Divinópolis: Vereador denunciará EMOP no Ministério Público


Na reunião ordinária da última quinta-feira (02), o vereador Ademir Silva (MDB) denunciou no plenário a extrapolação de servidores dentro da Empresa Municipal de Obras Públicas (EMOP), que tem seus diretores indicados pelo prefeito. Durante sua participação, o agente político contou que recebeu duas respostas diferentes por meio de um mesmo requerimento, o qual buscava maiores esclarecimentos sobre a quantidade de funcionários contratados pela empresa. O edil revelou ainda que irá fazer uma representação no Ministério Público. Ademir recebeu a informação oficial de que 68 funcionários estariam extrapolando o quadro do que é permitido por lei aprovada na Câmara.

O vereador abriu sua fala e ressalta que tem se incomodado com algumas irregularidades na EMOP e que questionou o secretário. “Sobre a Audiência Pública que nós estamos tendo aqui no tocante da EMOP. O secretário esteve aqui. Um rapaz muito educado. Um cara muito bem intencionado. Mas tem acontecido certas coisas, eu tenho questionado ele, aí eu fico um pouco triste com o que tem acontecido.” ressaltou.

Ademir então elenca todos os trâmites para se fazer uma auditoria e destaca que a prefeitura tem extrapolado as leis. “A gente faz as nossas leis aqui. A gente reune. A gente recebe. Tem os assessores, o corpo técnico aqui da Câmara. Que não é barato. Pra quê? Pra fiscalizar o executivo. Fazer as leis. Fazerem as coisas acontecem aqui na nossa cidade. Infelizmente isso não tem acontecido. Mexe e vira o Executivo está extrapolando a lei.”, destacou.

O edil cita o exemplo de uma lei que um de seus pares aprovou e também não tem sido cumprida. “Se nós estamos gastando dinheiro do povo aqui para fazer as leis, é preciso que essas leis tenham efetividade. Nós acabamos de ver aqui o Josafá falando da Lei dele que foi aprovada, mas que o prefeito não assume a responsabilidade de buscar esses trecos.” exemplificou.

O vereador Ademir retoma o assunto da EMOP e salienta sobre a quantidade de cargos permitidos na empresa, segundo o estatuto. “Foi aprovado no estatuto que a Empresa de Obras Públicas pode ter 450 cargos. 450 cargos de auxiliar de serviços. Não é isso que tem acontecido aqui na nossa cidade. Fiz um requerimento Sr. presidente. Requerimento 316/2021 e recebi uma resposta, aonde consta lá que na EMOP tem 433 cargos em atividade. Mas aqui na prestação de contas, o secretário nos confidencializou que além dos ativos tem os inativos. Que são as pessoas que estão de licença, doentes ou afastadas por qualquer outro motivo. Que totaliza 35. 433 mais 35 totaliza 468. Então estamos aí com 18 pessoas estrapolando a lei. 18 pessoas trabalhando na EMOP sem passar por essa Casa.”, salientou o parlamentar.

O agente político satiriza e se indigna. “É um desrespeito a todos nós vereadores que estamos aqui uai. Pra quê pagar a gente? Passa pro prefeito e ele faz do jeito que quiser.”, satirizou.

Ademir diz que está confeccionando um Ofício para fazer uma representação no Ministério Público e denuncia extrapolação de número de servidores na EMOP. “Estou escrevendo e vou levar no MP. Aí hoje me deparo com outra resposta do requerimento 316. Duas respostas diferentes. Tivemos aqui a prestação de contas com o secretário, mas essa resposta aqui mostra que tem 481 cargos ativos. Mais os 35 que ele falou aqui na audiência. Dão 516 cargos. Estão extrapolando 66 cargos.” denunciou.

O edil disse que o secretário não tinha ciência até o momento e aproveitou para criticar os vereadores por não estar fiscalizando as leis. “Perguntei ao secretário no meu gabinete sobre isso e ele disse que não tinha conhecimento do requerimento que solicitei. A gente fica aqui nessa Casa esbravejando. As vezes até criando inimizade com certas pessoas. E no fundo nosso trabalho aqui não está sendo valorizado. Nosso trabalho não está tendo o valor que é o de ser fiscalizador. Trabalho que corre atrás, vê a efetividade das nossas leis. Se elas estão sendo cumpridas. Nós como vereadores não estamos exigindo que as leis sejam cumpridas.”, criticou.

Ademir ainda em seu pronunciamento se indigna com a sensação de que os trabalhos não estão tendo serventia e ironiza que nem precisavam ser pagos, já que as leis não estão sendo cumpridas. “Fica aqui esse desafio, sr. presidente. Que todos os vereadores comecem a fiscalizar e efetivas as leis que a gente aprova aqui nessa Casa. Ficamos aqui quatro, cinco horas discutindo projeto. As vezes com razão, as vezes sem razão. Votamos num, naquilo e naquilo e na hora que foi ver o trem não virou nada. Pra quê gastar esses milhões aí com a Câmara de Vereadores? Pra quê?”, se indignou.

O vereador Ademir conclui o desabafo. “É triste! É triste! A gente sair de casa. Larga os afazeres do nosso trabalho do dia-dia. Vim pra cá pra conversar fiado. Pra ter um prefeito que descumpre a lei e não acontece nada aqui na nossa cidade.”, questionou revoltado.

Por: Vinícius Xavier

Um comentário em “Divinópolis: Vereador denunciará EMOP no Ministério Público

  • 8 de setembro de 2021 em 11:21
    Permalink

    Esta EMOP é igual uma Brastemp

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8  +  1  =