Prefeito de Carmo do Cajuru, ao lado da secretária de educação anuncia reajuste de 20,01% para os professores municipais


O prefeito de Carmo do Cajuru, Edson Vilela e a secretária de Educação e Cultura, Maria Virginia, anunciaram na tarde de ontem (16), que foi protocolado na Câmara Municipal um projeto de lei que concede um reajuste de 20,01% sobre o vencimento base dos profissionais do Magistério. O projeto equipara o pagamento dos professores ao piso nacional. A lei tem cunho retroativo e valerá desde o dia 1° de janeiro de 2021. Logo, a categoria receberá o percentual referente a esses meses, assim que a lei ser votada e se aprovada, posteriormente sancionada pelo prefeito.

Edson anuncia: “Nós estamos aqui, Maria Virgínia, nossa secretária de educação e eu, pra confirmar com vocês aquele compromisso que nós assumimos com os nossos profissionais do magistério. Então nessa semana nós protocolamos na Câmara Municipal esse projeto de lei, concedendo um reajuste de mais 20,01% sobre o vencimento base dos nossos profissionais do magistério.”, anunciou.

Complementa e pede colaboração dos vereadores. “Com isso, esse projeto de lei é retroativo. Retroagindo a 1° de janeiro deste ano. Nós estamos firmando aquele compromisso de manter o piso nacional do magistério. Fazer o pagamento dos nossos professores de acordo com o piso nacional. Então está lá tramitando na Câmara Municipal. Nós pedimos aos nossos vereadores. Eu tenho certeza de que eles estarão participando disso conosco para valorizar os nossos profissionais do magistério.”, pediu o prefeito.

A secretária Maria Virgínia inteira que já existe legislação determinando o pagamento a nível federal, porém quando se trata dos municípios, algumas prefeituras declararam que não vão pagar o que é de direito das (os) professoras (es). “A gente sabe que apesar de ser lei, existe a Lei 11.738 que fala do piso nacional do magistério, então ele é obrigatório. Mas a gente sabe que por não ter sido reajustado no ano passado, então o reajuste desse ano foi muito grande. E muitos municípios estão dizendo que não vão pagar o piso para os profissionais do magistério. E aí a gente vê mais um comprometimento da sua administração. De pagar o piso, de cumprir a lei e valorizar os profissionais da nossa rede de ensino.”, inteirou Maria.

O prefeito Edson Vilela ressalta e conclui. “Já fizemos o aumento dos outros servidores. Já fizemos a mudança do vale alimentação. Já foi aprovado pela Câmara. Passando de R$11,50 para R$ 18. E estamos aqui fazendo esse complemento (salarial) para que a gente mantenha o compromisso assumido com todos os nossos profissionais do magistério.”, finalizou o gestor do Executivo.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  14  =  24