Para justificar situação caótica do Crevisa, Prefeitura culpa gestões anteriores


Após membros da diretoria do SINTRAM ter realizado uma vistoria no Centro de Referência de Vigilância em Saúde Ambiental (Crevisa), denunciando o estado de abandono do local, com animais expostos a chuva, goteiras, infiltrações, mofo, com o telhado ameaçando desabar, além de servidores em total risco de saúde e mesmo de acidente, é que a Prefeitura de Divinópolis se manifestou por meio de uma nota, justificando que a construção é antiga, que a situação piorou com a chuva e ainda que a atual gestou assumiu o governo com negligencia de anos atrás.

Sintram

Na segunda-feira (10), após receber várias denúncias, o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram) fez uma vistoria no local. Os diretores Geise Silva, Lucilândia Monteiro, Wantuil Alves, e o vice-presidente Wellington Silva, passaram algumas horas no Crevisa e encontraram o local em estado de abandono. Animais expostos à chuva, goteiras, infiltrações, mofo, telhado ameaçando desabar e servidores em risco diante da precariedade do local. “O que encontramos no Crevisa foi estado de total abandono e animais e servidores estão sendo desrespeitados pelo poder público municipal que nos últimos anos ignora a importância que o Crevisa tem para a saúde pública da cidade”, destaca o vice-presidente do Sintram, Wellington Silva.

Na nota oficial divulgada ontem, a Prefeitura diz que “devido às chuvas intensas e ventos dos últimos dias, parte do telhado do Crevisa foi destelhada, inclusive derrubando uma mangueira próximo ao local. Assim que houve o ocorrido, imediatamente, foi aberto um chamado para que este problema fosse solucionado. A chuva intensa da manhã desta terça-feira (11/1) trouxe mais transtornos em função desta avaria”, disse a nota para justificar os animais expostos à chuva.

Na nota, a Prefeitura transfere a responsabilidade para administrações anteriores. “(…) o Crevisa é uma construção que há anos não tem manutenção preventiva e a manutenção de um telhado não se faz de forma rápida, sendo impossível expor um trabalhador ao tempo para fazer o reparo necessário, uma vez que a chuva tem sido intermitente, não havendo intervalo de estiagem para que a equipe de manutenção faça o reparo necessário”.

A Prefeitura disse, ainda, que “em 2021 foram adquiridos materiais para ampliação dos canis e gatis e, como todos os outros equipamentos da prefeitura, o Crevisa também passa por reformas e melhorias”. Mas admite que a compra do material não foi revertida em obras. “Entretanto, em função de diversas demandas em várias unidades de saúde, entre elas Policlínica, Caps, e algumas unidades básicas de saúde, fica difícil a realização de todas as demandas ao mesmo tempo”.

Mais uma vez a administração atual culpa os antecessores do prefeito Gleidson Azevedo ao afirmar na nota oficial que “a atual gestão assumiu o governo com uma enorme demanda predial, negligenciada há anos. Desde o início do mandato uma equipe foi constituída para gerenciamento da rede física e, com a assinatura do contrato com a Empresa Municipal de Obras Públicas (Emop), as obras terão maior alcance”.

Ao concluir a nota a Prefeitura declarou: “(…) Reafirmamos que estamos empenhados em solucionar o quanto antes todos os problemas apresentados [pelo Sintram], assim que tivermos oportunidade frente ao cenário climático”. A nota não diz quando o Crevisa receberá as obras de melhoria.

“O que nós queremos e exigimos é que a Prefeitura solucione esse problema com a urgência necessária, para que os servidores do Crevisa tenham as mínimas condições de trabalho. Os servidores lotados no Crevisa têm sido alvo de campanhas difamatórias promovidas pela base do prefeito, por vereadores ligados à administração, que atacam a classe levianamente, mas não têm coragem de denunciar as precárias condições de trabalho. Vamos aguardar que a Prefeitura dê dignidade aos trabalhadores do Crevisa e aos animais que ali são socorridos com a urgência que o caso exige. Se nada for feito, vamos pensar em outras medidas”, declarou o vice-presidente do Sintram, Wellington Silva.

 

3 comentários em “Para justificar situação caótica do Crevisa, Prefeitura culpa gestões anteriores

  • 13 de janeiro de 2022 em 16:58
    Permalink

    Culpar gestões passadas é desculpa de gestão beira ao Caos, é um sacrilégio manter os animais e servidores expostos politicagem de quinta….Vale me Deus e aproveita Senhor 5ilumina estes agora de passagem gestores e gestoras do município…

    Resposta
  • 13 de janeiro de 2022 em 10:38
    Permalink

    O corretor de meu celular modificou a mensagem, entao vamos lá, pegar e fazer, sem olhar pra trás

    Resposta
  • 13 de janeiro de 2022 em 10:35
    Permalink

    Não interessa saber quem não fez nas administrações passadas, pega e faz, é a única coisa que eu cobro deles pois não quero saber quem não fez, e sim quem fez e fará

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

45  +    =  55

PODCAST: escuta essa!!