CAMARA DE DIVINÓPOLIS: Vereador Kaboja, tal qual Janete esclarece não ser contra o fim do gatilho dos servidores públicos municipais (veja vídeo)


O presidente da Câmara de Vereadores de Divinópolis Rodrigo Kaboja, em vídeo, e abertamente, e não através de oficio enviado pela vereadora Janete Aparecida com rapidez para o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINTRAM) para se justificar depois que na noite da última terça-feira (28) o Divinews e o site MPA na manhã desta quarta-feira (29) deram publicidade sobre o oficio da vereadora publicando matérias sobre o assunto.  Kaboja explicou no vídeo: “Na última reunião da Câmara tentaram distorcer uma fala minha me jogando contra os servidores públicos de Divinópolis. Sou e sempre serei a favor de todo debate, mas nunca irei contra quem trabalha pela nossa cidade. Fim do gatilho não!”.

É fato que alguns vereadores, obviamente não todos,  falam e agem nos bastidores de uma forma e posteriormente no plenário se comportam de outra para agradar a população e os eleitores, e que eles ouçam o que lhes sejam agradáveis aos seus ouvidos. E a  votação da emenda de redução dos salários em apenas 25% por uma Emenda da vereadora Janete é um exemplo disso. Nos bastidores foi feito um acordo, que ao ser rompido durante a votação, ensejou no encerramento daquela reunião por falta de quórum, com a justificativa que seria um revide ao presidente da Casa por seu comportamento como magistrado.

 

Ao Divinews, o sindicato (SINTRAM) enviou uma resposta só após ter sido provocado sobre a ação da vereadora. Não foram tão ágeis como o foram quando das declarações do vereador Kaboja, e logo contemporizaram por já ter recebido a justificativa da vereadora Janete.

O que se percebe é que o sindicado, passa a impressão de julgar e se manifestar com dois pesos e duas medidas. De um não ouviu a versão cara a cara,  se baseou no que disse em plenário, de outros aceitou a desculpas e carta de oficio.

Leia a seguir:

“Em resposta ao questionamento do Divinews, a diretoria do Sintram manifesta que é totalmente contra a retirada do gatilho salarial, que é o dispositivo legal, que garante aos servidores, a revisão das perdas salariais em seus vencimentos, que ano a ano é corroído pela inflação. Direito esse garantido a todo o trabalhador brasileiro, para que seu salário mantenha o poder de compra, já que tudo sofre essa revisão inflacionária, como água, luz, aluguel, alimentação, etc.””

“É  preciso deixar claro a população que o gatilho não é aumento salarial, isso o funcionalismo de Divinópolis não vê há anos e o próprio gatilho (revisão salarial) já foi negado pela administração municipal, sendo uma luta ano a ano para a lei ser cumprida, prova disso é que desde 2016 o servidor tem acumulado mais de 8% de achatamento salarial”

“É preciso dar um basta em propostas, que visem lesar o direito do trabalhador à reposição da perda inflacionária em seus salários”

“A diretoria cobra, principalmente nesta situação de pandemia, que a Câmara Municipal seja parceira da população e principalmente do sindicato e esteja ao lado dos servidores na fiscalização e denúncias das diversas situações onde os trabalhadores estão correndo risco, devido à insuficiência e inadequação de Epis, principalmente no setor da saúde, que está na linha de frente do combate à pandemia”

“Além disso, que fiscalize o Executivo, buscando economias reais e justas, a exemplo, a extinção de cabides de emprego, que lotam a Prefeitura sem nenhum retorno à comunidade”

“É uma covardia o presidente da Câmara Municipal propor a retirada de direitos do funcionalismo, categoria essa que sustenta a oferta de serviços vitais para o bom funcionamento do município – cabe destacar que neste momento de pandemia, nossos servidores, vários estão na linha de frente do Covid-19, prestando atendimento na área da saúde, no luto, nos cemitérios, na fiscalização, ou seja, em todas as áreas essenciais da cidade, e muitas vezes sem Epis e colocando a vida em risco”.

“Especificamente, relacionado ao documento da vereadora Janete Aparecida veiculado pelo Divinews, a diretoria informa que em manifestação a presidência do Sintram, na manhã de hoje, a parlamentar em nota disse que está do lado dos servidores e que não compactua com a fala do presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja, de retirada do gatilho, a qual ela classificou como uma “injustiça”. Ainda ao sindicato, Janete reafirmou seu apoio aos servidores concursados que, como todo cidadão brasileiro, têm direito ao reajuste garantido por lei”

“Diante disso, o sindicato espera que como Janete e o vereador Roger Viegas, que também manifestou apoio a categoria na manhã de hoje, os demais vereadores rechacem essa injustiça proposta pelo vereador Kaboja ao funcionalismo de Divinópolis”

Diretoria Sintram

Gestão 2019/2022”

 

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!