DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS: Cleitinho Azevedo (CDN) defende revisão salarial para forças de segurança, mas apoia irmão prefeito, em não conceder para servidores de Divinópolis (vídeo)


O deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN) para eleger como prefeito de Divinópolis o seu irmão, Gleidson Azevedo, que até então era um ilustre desconhecido, fez a campanha baseada no mote que seu o irmão ao ser eleito, ele também administraria a cidade, pois Gleidson ia fazer tudo que o deputado quisesse que fosse feito. Seria a mesma coisa. “Votando nele estará votando em mim”. Diante desse relevante fato, exceto se a campanha foi um estelionato eleitoral, Cleitinho é tão responsável moral e eleitoralmente, quanto o seu irmão prefeito – Porém, quando aparecem os problemas, ele tenta tirar o corpo fora, exceto se for lhe render alguns dividendos políticos no futuro, como exemplo, a retomada das obras do Hospital Regional. Já no caso da revisão salarial dos servidores públicos municipais, que Gleidson/Janete empacaram em não conceder, sob o argumento de um improcedente entendimento de uma lei federal. E Cleitinho, que até então segue calado no plano municipal, abriu a boca para no âmbito do Estado defender a mesma revisão para as forças de segurança, ou seja para a PMMG, PCMG e CBM. Fazendo com que o sindicato que representa a categoria se manifestasse o questionando. E também solicitando uma agenda/reunião com o parlamentar para entender essa dualidade de entendimento. Que até então o pedido não foi respondido ao Sintram que lhe enviou o oficio na última terça-feira (28).

A recomposição salarial que o deputado Cleitinho está cobrando do Governador Romeu Zema abrange a categoria de policiais militares, civis, bombeiros e agentes penitenciários e socioeducativos do Estado.

Matéria SINTRAM

Deputado Cleitinho Azevedo exige revisão salarial para servidores estaduais e ignora o direito dos servidores de Divinópolis

O deputado estadual Cleitinho Azevedo (PSC) integra o grupo de parlamentares de Minas Gerais que estão pressionando o governo do Estado a pagar a revisão salarial aos servidores públicos estaduais lotados nas forças de segurança. Um acordo fechado entre o governo do Estado e a classe em 2019, previa o pagamento da recomposição em três etapas, sendo a primeira de 13%, já paga, mais 12% previsto para este mês e outros 12% para setembro de 2022.

Esse acerto estava previsto no Projeto de Lei (PL) 1.451/20, que, durante a tramitação, recebeu uma emenda que estendia o benefício a todos os servidores do Estado. Alegando inconstitucionalidade, o governador Romeu Zema vetou o benefício geral e pagou apenas a primeira parcela.

Os deputados querem que seja enviado novo projeto à Assembleia prevendo o pagamento das parcelas restantes. Entre esses deputados que defendem a recomposição salarial para as forças de segurança está Cleitinho Azevedo, único representante de Divinópolis na Assembleia Legislativa.

 

Na última sexta-feira (24), Cleitinho Azevedo reforçou sua defesa pela recomposição dos salários dos servidores das forças de segurança do Estado. Ele postou um vídeo em suas redes sociais fazendo um apelo ao governador Romeu Zema para que o acordo seja cumprido e a revisão seja paga aos servidores. No vídeo, o deputado discursa em um evento com a presença de policiais militares e de políticos próximos ao governador. “Nós aprovamos a revisão na Assembleia, infelizmente o governador vetou, mas era outro momento. Agora o Estado consegue pagar. Isso não é aumento, isso não é benefício para a Polícia Militar”, cravou o deputado durante o discurso. Veja o vídeo:

Matéria SINTRAM

Revisão Salarial Divinópolis: Sintram encaminha ofício solicitando reunião com deputado Cleitinho Azevedo

Como fiscal da Lei, Cleitinho Azevedo usou suas redes sociais para cobrar de Romeu Zema  revisão salarial para a Polícia Militar; Sintram buscará o mesmo apoio junto a gestão Gleidson/Janete que não pagou a revisão ao funcionalismo de Divinópolis

A diretoria do Sintram protocolou na última terça-feira (28/09) ofício ao gabinete do deputado estadual, Cleitinho Azevedo (Cidadania), em Divinópolis. O objetivo do sindicato é abrir diálogo com o parlamentar, tendo em vista que na última semana em suas redes sociais, Cleitinho Azevedo, destacou e cobrou a importância de cumprir com o pagamento da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais relativo ao direito à revisão salarial, obrigação que não foi cumprida ainda pelo governador Romeu Zema.  No vídeo, o parlamentar frisou que agora  o Estado vive outra situação econômica,  com o aumento de receita e é momento de cumprir a lei “saindo do discurso e indo para a prática”.

Neste sentido, o parlamentar, fiscal da lei, deixou claro que não há impedimento para o cumprimento da legislação, que prevê o direito aos servidores públicos, seja do Estado ou do Município, à revisão salarial, para que seja preservado o poder de compra da categoria.  Neste sentido, a diretoria do Sintram encaminhou ofício para que o deputado seja também porta voz dos anseios de mais de cinco mil servidores de Divinópolis, que não tiveram seu direito à revisão salarial neste ano, sob o argumento do prefeito Gleidson Azevedo e equipe, que neste ano há a vedação da Lei 173/2020.

A presidente do Sintram, Luciana Santos, disse que o sindicato desde o início da gestão Gleidson Azevedo buscou o diálogo, sendo esse o histórico do sindicato junto a maioria das administrações, e diante desse posicionamento do deputado, Cleitinho Azevedo, em defesa da revisão dos militares, um novo cenário é aberto e o sindicato espera que o parlamentar seja porta-voz dessa demanda tão esperada pelo funcionalismo de Divinópolis junto a seu irmão Prefeito Gleidson Azevedo. “Sabemos que o deputado é conhecedor das leis e o fato de ele sair em defesa e cobrar do governador Romeu Zema a revisão salarial da Polícia Militar vem de encontro ao mesmo anseio dos cinco mil servidores de Divinópolis, que são  a força que move a máquina pública da cidade.  Espero que o deputado acolha o pedido do sindicato, que não é o pedido da diretoria, mas sim de cinco mil servidores da Prefeitura de Divinópolis, fora os aposentados do nosso município, que também tiveram esse direito negado. Como o próprio deputado disse agora é preciso sair do discurso e ir para a prática. Divinópolis, assim como o Estado, tem recursos em caixa para essa revisão, isso está provado, e aqui também temos uma lei anterior  e o prefeito Gleidson em campanha garantiu aos servidores o cumprimento da lei e a valorização da categoria. Esperamos caminhar junto e dar essa boa nova aos servidores, para essa situação que causou neste ano tanto desgaste entre administração e sindicato”, disse Luciana.

ATÉ ENTÃO, O GABINETE DO DEPUTADO OU O PRÓPRIO QUE, QUANDO LHE INTERESSA FALA DIRETAMENTE COM QUEM O DEMANDA. NÃO DEU NENHUM RETORNO AINDA SE VAI OU NÃO RECEBER A CATEGORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS

 

3 comentários em “DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS: Cleitinho Azevedo (CDN) defende revisão salarial para forças de segurança, mas apoia irmão prefeito, em não conceder para servidores de Divinópolis (vídeo)

  • 2 de outubro de 2021 em 16:14
    Permalink

    Servidor, só pensa no individual, por isso fica sem nada, melhor para os políticos,

    Resposta
  • 1 de outubro de 2021 em 16:06
    Permalink

    O servidor publico municipal tem o representante que merece, são quase 5000 funcionários fora seus familiares que creio que não devem estar satisfeitos em ver seus entes queridos nesta situação, pensar melhor e se unir na hora da próxima eleição pois vocês é que tem o poder nas mãos, são vocês que governam esta cidade, por outro lado também acho que falta união por parte dos servidores se todos aderissem a greve proposta pelo Sindicato de vocês com certeza obteriam hesito mas apenas meia dúzia colocam a cara para bater isso é falta de união, portanto não adianta ficar reclamando se você mesmos não tomam posicionamento, medo de serem mandados embora, parem com isso, vocês são concursados e a greve é um direito constitucional, e o mais importante a união faz a força, como a cidade seria administrada se todos os funcionários fossem exonerados? Pensem nisso e comecem a se unir e lutar pelo direito de vocês.

    Resposta
  • 30 de setembro de 2021 em 18:43
    Permalink

    E ainda tem jacu q elege políticos assim

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  −  4  =  4

PODCAST: escuta essa!!