Indústria alimentícia de batatas pré-fritas congeladas vai gerar 740 empregos em Araxá


A McCain do Brasil Alimentos está na fase final de obras para inaugurar em Araxá, no Alto Paranaíba, as instalações da sua primeira fábrica no país, voltada para o processamento de batatas pré-fritas congeladas. A previsão, segundo a prefeitura, é que as atividades do empreendimento comecem no início de julho.

O investimento previsto até a conclusão das obras é de R$ 600 milhões, sendo que a fábrica, quando entrar em operação, vai gerar 240 empregos diretos e 500 indiretos.

Em maio de 2020, a McCain do Brasil, através de assinatura de contrato com a Prefeitura de Araxá, confirmou a construção na cidade de sua primeira planta no Brasil.

“Com isso, vamos potencializar nossa distribuição, eficiência no abastecimento e, consequentemente, melhorar ainda mais nosso nível de serviço no mercado local”, declarou o diretor geral da McCain no Brasil, Aluizio Neto.

Ainda conforme Neto, mesmo com a nova fábrica no Brasil, o mercado local continuará sendo abastecido também pela planta da McCain em Balcarce, na Argentina, que continua com a função de abastecimento para o Brasil e demais países da América do Sul.

A McCain do Brasil Alimentos é uma divisão da McCain Foods Limited, uma empresa privada com sede no Canadá, a maior fabricante mundial de batata pré-frita congelada e líder mundial em aperitivos/snacks.

A empresa emprega 20 mil pessoas, operando 52 fábricas em seis continentes e com vendas anuais superiores a 9,5 bilhões de dólares canadense.

Reunião sobre construção de acesso provisório

No último final de semana, a Prefeitura de Araxá e a empresa participaram de uma reunião com a Triunfo Concebra, que administra a rodovia BR-262. Na pauta, foi apresentada à concessionária a proposta de construção de um acesso provisório à futura fábrica.

O encontro, que foi realizado em Goiânia (GO), contou com as presenças dos secretários Rick Paranhos (Governo) e Ângelo França (Obras Públicas e Mobilidade Urbana), do consultor da McCain, Clóvis Faria, e do gerente de planejamento da Triunfo Concebra, Jorge Fraga.

Após o início das atividades da empresa, segundo informações de Clóvis Faria, cerca de 220 veículos pesados e leves precisarão fazer manobras com segurança ao entrar e sair da indústria, correspondendo cerca de 450 manobras diárias.

“A construção desse acesso é indispensável para assegurar o início das atividades da McCain em Araxá e, ao mesmo tempo, prevenir acidentes até que o trevo definitivo seja construído pelo governo do estado”, destacou Faria.

A BR-262 é de pista simples e registra um tráfego diário de 6,6 mil veículos, de acordo com Relatório de Tráfego da Triunfo. Deste total, 3,7 mil são carretas e caminhões.

“Com o início da operação da empresa em julho, se não for construído o acesso provisório, o risco de acidentes fatais no local será altíssimo”, considerou o secretário Ângelo França.

O acesso provisório está orçado inicialmente em cerca de R$ 300 mil e os recursos fazem parte de um pacote de incentivos concedidos pelo município à McCain, através da Lei Municipal n° 7.435/2020.

De acordo com o secretário de Governo, Rick Paranhos, toda a documentação para a construção do acesso provisório já foi enviada à Triunfo Concebra, que tem 10 dias para analisar. “Sendo aprovada pela concessionária, a documentação é encaminhada à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para obtenção de autorização da construção do acesso”, complementou Paranhos.

Atraso e indefinição das obras finais do acesso à empresa

Segundo informações da Prefeitura de Araxá, pelo acordo firmado entre o estado e a empresa, as obras do trevo definitivo na BR-262 para garantir o acesso com segurança à indústria são de responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG).

Ainda conforme a prefeitura, o DER/MG fez a licitação, mas houve demora em assinar o contrato com a empresa que venceu a disputa pelo valor de R$ 4,64.

Fonte: Estado de Minas

 

 

9 comentários em “Indústria alimentícia de batatas pré-fritas congeladas vai gerar 740 empregos em Araxá

  • 15 de junho de 2022 em 11:45
    Permalink

    Isto depende de uma série de fatores.
    A CBMM, que já opera em Araxá, vai investir um 1,2 Bilhões na implantação de uma indústria para beneficiamento/produção de nióbio na cidade.
    Araxá está de parabéns por ter um solo rico em minerais. Ter um um governador filho da terra ajuda, é claro. A fábrica de aviões e de batatas pode ser um exemplo e não podemos fazer nada, nem culpar o prefeito.
    Em Sete Lagoas, quando um governador ( e depois senador), era filho da cidade, o processo industrial foi enorme também ( IVECO, PEPSICO, HOLCIN, AMBEV etc etc etc).
    Aplaude quem pode, reclama quem quer.
    Enquanto os eleitores de Divinópolis ( mais de 166.0000 eleitores) não se conscientizarem de que o voto é que traz investimentos para o município, nada vai mudar.

    Resposta
  • 14 de junho de 2022 em 07:56
    Permalink

    O pessoal vocês esqueceram qual a cidade natal do governador de Minas Gerais?
    Além do mais, temos de considerar muito fatores como : Mercado consumidor, rota de ecoar produto e matéria prima.
    Por acaso em nossa região temos grandes plantações de batatas? Não vamos chorar por empresas que não temos condições de ter

    Resposta
    • 15 de junho de 2022 em 11:49
      Permalink

      Só não temos batata. Nossa proximidade dos centros consumidores e rotas se equivalem.
      O acesso a Araxá, BR 262, é um gargalo enorme e o mercado consumidor depende da logística.
      O fator político pesa muito na decisão final e nossa cidade não tem político nenhum.

      Resposta
      • 15 de junho de 2022 em 19:43
        Permalink

        Infelizmente temos BH, contagem, Betim, ribeirão das neves, e sete lagoas num raio de 150km, somos pequenos perto disso, já o triângulo tem seu grande mercado e Araxá lucra demais com isso.

        Resposta
  • 14 de junho de 2022 em 05:45
    Permalink

    Enquanto isso em divinopolis nos so temos o melhor prefeito do Brasil e so kkkkkk

    Resposta
  • 13 de junho de 2022 em 20:50
    Permalink

    Divinópolis tem a pior administração do mundo, três verdureiros analfabetos, ignorantes e incompetentes, aliados a uma vice prefeita burra e retardada, corrupta, um dos verdureiros ainda tem a audácia de pensar em ser deputado federal ou senador, lugar de vcs é no circo. Os três patetas….

    Resposta
  • 13 de junho de 2022 em 20:21
    Permalink

    E Divinópolis?

    Divinópolis agora tem prefeito!!

    Inresponsavel

    Resposta
  • 13 de junho de 2022 em 20:09
    Permalink

    Engraçado porque de batatas eles entendem. Eita li errado. Não vi a palavra indústria e disso eles não entendem.

    Resposta
  • 13 de junho de 2022 em 17:24
    Permalink

    Uma grande Fábrica de Aviões tbm será instalada lá. Somando as duas Industrias serão cerca de 1700 empregos diretos, fora os indiretos e o impacto que causa na economia, aumentando a renda média do trabalhador local, e automaticamente fomentando a economia da cidade.
    Enquanto isso aqui em Divinópolis, as autoridades comemoram revitalização de pracinhas feitas pela boa vontade dos empresários locais, pois nem isso a Prefeitura tem competência para fazer. Isso porque aqui tem Prefeito não é… Aliás, estou esperando a conclusão do Hospital Regional, onde praticamente ninguém fala mais nisso….
    Gravar vídeos idiotas e populistas não enganam executivos nem grandes empresários não né…. Pois é….

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  3  =  12