Galileu deixa R$ 6 milhões na conta para prefeito eleito (Gleidson) retomar em 2021 voos da Azul ao aeroporto de Divinópolis


O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Rafael Nogueira, em entrevista ao Divinews explicou que estão na conta da Prefeitura, R$ 6 milhões de reais destinados exclusivamente ao Aeroporto Brigadeiro Cabral, para que ele volte a funcionar e receba novamente voos comerciais.

Parte desse recurso, viabilizado pelo deputado federal Domingos Sávio (PSDB) junto à SAC,  é para pagar a confecção de um projeto de reforma do aeroporto, não a parte do salão de embarque e desembarque, mas o prédio antigo e adaptá-lo para receber os equipamentos que estão sendo exigidos pelas empresas aéreas como exigência para voltar a operar em Divinópolis, em especial a Azul que já operava. E por segurança só retornará seus voos comerciais para a cidade, após serem adquiridos a EPTA (Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e Tráfego Aéreo), o PAPI (Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão), e implantada a RESA (Área de Segurança de Fim de Pista – área de escape de aeronaves)

Segundo o secretário, cerca de R$ 900 mil reais já estão sendo usados na confecção do projeto, que está sendo realizado pela Infraero. O restante do recurso será utilizado na compra dos equipamentos (EPTA, PAPI e RESA), porém, o maior gargalo é a necessidade de ser realizado o processo licitatório para tais aquisições.

E logo após a conclusão as três etapas como solução final para os voos retornarem, é somente comunicar oficialmente as empresas aéreas a conclusão de todo o processo, e que o aeroporto está apto a receber novamente as aeronaves da Azul, ou de qualquer outra empresa áerea.

EPTA – Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo é uma autorizada de serviço público pertencente a pessoa física ou jurídica de direito público ou privado, dotada de pessoal, instalações, equipamentos, sistemas e materiais suficientes para prestar, isolada ou cumulativamente, os seguintes serviços: Controle de Tráfego Aéreo (APP e/ou TWR), Informação de Voo (FIS), Informação de Voo de Aeródromo (AFIS), Telecomunicações Aeronáuticas, Meteorologia Aeronáutica, Informações Aeronáuticas e de Alerta; apoiar a navegação aérea por meio de auxílios à navegação aérea; apoiar as operações de pouso e decolagem em plataformas marítimas, ou ainda, veicular mensagens de caráter geral entre as entidades autorizadas e suas respectivas aeronaves, em complemento à infraestrutura de apoio à navegação aérea provida e operada pela União-COMAER-DECEA

PAPI – (Precision Approach Path Indicator, em português Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão), é um sistema de ajudas visuais à navegação aérea, constituído por aparelhos de iluminação com focos calibrados, instalados geralmente ao lado esquerdo da pista, podendo entretanto por motivos físicos ser instalado do lado direito, também é muito comum estar dos dois lados, que têm por objetivo informar os pilotos sobre a altitude correta, ou precisa, em que se encontra o avião, quando este faz a aproximação à pista, para aterrar.

RESA – Áreas de escape, denominadas RESA (Runway End Safety Area). A RESA tem o objetivo de reduzir o risco de dano à aeronave em casos de pouso com toque antes da cabeceira e ultrapassagem da cabeceira oposta, bem como facilitar a movimentação de equipes de salvamento e de combate a incêndio.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!