Obra do Prefeito de Divinópolis (Gleidson Azevedo): Deixar cabos de balizamento noturno do Aeroporto Brigadeiro Cabral serem furtados


A administração do prefeito de Divinópolis Gleidson Azevedo, eleito por seu irmão, o deputado Cleitinho Azevedo, além de não dar celeridade na liberação do Aeroporto Brigadeiro Cabral, mesmo pagando um absurdo de segurança, de acordo com um relatório lido pelo vereador Ademir Silva, na reunião ordinária da sessão da última quinta-feira (28).  Segundo informações do MPA, deixou uma quadrilha especializada em roubos de materiais elétricos furtar mais de 2,5 quilômetros de cabos de cobre  que alimentavam o sistema de balizamento noturno, provocando com isso, que nenhuma aeronave possa pousar à noite – Ainda de acordo com os pilotos que operam no aeroporto, também segundo o site, relatam que teriam avisado às “autoridades” (entre aspas)  a questão da falta de monitoramento adequado do local e nada foi feito.

Em 25 de novembro de 2020, já após as eleições, o Divinews entrevistou o então secretário de Desenvolvimento Econômico, Rafael Nogueira, que disse que estava deixando R$ 6 milhões de reais em caixa para serem destinados exclusivamente ao Aeroporto Brigadeiro Cabral, para que ele voltasse a funcionar e receber novamente voos comerciais.

Entre os equipamentos de segurança estavam a EPTA (Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e Tráfego Aéreo), o PAPI (Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão), e a implantação da RESA (Área de Segurança de Fim de Pista – área de escape de aeronaves)

Segundo o secretário, até aquela data R$ 900 mil reais já estavam sendo usados na confecção do projeto pela Infraero. O restante do recurso seria utilizado na compra dos equipamentos, EPTA, PAPI e implantação da RESA, porém, ainda naquela época o maior gargalo era a necessidade de ser realizada a licitação.

Finalizou dizendo que logo após a conclusão daquelas três etapas, os voos poderiam retornar, após a aprovação da Azul. Que até então era a única empresa comercial que operou no aeroporto e continuava com interesse na rota.

O fato é que, quase um ano após, o Aeroporto não está da forma que deveria, está pior, pois agora com o roubo dos cabos de balizamento noturno, um novo investimento terá que ser feito.

Em uma prestação de contas na Câmara de Divinópolis, o secretário da pasta Luís Ângelo falou a mesma coisa que o ex-secretário Rafael Nogueira já tinha informado ao final da gestão do ex-prefeito Galileu Machado, que o projeto que estava em andamento, a secretária já havia entregue PARTE DELE para a SAC (Secretaria de Aviação Civil), para sua validação e posterior licitação das obras. Ou seja, não fizeram nada, efetivamente nada. Não caminhou , não andou.

 

crédito: charge, Ricardo Welbert (Google)

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  52  =  58