CAOS NA SAÚDE PÚBLICA DE DIVINÓPOLIS: Servidores da Prefeitura pedem socorro ao sindicato


Os casos de Covid-19 aumentaram 450% em Divinópolis, nas duas últimas semanas, trazendo um caos para a saúde pública da cidade. Diante o cenário caótico que se instalou na cidade, os servidores públicos municipais têm feito diversas denúncias, e pedindo auxílio para o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e da Região Centro Oeste (Sintram). Só nesta semana, dezenas de queixas foram feitas à diretoria do Sindicato.

De acordo com relatos dos servidores, somente na parte da manhã, em uma unidade de saúde foram atendidos 35 pacientes, com suspeita de Covid-19; em outra unidade mais de 40 pessoas foram atendidas em quatro horas; em um terceiro posto de saúde mais de 50 usuários aguardavam atendimento. Ainda segundo os funcionários da saúde do Município, a situação se agrava devido à falta de orientação por parte da Diretoria da Atenção Primária, e com isso, os casos de Covid-19 não estão sendo noticiados para a Secretaria Municipal de Saúde. Em uma das denúncias, um servidor pede orientação sobre o que deve ser priorizado, e diz ainda estar sem conseguir tempo para fazer as notificações desde segunda-feira, e que o serviço estaria acumulado.

Segundo os servidores, a todo instante é solicitado orientações da Diretoria de Atenção Primária, porém não há respostas. Em uma queixa feita ao Sindicato, um servidor mostra que perguntou à diretoria sobre a possibilidade de distribuição de senhas, pois a todo o momento chega usuário na unidade pedindo realização de teste, ou já com o teste confirmado, solicitando atestado médico. Os funcionários denunciaram ainda, que cobraram também do secretário municipal de saúde, Alan Silva, uma reunião junto com a diretora da atenção primaria, Daniela Dias Vasconcelos, para discutir quais atitudes seriam tomadas diante a situação, que os profissionais na saúde classificam como insustentável, porém não houve retorno por parte do Município.

Os profissionais da saúde relatam que estão buscando uma alternativa para o problema vivido em todas as unidades atualmente, ou um direcionamento padrão para ajudar, mas não há retorno.

SOCORRO

Perante a situação, os servidores sugeriram ainda a volta do TeleCovid, que teve suas atividades encerradas pela Prefeitura no dia 1º de dezembro; e a criação de um Centro de Testagem, para desafogar as unidades de saúde. Nas denúncias, os servidores relatam ainda o acúmulo de trabalho, devido ao número de servidores afastados por causa da Covid-19, e a exaustão.

Os funcionários se dizem assustados também com a explosão de casos da doença na cidade. Em uma das denúncias, os servidores relatam que em uma unidade de saúde, março do ano passado, tinha sido o mês com maior número de notificações, e de casos positivos, mas só nas duas primeiras semanas de janeiro os casos confirmados de Covid-19 já ultrapassaram março de 2021.

MEDIDAS

Nessa segunda-feira, 17, a diretoria do Sindicato enviou um ofício à Prefeitura de Divinópolis, solicitando um Plano de Contingência para ser posto em prática tanto para atendimento aos servidores, quanto para a população de modo geral, e questionando quais medidas emergenciais seriam adotadas para o aumento inesperado de casos de Covid-19 entre os servidores. O Sintram solicitou também que o Município informe o número de servidores que já foram contaminados e mortos pelo coronavírus, uma vez que a Prefeitura omite esta informação desde o início da pandemia.

Além do ofício, a presidente do Sintram Luciana Santos, entrou em contato com a vice-prefeita e secretária municipal de governo, Janete Aparecida, para cobrar medidas do Município, e a mesma disse que iria averiguar a situação. A diretora de formação sindical, Geise Silva, tentou entrar em contato com o secretário municipal de saúde, porém ele não retornou as ligações. A diretoria do Sindicato esteve no Centro Administrativo na tarde de hoje, para tentar conversar com Alan Silva e a diretora da atenção primária, porém o encontro não pode ser realizado, pois ambos iriam participar de uma reunião para discutir a situação das unidades de saúde de Divinópolis.

Logo após as tentativas de dialogo com o Executivo, na tarde de hoje. 20, a diretoria do Sindicato registrou uma denúncia no Ministério Público do Trabalho para averiguar a situação.

Reportagem: Pollyanna Martins – Comunicação Sintram

11 comentários em “CAOS NA SAÚDE PÚBLICA DE DIVINÓPOLIS: Servidores da Prefeitura pedem socorro ao sindicato

  • 22 de janeiro de 2022 em 19:52
    Permalink

    arrependi de ter votado nesse cara aí dos Azevedos (nunca mais)…não tem compromisso com a cidade e muito menos respeito com o servidores públicos municipais. Divinópolis tá o caos.

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2022 em 19:45
    Permalink

    Sou a favor do impechemant do
    Gleidson!!!

    Resposta
    • 22 de janeiro de 2022 em 19:50
      Permalink

      arrependi de ter votado nesse cara aí dos Azevedos (nunca mais)…não tem compromisso com a cidade e muito menos respeito com o servidores públicos municipais. Divinópolis tá o caos.

      Resposta
  • 21 de janeiro de 2022 em 11:31
    Permalink

    Enquanto isso o “agora tem prefeito” não habilitou a situação de emergencia junto a Caixa até hoje. Será que nenhuma pessoa lá naquele pardieiro consegue fazer isso, nuhhh é táo facil.ajuda a população o seu ruim de cela.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2022 em 09:38
    Permalink

    E o aumento de 20% que ele falou que ia dar???

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2022 em 09:34
    Permalink

    É só acionar o Ministério Público do Trabalho que a coisa se resolve.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2022 em 09:26
    Permalink

    A CULPA É DO GALILEU.
    É NÓIS..

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2022 em 09:02
    Permalink

    O nome correto da manchete seria.

    CAOS NA SAUDE PUBLICA BRASILEIRA E MUNDIAL

    Vamos ser coerentes senhor editor, é possivel enviar um servidor para home office e nao atrapalhar o trabalho que teria de ser presencial? seria possivel cada servidor levar um computador pra casa e a pessoa que depender de uma certidao conseguir retirar naquele endereço?

    me ajuda ne, nao existe como trabalhar home e exigir serviços que tem de ser presencial.
    vai virar caos em qualquer lugar do mundo.

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2022 em 20:56
    Permalink

    Cadê a corja de vereadores (os sangue suga) só querem saber do salário e mala pra população. APRENDE A VOTAR MEU POVO!!!!

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2022 em 20:18
    Permalink

    Então… governar não é só populismo barato. Tem quer ter cacife… agora botam um moleque na prefeitura e queria o que?

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  46  =  56