sob a justificativa de que teria acontecido um “imprevisto”. Na última sexta-feira, 21, a atual gestão municipal entrou em contato com os sindicatos agendando para amanhã, às 10h, o encontro. De acordo com a presidente do Sintram, Luciana Santos as comissões de negociação salarial eleitas pelos servidores municipais na Assembleia Geral, realizada no dia 13 de dezembro, irão se reunir hoje, para debater as reivindicações que serão apresentadas ao Executivo.

“As comissões já estão de posse do estudo enviado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o DIEESE, e nós vamos nos reunir hoje, para alinhar os encaminhamentos que serão debatidos na reunião com o prefeito Gleidson. As diretorias dos sindicatos esperam que a administração mantenha a reunião, pois o servidor está aflito, e com razão, para ter a recomposição salarial, que é um direito garantido pela Constituição Federal”, reforça.

PAUTA

  • Recomposição salarial referente ao ano de 2021 no percentual de 5,3% retroativo a data base acrescido o índice de correção do IPCA do Ipead acumulado em 2022, que ficou em 9,63%, porém o pedido será feito com arredondamento do índice para 15,5%;
  • Correção imediata em janeiro de 2022 do valor referente ao vale alimentação para R$ 20,00 acrescido a correção de R$1,00 a cada ano, a partir de 2023;
  • Convocação de CONCURSO PÚBLICO IMEDIATAMENTE a partir do início de 2022, para preenchimento de vagas existentes no serviço público municipal, garantindo estabilidade, empregabilidade e segurança aos concursados e receita adequada ao Diviprev;
  • Combate ao assédio moral dentro da Prefeitura
  • Que a Progressão Horizontal seja paga imediatamente a data de direito do servidor e não no ano seguinte.

 

Reportagem: Pollyanna MartinsComunicação Sintram

 

6 comentários em “Na pauta de reivindicações dos sindicatos ao prefeito de Divinópolis, além da recomposição salarial está o pedido do fim dos assédios aos servidores

  • 25 de janeiro de 2022 em 19:13
    Permalink

    Os servidores públicos são a blindagem contra ingerências políticas, pois trabalham pautados na legalidade. Não são burocráticos, apenas cumprem ordens, regras. E isso arrepia o pelo de gestores que não falam esta linguagem. Daí nasce o assédio moral. Espero que sejam valorizados por seu trabalho, pois prepararam-se para ocupar o cargo, entraram por concurso público, provaram seus méritos e como qualquer trabalhador, lutam por seus direitos.

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2022 em 10:32
    Permalink

    É fácil de entender o quer que desenha?
    se a maioria da população esta com covid o que vai acontecer nos hospitais, posto de saude e empresas? adivinha? faz uma forcinha vai.
    Pau que bate em Francisco bate em chico VAI TODO MUDAR PEGAR . ou quem trabalha na saude é inume?
    acorda povo burro

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2022 em 21:15
    Permalink

    Infelizmente o prefeito fará populismo e negará tudo que puder ao trabalhador do setor público, ação que só fere o servidor do baixo clero, que ganha pouco e muito trabalha.

    O vale alimentação é uma vergonha há muitos anos, hoje não compra nem meio marmitex.

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2022 em 18:41
    Permalink

    Aos que trabalham na PMD, boa sorte…🙏🙏🙏🙏

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2022 em 18:28
    Permalink

    se o MRQUINHO CLEMENTINO fosse hoje o prefeito nossa cidade nao estaria hoje isolada politicamente porque esse que esta ai e sua vice briga com todo mundo chinga todo mundo nossa camara municipal tirando a VEREDORA E HILTON AQUIAR E ADEMIR os outros estao todos submissos aos LOUCOS do PREFEITO VICE E THIAGO eles estao tendo grande exito em destruir o funcionalismo publico juntamente com a cidade pela escolha horrivel que fes o povao derramara muitas lagrimas

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2022 em 18:06
    Permalink

    É vamos ver o resultado desta lenga lenga7, servidor sem respeito e pior ele cobra o que esta em lei, mas a hipocrisia de políticos nos leva a humilhar p ter o que é direito cruzes…
    Tudo sem planejamento tudo em volta de comissionados sem perfil, servidores revoltados começam a passear na cidade em horário de trabalho, cheios de sacolas e assim vai….

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  47  =  49