É DENÚNCIA: Prefeitura de Divinópolis pode ter aplicado vacinas em “fura-filas” indicados pela Infraero


No dia 25 de maio deste ano (2021), o Ministério da Saúde determinou por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI) que os aeroportuários e tripulantes que trabalham na operação de voos domésticos e internacionais em todos os aeroportos do país fossem vacinados. E com isso a pasta começou a enviar doses para a vacinação de mais de 202 mil profissionais desse grupo que passou a ser prioritário em todos os estados. Segundo o entendimento do MS, a ação foi em consequência de uma estratégia para tentar conter a circulação da covid e proteger os brasileiros de aeroportos que ficam mais expostos, principalmente contra a nova variante que começava a entrar no país naquela ocasião. Para isso foram distribuídos lotes da vacina AstraZebeca para a primeira dose de 78% dos aeroportuários, ou seja, pessoas que efetivamente trabalham nos aeroportos em serviços de check-in e na retaguarda operacional de embarque e desembarque de passageiros, além de serviço de atendimento especial a passageiros VIP ou que requeiram atenção especial, por exemplo de menores desacompanhados, idosos, gestante entre outros, e do setor de bagagem . 

E onde Divinópolis entra nessa história? O município mesmo com o aeroporto Brigadeiro Cabral  fechado há anos, e sem previsão de sua reabertura, mas por receber voos particulares de vários locais, e ter profissionais pilotos que se enquadram  no Plano Nacional de Imunização,  do Ministério da Saúde, pois eles circulam em vários estados, se adequam à decisão.

Ocorre que, segundo informações obtidas por fontes do Divinews, o responsável pela Infraero em Divinópolis teria enviado uma lista fraudulenta de pessoas que não se enquadram neste público, o que é uma verdadeira farsa, que se confirmado seria uma espécie de “Clube do bolinha aéreo da vacinação”, no popular, os fura-filas da vacinação.

Ainda de acordo com a mesma fonte, a maioria das pessoas, passam longe de serem profissionais do setor aeroportuário, não possuem  qualquer habilitação expedida pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e não poderiam ter sido vacinados. O máximo que fazem é usar os hangares do aeroporto, e alguns são apenas parentes de tais usuários, ou mesmo da relação do superintendente do aeroporto.

A informação passada para o Divinews é  que, a prefeitura de Divinópolis, ou melhor, a Secretaria de Saúde, pasta responsável direta pela vacinação contra a covid-19, tira o corpo fora e diz que a responsabilidade é da Infraero que foi ela quem enviou a lista para eles. E por sua vez, a Empresa Brasileira de Infra Estrutura Aeroportuária (Infraero) se recusa em liberar a listagem de verificação com os nomes enviados para a prefeitura e que foram vacinados. A fonte estima que, o número de vacinados indevidamente supera 60 pessoas.

Em 25 de junho de 2020, o Divinews publicou uma matéria sobre a gestão do Brigadeiro Cabral, por uma publicação no Diário Oficial dos Municípios Mineiros, que informava o pagamento de dois profissionais da Infraero que recebia o valor de quase R$ 80 mil reais para administrar um aeroporto que não funciona há anos, e entre eles está Israel Welligton, com o cargo de superintendente operacional da infraero, que na noite deste domingo, 4 de julho de 2021, às 20h13 confirmou ao Divinews ser ainda ele o responsável pela empresa em Divinópolis.

Porém, quando indagado sobre o assunto, solicitou que o Divinews enviasse o questionamento diretamente para a comunicação da Infraero, isso após alguns minutos.

O resumo da ópera, segundo a fonte, é que Israel pode ter enviado uma lista onde constam nomes de poderosas pessoas da sociedade, e até mesmo de algumas autoridades que tem algum tipo de ligação com o aeroporto, mas não é necessariamente o público alvo determinado pelo Ministério da Saúde dentro do Plano Nacional de Vacinação.

Isso é um caso de apuração por parte das autoridades, por exemplo, de uma denúncia no Ministério Público Federal (MPF), neste caso pedindo apuração da Policia Federal, pois trata-se de crime federal e não estadual ou municipal. Vacinação é de âmbito federal.

 

3 comentários em “É DENÚNCIA: Prefeitura de Divinópolis pode ter aplicado vacinas em “fura-filas” indicados pela Infraero

  • 6 de julho de 2021 em 06:00
    Permalink

    Houve vacinação de mais de 590 ferroviários também quando se estava vacinando profissionais do transporte. Quem autorizou?

    Resposta
  • 5 de julho de 2021 em 09:45
    Permalink

    Eh inacreditavel neon que esse rebolador feirante sem educacao nenhuma esteja no governo de Divinopolis.
    Pergunta que nao quer se calar eh quem esta por tras dessa aberracao que foi eleger esse embusteiro e sua vice prefeiteca tirana que assim que tomou posse comecou retaliaçoes gritarias ameacas e intimidacoes.
    Eh preciso que se investigue pq alem de serio eh grave e Divinopolis vai sangrar novamente. Do jeito que la vai a touada teremos um governo na mesma plataforma qdo foi o vladimir.
    Eh absurdo ter um prefeito e sua vice no oba oba da rebolagem.
    Enqto gritam xingam perseguem a populacao sofrendo.
    Com a palavra os reboladores, mas tampemos nossos ouvidos pq no minimo a vice prefeita vai nos chamar de bosta como fez co. o prefeito de Nova Serrana.
    E o irmao do cleitim vai berrar espernear ameacar e Rebolar.
    Eh uma vergonha divinopolis derrete a cada dia de Desgoverno imitativo de bolsoMorte.

    Resposta
  • 5 de julho de 2021 em 00:17
    Permalink

    Se isso não é corrupção , o que seria então? O responsável seria punido em qual artigo criminal?

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4  +  4  =