Candidato que traiu PSL aderindo campanha de Gleidson Azevedo (PSC) poderá ser expulso por infidelidade, apologia ao crime e homofobia


Joe Augusto, do Partido Social Liberal (PSL), e candidato a vereador, afirmou ao Divinews que a  paciência com o candidato “baderneiro” Wanderson de Oliveira (PSL), que já chegou a ser preso pela polícia por baderna, acabou, em um vídeo em resposta ao Divinews disse que é possível sim que o partido expulse o Wanderson por vários motivos. O primeiro é a infidelidade partidária, já que ele não apoia a chapa para Sargento Elton / Fernando Malta, que é do PSL, partido ao qual o candidato a vereador é filiado, e sim a chapa de Gleidson Azevedo / Janete, ambos do PSC – O segundo motivo para a expulsão do candidato a vereador e até mesmo uma denúncia na Justiça Eleitoral e não é descartada uma denúncia criminal na Delegacia de Polícia Civil, é o posicionamento de Wanderson por incitamento a violência e sua fala homofóbica

Segundo Joe, ele avalia como estranho é a postura do candidato do PSC, Gleidson Azevedo, “que se dizem muito éticos”, acolher ele na campanha, mesmo sabendo que Wanderson está cometendo infidelidade partidária, e ainda não ligar para as baboseira e agressividade, que beiram ao crime de incitação da violência e a homofobia.

“O único caminho que nos resta é a expulsão. Não compactuamos com esse jeito, esse estilo agressivo, homofóbico fazendo apologia ao crime. Nosso partido PSL não concorda com pessoas assim, cabe a nós tomar uma decisão, cabe ao presidente do partido expulsar esse candidato escroto do nosso partido”, finalizou Joe Augusto em entrevista ao Divinews.

Joe Augusto enviou ao Divinews, vários vídeos e conversas de Wanderson com terceiros, “em que ele demonstra seu comportamento agressivo e totalmente impróprio para o exercício de um mandato parlamentar honrando o cargo de vereador” , reafirmou Joe.