Alguns pacientes da UPA optam ficar nos corredores que serem transferidos para hospitais de outros municípios


Um dos grandes problemas da Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto, e que torna-se um dos grandes gargalos, atrapalhando todo o procedimento, são as recusas de alguns pacientes em serem transferidos para hospitais de outros municípios. Preferem ficar nos corredores da UPA, aguardando uma vaga para o Hospital São João de Deus, já que é o único que atende o SUS, do que serem enviados para outros locais, com a alegação de que ficarão distantes dos familiares. O médico Marco Aurélio Lobão, diretor técnico da UPA, em entrevista para o Divinews, pede que os pacientes e seus familiares tenham o entendimento de que esse comportamento, atrapalha a fila da regulação de leitos, e que ele aceite ser transferido, já que uma ambulância o levará para o hospital determinado e no fim do tratamento, ele será conduzido novamente para o seu destino de origem – Logo, muitas vezes que a própria imprensa noticia a superlotação da UPA, e alguns políticos a transformam em palanque eleitoral, não apenas em Divinópolis, mas em outros diversos municípios, como exemplo Nova Serrana, que ocorre o mesmo problema. A, digamos, culpa. Não é apenas dos gestores da saúde dos municípios. Os próprios pacientes, alguns, contribuem para que isso aconteça. Não só na recusa de transferência, mas procurando a UPA, quando deveria procurar os postos de saúde de seus bairros, isso se não for uma caso grave de demande um atendimento emergencial.

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!