Vereador Edsom Sousa (CDN) desafia FCA-VLI mostrar a que veio em Divinópolis (vídeo)


Na Reunião Ordinária da última terça-feira (31/7) da Câmara de Divinópolis, o vereador Edsom Souza (CDN) ficou indignado com o pedido da VLI Logística, que em oficio endereçado ao procurador da Câmara, Bruno da Cunha Gontijo contestou o parecer dado pela constitucionalidade de um projeto de sua autoria, o CM-049/2021, mais os vereadores Flávio Marra, Wesley Jarbas e Ney Burguer, que foi votado, aprovado e sancionado pelo prefeito e tornou-se a Lei 8.863/2021. Ela dispõe sobre as condições para a instalação de passagem de nível no âmbito do município de Divinópolis. (Leia ao fim da reportagem o pedido de revogação da Lei)

No entendimento da Gerente do Departamento Jurídico da empresa, Priscila Machado é inconstitucional.  Segundo ela, a competência de legislar sobre o tema é da União e não do âmbito municipal. Com isso solicitou que a lei fosse revogada. Edsom Sousa avalia que a empresa está virando as costas para Divinópolis e que desde que eleito vereador nunca ficou sabendo de alguma coisa positiva que a empresa fez para o município. (Veja o vídeo mais adiante na matéria)

O parlamentar lamentou as dificuldades que ele, líder do governo e a prefeitura tem tido para conseguir diálogo com a empresa. Segundo ele, os papéis se invertem quando ela precisa do Executivo. “Hoje senhor presidente, nós recebemos um Ofício, do senhor Flávio de Oliveira. Quando ele precisa do Poder Público ele acha a gente. E quando a gente procura a FCA, não temos retorno. Só colocam dificuldade. Sabe qual foi a última coisa que a FCA fez aqui em Divinópolis? Foi ligar uma sirene, a noite e de madrugada, parecendo um cemitério criando maior terror ao povo na época da pandemia.”, relatou.

O edil se indigna com a VLI. “Vocês querem só usar as nossas paralelas da esperança para arrecadar dinheiro para os grandes proprietários. A paciência com a ferrovia da mais-valia. Que só quer o lucro, comigo a partir de hoje a ponte está quebrada. Chega! Chega!”, se indignou Edsom.

 

 

O parlamentar então dando complemento ao pronunciamento elucida a intenção do projeto. “No nosso gabinete tem uma foto da ferrovia. O senhor seu Flávio, o que nós estamos querendo fazer é ligar o bairro Maria Helena ao Mangabeiras a Rua Bom Sucesso. E aqui na Rua Chile onde passa um trem uma vez por mês. E o senhor vem falar por ignorância que é problema da Constituição Federal. Ora, nós sabemos que a política ferroviária compete com o governo ferroviário. Ao Governo Federal. Mas tem uma coisa que você não sabe, seu Flávio. Ninguém vive no Brasil. A gente vive é no município. É ali no município que a gente vive. E compete ao município e ao código de postura a política espacial.”, elucidou.

O edil desafiou a empresa a procurar a prefeitura para buscar um melhor entendimento e se não estiver satisfeita, que procure a Justiça. “Vocês deveriam procurar o prefeito pra saber em quê podem ser parceiros. Agora vem aqui pedir para revogar. Não vai revogar a minha lei. E se vir aqui (o veto), nós vamos derrubar. Eu não acredito que nenhum colega que aprovou essa lei vai revogar. E nós vamos cobrar. Agora se o senhor não quer, seu Flávio. Bata na porta do Judiciário. (…) Porque nós temos Procurador aqui para fazer avaliação jurídica.”, desafiou.

O vereador Edsom Souza conclui a fala cobrando que a ferrovia entregue resultados e colaborações em troca da exploração de recursos e espaço que a companhia usufrui na cidade. “Agora chega. Chega! De ficar com esse barulho, essa poluição e não ter uma contrapartida com o nosso povo e com a nossa cidade. (…) Manda um Ofício para vocês e demoram uma eternidade para nos responder. Mas a partir de hoje a indiferença de vocês terá a mesma proporção.”, concluiu.

Leia na íntegra o pedido de revogação da lei, enviado pela FCA-VLI

Por: Vinícius Xavier

4 comentários em “Vereador Edsom Sousa (CDN) desafia FCA-VLI mostrar a que veio em Divinópolis (vídeo)

  • 5 de setembro de 2021 em 12:56
    Permalink

    Esse vereador, fez o que p Divinópolis?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2021 em 22:46
    Permalink

    HEINEINEINEIEIEIEIEINNNNN
    HEINEINEMSNMEMEMEMEMDBELA ONOPATOPEIA

    Resposta
  • 3 de setembro de 2021 em 15:48
    Permalink

    É ISSO MESMO A VALE NAO FAZ NADA NAO TEM CORAGEM NEM DE PAGAR PRA TOMAR CONTA DAS CANCELAS UMA MIXARIA PRA QUEM FATURA MILHOES

    Resposta
  • 3 de setembro de 2021 em 12:27
    Permalink

    Razão assiste à Ferrovia Centro Atlântica.
    A matéria, conforme bem aduzido pela Ferrovia, é de competência da União, conforme previsão expressa da Constituição Federal de 1988. Não por outro motivo, temos o Decreto Federal nº 1.832/1996 e a Resolução nº 2.695/2008, da ANTT, que bem disciplinam a questão. A Lei Municipal nº 8.863/2021 é flagrantemente inconstitucional, havendo diversas decisões do TJMG declarando a inconstitucionalidade incidental de legislações similares em diversos municípios mineiros (basta pesquisar).
    Divinópolis é um cidade grande e rica, mas (tal qual ocorre no Brasil como um todo), pobríssima em termos de política. Os edis que sabem ler e escrever, o pouco que for, já são raros, quanto mais os que entendem o mínimo do federalismo brasileiro.
    Infelizmente o povo tem seus representantes à sua imagem e semelhança. Pobre de nós brasileiros e pobre povo de Divinópolis, só passam vergonha com esses parlamentares.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1  +  6  =