Zema quer criar protocolo de flexibilização do isolamento social em Minas


O governador de Minas Romeu Zema (Novo), ao mesmo tempo em que enalteceu o Estado por possuir a 5ª menor taxa de mortalidade no Brasil atribuindo tal posição ao isolamento social, defendeu nesta última segunda-feira (20) a reativação gradual da atividade econômica no território mineiro, dizendo não ser favorável dar o mesmo remédio na mesma dose para pacientes diferentes. Segundo ele, a região metropolitana é a mais afetada pelo coronavírus, mas Minas não é Belo Horizonte, afirmou o governador, referindo-se ao estado de calamidade pública decretado pelo prefeito da capital, Alexandre Kalil, ontem. A declaração foi dada em uma entrevista à CNN Brasil, e reproduzida pelo O Tempo, que agora o Divinews replica.

O governo estadual deve apresentar hoje seu plano de flexibilização do isolamento social nos municípios mineiros. Na entrevista, Zema ressaltou que o programa de reabertura não consiste em uma liberação total.

“O que estou fazendo é um protocolo que vai orientar alguns prefeitos a fazer alguma flexibilização, priorizando regiões em que não há falta de leitos de UTI, informando qual a curva de novos casos em sua cidade. Dessa forma estaremos atingindo uma volta gradual e segura das atividades”, disse.

Para justificar sua defesa da flexibilização, o chefe do Executivo garantiu que Minas tem leitos suficientes para suportar 17 vezes mais casos de Covid-19 que os atuais e que a curva de infecção no Estado está “crescendo menos”.

Romeu Zema citou as regiões Norte e Noroeste de Minas como exemplo de áreas que teriam baixo nível de contágio pelo coronavírus no Estado e que poderiam seguir regras mais brandas no combate à doença. O governador ressaltou que a decisão depende de cada prefeito e que “cada caso é um caso”.

Na matéria foi abordado também o assunto em que o Governador foi criticado ao não assinar uma carta em que a maioria dos governadores da federação criticou a posição de Bolsonaro com relação ao Congresso Nacional, Zema minimizou afirmando ser uma confusão doméstica. “Se chegar mais um ali, é igual briga de casal, não vai ser um terceiro que vai resolver”, declarou

Sobre os atos pela volta do regime militar, no último domingo, Romeu Zema afirmou que esse tipo de manifestação está protegido pela liberdade de expressão. “Uma das grandes virtudes da democracia é dar liberdade à opinião, mas sou muito contrário a qualquer ditadura”, explicou.

 

Um comentário em “Zema quer criar protocolo de flexibilização do isolamento social em Minas

  • 22 de abril de 2020 em 16:19
    Permalink

    MINAS tem um dos melhores governdor eleito na ultima eleiçao, nao e falador, iqual de SP, nao e tirador de onda iqual do R,J, ,NAO votei nele mas tem meu respeito,

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  37  =  40

PODCAST: escuta essa!!