MP arquiva denúncia de suposta prática de rachadinha na Câmara Municipal; decisão nas mãos do Judiciário


A denúncia da existência de rachadinha envolve o gabinete do vereador Flávio Marra (Patriota) e foi feita por um ex-funcionário terceirizado contratado pela empresa Pontal Construtora e Prestadora de Serviços que é a responsável pelas contratações de funcionários que prestam serviços em diversos setores da Câmara de Divinópolis – Rafael Rocha, que ocupava o cargo de fotógrafo fora da estrutura do gabinete do vereador,  teria sido demitido pela empresa por pedido de Flávio Marra que estaria insatisfeito por ele não concordar em participar da rachadinha que sustentaria financeiramente outros dois servidores lotados no gabinete do vereador, além dos outros quatro assessores oficiais, de coordenação política, com salário de R$ 7.862,88; de relações parlamentares que tem o salário de R$ 5.475.94; mais o assessor de articulação política que ganha R$ 3.049,67; e finalmente o assessor de relações comunitárias com salário de R$ 2.808,17 – Ou seja um gabinete de qualquer vereador que seja custa aos cofres públicos municipais, somente em assessorias pagas pelo duodécimo repassado da Prefeitura para a Câmara, o valor de R$ 19.196,66, que somado ao salário do vereador no valor de R$ 9.133,23 dá o total de R$ 28.329,89, que multiplicado pelos 17 gabinetes soma R$ 481.608,13 por mês.

O Divinews logo que tomou conhecimento do fato, antes mesmo da demissão do funcionário, questionou o presidente da Câmara, que explicou não ter ingerência sobre os empregos da empresa terceirizada, que é feita mediante análise de currículo.

O fato é que a denúncia de suposta prática de corrupção passiva, consistente na solicitação de contribuições, por parte de vereador a terceirizados contratados por indicação do parlamentar e que prestam serviço na Câmara de Vereadores, aparece no sistema do Ministério Público de Minas Gerais como instaurada, no dia 25 de maio. E no dia 4 deste mês, ou seja, na última sexta-feira a posição no site do Ministério Público era de arquivamento junto ao Judiciário.

Já no site do Judiciário (TJMG) o status do processo é que está concluso para decisão do Juiz Ivan Pacheco de Castro da 1ª Vara Criminal.

O Divinews entrou em contato com o denunciante da suposta prática de  rachadinha, que afirmou que só se manifestará após as decisões legais do caso.

 

3 comentários em “MP arquiva denúncia de suposta prática de rachadinha na Câmara Municipal; decisão nas mãos do Judiciário

  • 8 de junho de 2021 em 09:14
    Permalink

    Infelizmente isso é politica e existe desde quando os Militares passaram a chave do galinheiro para as raposas a quase 40anos atras.

    Resposta
  • 7 de junho de 2021 em 21:32
    Permalink

    que picaretagem hein. posta os nomes do pessoal envolvido aí.

    Resposta
  • 7 de junho de 2021 em 14:05
    Permalink

    Trabalhei muitos anos na Câmara é de conhecimento de todos os funcionários a famosa rachadinha, muito devagar o MP se quiser pegar esses pilantras basta quebrar o sigilo bancário telefônico, simples assim. Fico triste com a posição do MP com tais atitudes por isso a populacao6 não acredita na justiça. E de conhecimento de todos vereadores da secretaria geral , da procuradoria, e do departamento financeiro…

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!