AMIRT emite Nota de Repúdio por ameaças à jornalistas de Divinópolis que cobriam revolta de bolsonaristas na MG-050 (vídeo)


O desrespeito à imprensa sempre foi uma das marcas registradas de Boslonaro. E, infelizmente, o mal exemplo do atual presidente é seguido, à risca, por muitos de seus apoiadores. Prova disso é que jornalistas estão sendo agredidos e ameaçados enquanto trabalham na cobertura das manifestações que fecham as rodovias do país. Em Divinópolis, uma equipe da TV Candidés foi hostilizada na MG-050.

Em nota, a Amirt, Associação Mineira de Rádio e Televisão, repudiou a agressão aos profissionais de Divinópolis. De acordo com a entidade, “os profissionais realizavam a cobertura das manifestações, que ocorrem em um trecho da MG-050, próximo ao Posto Marçal. A equipe abordou uma motorista que estava parada no trecho e, neste momento, eles foram abordados por dois manifestantes, um deles com um guarda-chuva em mãos. O repórter e o cinegrafista foram empurrados, agredidos verbalmente com palavras de baixo calão. Além disso, os dois manifestantes fizeram ameaças e tentaram pegar a câmera da equipe. Devido a situação, foram obrigados a deixar o local”.

A Amirt condenou a atitude dos bolsonaristas. “A AMIRT se solidariza com os profissionais. Independente das divergências de opiniões, a entidade também enfatiza que é inadmissível que a imprensa seja impedida de realizar o seu trabalho de levar informações de interesse público para a sociedade”, disse a entidade, em nota.

A manifestação na MG-050, em Divinópolis, começou ainda ontem. Na manhã de hoje o grupo fechou novamente a rodovia e impediu a circulação dos veículos na pista sentido Divinópolis x Formiga. O movimento foi acompanhado de perto pela Polícia Rodoviária, que negociou que o trecho ficaria fechado por 3 minutos e, em seguida, seria liberado por mais 3 minutos. Tem sido assim ao longo do dia. No local, os ânimos estão exaltados e os apoiadores de Bolsonaro seguem criticando o resultado das urnas, dizendo que houve fraude nas eleições e que não aceitam a vitória de Lula, do PT. Eles também condenam o trabalho da mídia, apontada por eles como “golpista”.

 

A imagem foi captada pelo repórter cinegrafista que ia à frente do jornalista e com ela ligada. É possível ver quando o agressor bolsonarista empurra o profissional.

 

Ainda durante a manhã de hoje, a equipe da TV Candidés foi impedida de fazer imagens do local. Manifestantes expulsaram o repórter e o cinegrafista da emissora, que foram agredidos verbalmente e empurrados pelo grupo. Em nota, o Sistema MPA de Comunicação afirmou que “repudia qualquer atitude antidemocrática, ou de censura, por agredir a liberdade de expressão, uma das principais ferramentas da democracia. Diante do fato a direção do Grupo MPA tomará todas as medidas legais e cabíveis a fim de valorizar o direito a informação”.

Alguns caminhoneiros que estão parados na manifestação dizem que foram obrigados a aderir ao movimento e impedidos de seguir viagem. Há informações de que alguns participantes do protesto estão armados e estão coagindo os caminhoneiros a aderir a pararem os veículos. Também há relatos de que políticos bolsonaristas estão incentivando as ações, incluindo Eduardo Azevedo, deputado estadual eleito e irmão de Cleitinho Azevedo, senador eleito.

Entre os manifestantes que agrediram a TV Candidés, pelo menos um já foi identificado. Se trata de Cleber, dono de uma confecção em Divinópolis, e que desde as eleições de 2018 se posiciona publicamente como bolsonarista. Nas imagens que mostram os jornalistas sendo expulsos da MG-050, é possível ver Cleber dizendo que os profissionais tem que “vazar do local”, enquanto outro manifestante, em tom ameaçador, diz para eles irem “caladinhos”, já que estão em menor número.

A nota da Amirt em repúdio ao caso ainda cita dois artigos da Declaração de Chapultepec (1994):

I – Não há pessoas nem sociedades livres sem liberdade de expressão e de imprensa. O exercício dessa não é uma concessão das autoridades, é um direito inalienável do povo.

II – Toda pessoa tem o direito de buscar e receber informação, expressar opiniões e divulgá-las livremente. Ninguém pode restringir ou negar esses direitos.

DIVINEWS

O Divinews também se solidariza com a equipe da TV Candidés, bem como com todos os jornalistas que estão sendo coagidos, agredidos e ameaçados durante o exercício profissional, e condena qualquer atitude que tente cercear a liberdade de imprensa, que tenta apenas cumprir seu papel de informar e mostrar o que está acontecendo em nosso país, em um momento tão delicado.

 

A imagem foi captada pelo repórter cinegrafista que ia à frente do jornalista e com ela ligada. É possivel ver quando o agressor bolsonarista empurra o profissional.

 

2 comentários em “AMIRT emite Nota de Repúdio por ameaças à jornalistas de Divinópolis que cobriam revolta de bolsonaristas na MG-050 (vídeo)

  • 2 de novembro de 2022 em 11:26
    Permalink

    Esse povo tá doente, misericórdia!

    Resposta
  • 2 de novembro de 2022 em 09:32
    Permalink

    Essa turma de minion é um bando de arruaceiros liderados por um governo mau caráter,ladrão que nunca se preocupou com a população. Pq se preocupasse pediria pra esse gado voltar pra suas casas e deixar o processo democrático seguir como deixamos a 4 anos atrás. O mais triste é ver que as chamadas lideranças políticas e religiosas da cidade que defendem a família só ficam disseminando o ódio e a intolerância. Cadeia pra padres e políticos de carteirinha.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3  +  4  =