“Todos são iguais perante a Lei, ela é dura, mas é a Lei” afirmou comandante da 7ª Região da Policia Militar, sobre abordagem de advogado


O comandante da 7ª Região da Policia Militar, Coronel Webster Wandim Passos Ferreira de Souza, que fica sediada em Divinópolis, ao término de uma reunião da ACASP (Associação Comunitária de Segurança Pública), na manhã desta quarta-feira (08), em entrevista para o Divinews, abordou o polêmico assunto do advogado Anselmo Alves de Carvalho Junior, que foi para as redes e publicou um post afirmando ter sido vítima de agressões por parte de policiais militares, na última sexta-feira (03) no momento em que estava em um bar com seus amigos, e segundo ele, teria sido abordado de forma truculenta – Sobre o caso o Coronel lamentou o ocorrido, disse que vai apurar os fatos. Contudo disse também que diante da lei todos são iguais, que a Lei é dura, mas é a lei, e ainda que não se pode privilegiar um membro da sociedade, em detrimento da coletividade.

Webster afirmou que a Policia Militar tem por dever fazer as abordagens, em caso de fundadas suspeitas. E que mandou apurar, para de fato verificar se aconteceu algum tipo de excesso na abordagem do advogado.

Disse ainda que é muito melhor ser abordado por policiais militares, do que ser surpreendido por bandidos. Citou que ele mesmo já foi abordado por colegas de farda, a exemplo do que várias pessoas que estavam presentes na reunião contaram que haviam sido abordadas também. E que ser abordado pela Policia Militar não é nenhum demérito, muito pelo contrário.

“Acredito que a ação ocorreu de forma legítima. De qualquer forma por dever de combater qualquer tipo de excesso, praticado pelos nossos policiais, estão mandando fazer uma apuração, para verificar se estamos no caminho certo, ou não, mas acredito estar sim no caminho certo”, disse o Coronel.

Que continuou, afirmando que é ordem dele direta aprofundar nas abordagem para uma melhor segurança dos cidadãos, principalmente dos cidadão de Divinópolis, e que as pessoas terão que ter paciência por que as ações preventivas vão se intensificar ainda mais, por que ele quer dar uma resposta em termo de segurança pública para a sociedade.

Reforçou que não pode privilegiar um membro da sociedade em detrimento da coletividade, pois todos são iguais perante a lei.

“A sociedade precisa ver o que ela quer da Policia Militar. Ao mesmo tempo em que reclamamos de uma abordagem da PM, e se tivesse sido ao contrário, se aquela pessoa naquele momento estivesse precisando do apoio da Policia Militar em consequência de uma briga – Naquele local foram abordadas outras pessoas e até agora não chegou ao meu conhecimento nenhum tipo de reclamação. Lamentamos essas Notas de Repúdios, e digo o seguinte: estou junto com minha tropa, caso ela aja legitimamente e não abro mão”

Finalizou explicando que o incremento das ações preventivas para combater a criminalidade, para não deixar que ela aconteça, isso é ordem do comando da 7ª Região, ou seja, do próprio Coronel que é o Comandante. “Isso é um perfil meu de andar com os meus policiais nas abordagens. Confio na minha tropa. Não compactuo com qualquer tipo de excesso. Mas acredito que a ação foi legitima, em princípio”

“Não sou classista, e acredito que a sociedade não deveria ser também, todos são iguais perante a lei. E a lei é dura, mas é a lei”, finalizou o Coronel comandante da 7ª RPM

 

 

4 comentários em ““Todos são iguais perante a Lei, ela é dura, mas é a Lei” afirmou comandante da 7ª Região da Policia Militar, sobre abordagem de advogado

  • 9 de maio de 2019 em 12:13
    Permalink

    todas as vezes que passei por isso agradeci pois esse e~um trabalho maravilhoso parabéns policia militar

    Resposta
  • 9 de maio de 2019 em 00:45
    Permalink

    Repetiu demais a mesma coisa pra justificar a ação dos policiais! Claro que ‘”Todos” são iguais perante a lei” , de acordo com o próprio advogado, a polícia só abrandou os atos truculentos após pegar a carteira dele e viu que ele era um advogado e quando se defrontou com o pai , que é juíz! Então a polícia tem que se lembrar o jeito que agiram antes de saber que se tratava de um advogado e depois ao mudar a atitude de tratamento com o advogado! Para aqueles policiais militares, ” NEM TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI!”

    Resposta
  • 9 de maio de 2019 em 00:35
    Permalink

    Lei para todos entre aspas!!!!

    Se morar em bairros periféricos como já morei, basta você estar na rua e visualizar uma viatura, seja PM seja PC, já pode levantar os braços e arreganhar as pernas e, ainda, tomar chute no tornozelo. Mesmo sendo trabalhador antecipadamente já lhe chamam de malandro. Hoje resido em um bairro considerado melhor no quesito socioeconômico, tenho até vizinhos de algumas quadras pertencentes às forças policiais. Neste contexto, a guarnição transita ordeiramente e até mesmo cumprimenta os moradores. Combatem e abordam rotineiramente os indivíduos (não sem motivo ou causa); mas nas regiões “mais valorizadas”, os discípulos do COMANDANTE respeitam e aplicam o que aprenderam ou deveriam ter no curso de formação.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  44  =  50