Empresários que simulavam plantar eucalipto são alvo de operação da Polícia Federal em Minas


A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, quinta-feira (17) a Operação Glyphosate para combater crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro – Foram expedidos pelos juízos da 1ª e 3ª Varas Criminais da SSJ de Belo Horizonte e cumpridos nesta quinta-feira 38 Mandados Judiciais de Sequestro de Bens e Valores, 35 determinações de intimação e indiciamento, 13 Mandados de Busca e Apreensão e 01 Mandado de Prisão Temporária e Afastamento de Função Pública, por possíveis fraudes na liberação de financiamento do programa de agricultura de baixo carbono, ou seja o plantio de eucalipto.

As investigações foram iniciadas a partir da ocorrência de possíveis fraudes na liberação de financiamentos do programa de Agricultura de Baixo Carbono – ABC, a qual é custeada com recursos federais com taxa de juros subsidiada.

Apurou-se que foram liberados fraudulentamente, com a anuência de gerentes do Banco do Brasil, cerca de duzentos milhões de reais em empréstimos do citado programa para um grupo de empresários, profissionais liberais e servidores públicos.

Eles captavam valores que deviam ser direcionados para a plantação de eucalipto e, contrariando as regras do financiamento e a vedação legal, desviavam o recurso aplicando em outros investimentos e bens, inclusive utilizando de pessoas interpostas para ocultar a origem do dinheiro.

Entre os envolvidos há um policial federal lotado na Delegacia da PF em Montes Claros. Contra ele foi cumprida determinação judicial de prisão temporária e afastamento do exercício da função pública.

Além dos crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro, apura-se também o crime de falsificação de documento e inserção de dados falsos em sistemas de informações.

O nome da operação, Glyphosate, remete à fórmula molecular do herbicida utilizado no controle de plantas daninhas em plantios de eucalipto

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  33  =  38