“Porque eu não sou vice do Fabiano Tolentino nem de ninguém”, afirma Laíz Soares


A pré-candidata a prefeita de Divinópolis, Laíz Soares, foi consultada pelo Divinews se, com a desistência de Jaime Martins em ser candidato, ela aceitaria ser pré-candidata a vice de Tolentino. Jaime Martins afirmou que vai apoiar o nome de Fabiano Tolentino e segundo fontes Tolentino teria convidado Laiz Soares para ser sua vice. A pré-candidata discorreu sobre tal conjectura – Tolentino que estava cotado para ser o vice de Jaime, agora passa a ser cabeça de chapa do grupo político

“Quando eu decidi abdicar da minha carreira para construir um projeto novo e inovador pra Divinópolis eu tinha muita clareza do desafio. Eu sempre fui protagonista da minha história, não sou filha de político influente nem de empresário rico. Nada na minha vida foi fácil nem dado na mão. Tudo foi lutado e conquistado com muito esforço, como a maioria da população. Eu estudei muito, trabalhei muito, aprendi muito ao longo da minha carreira. Tive e tenho excelentes oportunidades e perspectivas à mão. Eu tenho um compromisso muito grande com a minha história e com os nossos sonhos pra nossa cidade, e eu não vou negociar isso com ninguém”

Laiz seguiu sua explicação em recusar o convite falando do seu sonho:

“Sonhar grande dá o mesmo trabalho de sonhar pequeno. Eu sempre escolhi o caminho mais difícil, mas também mais gratificante e que mais me dava liberdade. Quero liberdade pra constituirmos juntos um projeto inovador e totalmente diferente pra Divinópolis”.

Finalizou enaltecendo as mulheres que merecem lugar de destaque e ser protagonista de seus próprios destinos:

“Não temo o que virá, tenho coragem e convicção de que as mulheres merecem lugar de destaque e de protagonismo, para mostrar nossa competência, nossa ética e caráter, nossa força. Ter firmeza nas próprias convicções e propósitos é para poucos. Eu não sou política e não preciso da política para viver, estou na política por propósito e não quero ficar presa a quem está nela por outras razões que não seja exclusivamente a vontade de mudar as coisas e fazer diferente”

Falou ainda do seu crescimento político e de sua independência em não estar presa e comprometida com nenhum grupo político:

“Nosso grupo cresce a cada dia e tenho muito orgulho do que estamos construindo juntos. Só faz sentido pra mim seguir se for com a  liberdade de não estar presa a ninguém que já seja da política, precisamos de gente nova com novas ideias e competência pra executa-las. Somos pessoas comuns fazendo uma política nova que será fora do comum e que irá melhorar de verdade a vida de todos”.

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!