Próximo as eleições, Prefeitura de Divinópolis tenta enganar população e anuncia retomada das obras do Hospital Regional, mas trabalho segue sem previsão de acontecer


Faltando apenas três dias para as eleições, a Prefeitura de Divinópolis parece ter comprado a estratégia de Romeu Zema, atual governador, na busca de votos para a reeleição. Hoje (29) o município divulgou a seguinte notícia: “Vitória do povo de Divinópolis: retomada das obras do hospital regional”. Parecia ser, enfim, o anúncio que todos esperavam. Mas, na verdade, se trata apena de mais uma promessa longe de se concretizar. Ao que tudo indica, é apenas uma estratégia politiqueira brincando com coisa séria para tentar enganar os eleitores.

As obras do Hospital Regional de Divinópolis deveriam ter ficado prontas há cerca de 10 anos. Desde que o trabalho foi parado, vários candidatos e até o atual govenador vieram várias vezes a Divinópolis falar sobre promessas de retomar a construção. Mas, nada saiu do papel. O próprio prefeito Gleidson Azevedo, há poucos meses, ficou irritado em uma reunião com Zema, porque não ouviu dele uma data concreta para que as obras começassem. O governador disse que aguardava o trâmite burocrático na Assembleia Legislativa para resolver a questão de Divinópolis, enquanto em outras cidades, como Juiz de Fora e Governador Valadares, o governo anunciou que o trabalho seria reiniciado, quatro meses atrás. Mas, aqui na região Centro-Oeste a situação permanecia indefinida.

Coincidência ou não, praticamente às vésperas da eleição, a Prefeitura de Divinópolis anunciou, com entusiasmo, que as obras do Hospital Regional seriam retomadas. Todo mundo que leu o título da reportagem divulgada pelo município certamente pensou que o problema que se arrasta há anos finalmente teria uma solução. Mas bastou ler as informações da própria prefeitura para ver que esta é apenas mais uma expectativa sem fundamento. O que houve, na verdade, é a publicação, no Diário Oficial, de um edital para licitação das empresas interessadas em assumir o trabalho. Ou seja, é apenas o primeiro é tímido passo para um caminho gigante. Após o término dessa licitação, que só deve ocorrer no fim do mês que vem, começa a análise de documentos para, enfim, a empresa vencedora ser anunciada. Em seguida, as empresas perdedoras podem apresentar recurso e todo o processo pode ser embargado. Se não for, quem ganhar a licitação ainda leva um tempo até assinar o contrato e, mais tempo ainda, até trazer o primeiro operário para a obra.

Recentemente a prefeitura anunciou a retomada de uma outra obra muito esperada, a construção dos apartamentos para famílias do Alto São Vicente, que tiveram as casas demolidas há alguns anos. O município abriu a licitação para escolher a empresa, disse que já tinha dinheiro em caixa, mas nenhuma construtora se interessou pelo trabalho inicialmente. Depois, quando uma empresa venceu a licitação, as outras entraram com recurso, o que bagunçou o processo. E o início da construção pelo programa PPI Favelas, que parecia tão iminente, também não começou até hoje, meses após a prefeitura dar como certo que o trabalho iria acontecer.

A realidade é que não há nem sequer a menor perspectiva de quando a retomada das obras, conforme foi anunciado pela prefeitura, vai realmente acontecer. Mas com o título fantasioso e chamativo, os eleitores da região se embriagam com a promessa, acreditam na boa fé do governo do estado e no esforço da prefeitura, e acabam sendo levados por mais uma promessa do município.

A conclusão do Hospital Regional é uma necessidade extremamente urgente. Se as várias promessas feitas tivessem sido cumpridas, quem depende do SUS não precisaria enfrentar horas de espera na UPA, nem aguardar por dias por uma transferência para um hospital. Há vários casos de pacientes que são levados para outras cidades, longe de Divinópolis, para fazer um exame ou cirurgia que poderiam ter sido feitos aqui, se a cidade já contasse com o Hospital Regional. Com isso, há gente que morre à espera de um leito, e familiares que sofrem pela angústia da espera. Se o Hospital Regional estivesse pronto, a situação certamente seria bem diferente.

Não é possível ignorar também outro desafio. Além de terminar a construção, quando a obra estiver pronta, ainda haverá um enorme caminho pela frente. É preciso equipar o hospital, processo que vai exigir gastos milionários. Tem ainda a contratação de profissionais e toda a estruturação necessária até que os pacientes comecem a ser atendidos.

É evidente, nos últimos dias, que Cleitinho Azevedo, candidato ao Senado, e consequentemente seu irmão Gleidson Azevedo, prefeito de Divinópolis, viraram as costas para Carlos Viana, candidato ao governo de Minas que apoiavam até então, e após a traição resolveram pedir votos para Romeu Zema. E ao que parece, o anúncio mentiroso sobre a retomada das obras é apenas uma ajudinha da prefeitura de Divinópolis para a campanha de Romeu Zema entre os eleitores de Divinópolis.

Quem mora na região Centro-Oeste espera há muitos anos pela conclusão da obra. Certamente, muita gente já sofreu pela ineficiência da saúde pública, pelos gargalos nos hospitais, pela falta de equipamentos e de leitos. E, assim, a inauguração do Hospital Regional talvez seja a notícia mais aguardada por todos que vivem aqui. Por isso é tão desumano, anti-ético, mesquinho e covarde anunciar algo que está longe de acontecer. Precisamos de mais ação, e de menos promessas e brincadeiras interessadas apenas em votos.

AVISO DE LICITAÇÃO publicado é genérico. Muitos desdobramentos podem ocorrer. Desde dar “deserto”, como a partir da declaração de um vencedor do certame, ocorrer vários impedimentos por ações judiciais impetradas por empresas que perdem a concorrência.

AVISO DE LICITAÇÃO*
Edital nº: 116/2022. Processo SEI nº: 2300.01.0179439/2022-3*. O Diretor Geral do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais – DER/MG torna público que fará realizar, através da Comissão Permanente de Licitação, às 09:00h (nove horas) do dia 27/10/2022, em seu edifício-sede, à Av. dos Andradas, 1.120, sala 1009, nesta capital, procedimento licitatório na modalidade RDC – REGIME DIFERENCIADO DE CONTRATAÇÕES, tendo como objeto a EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONCLUSÃO DA*OBRA DO HOSPITAL REGIONAL DE DIVINÓPOLIS, COM A ELABORAÇÃO DE PROJETOS BÁSICOS E EXECUTIVOS, E DEMAIS SERVIÇOS CONEXOS NECESSÁRIOS À CONCLUSÃO E OPERAÇÃO DO HOSPITAL, UNIDADE INTEGRANTE DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE (SES), LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS, ESTADO DE MINAS GERAI*,
de acordo com edital e composições de custos unitários constantes do quadro de quantidades, que estarão disponíveis no endereço acima citado e no site www.der.mg.gov.br, a partir do dia 30/09/2022. A entrega dos envelopes previstos no subitem 1.1 do Edital, deverão ocorrer até o horário previsto para o início da sessão à CPL – Comissão Permanente de Licitação. A visita técnica ocorrerá nos dias 17/10/2022 de 09:00hs às 17:00hs e 18/10/2022 de 09:00hs às 17:00hs, mediante agendamento de acordo com o subitem 8.1.21.1 do edital. Informações complementares poderão ser obtidas pelo telefone 3235-1272 ou pelo site acima mencionado.

 

3 comentários em “Próximo as eleições, Prefeitura de Divinópolis tenta enganar população e anuncia retomada das obras do Hospital Regional, mas trabalho segue sem previsão de acontecer

  • 29 de setembro de 2022 em 21:08
    Permalink

    E os cmeis uma miniserie…..kkk

    Resposta
  • 29 de setembro de 2022 em 18:29
    Permalink

    Estou atualmente com 32 anos, espero que na minha velhice esteja pronto caso precise. É brincadeira, mas não dá pra levar a sério o que a prefeitura e o Governo do Estado divulgam.

    Resposta
  • 29 de setembro de 2022 em 13:22
    Permalink

    Esse hospital e o aeroporto são uma verdadeira novela.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

26  +    =  27