Em plena pandemia com mais de 450 mil mortes, Bolsonaro autoriza a realização da Copa América no Brasil


Bastou dois tuites oficiais da Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) e alguns minutos seguintes o que se viu foi uma explosão de críticas contra a decisão do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) em autorizar que a Copa América seja realizada no Brasil. A vontade de Bolsonaro vem após a Argentina e a Colômbia – países que sediariam o evento, terem desistido pelo surto de covid-19 e revoltas populares que ocorrem em ambas as nações. No vizinho continental à Noroeste, as manifestações são tão grandes quanto as do fim de 2019 no Chile, porém ao invés de pedirem uma nova constituição e rechaçarem a Reforma Previdenciária, o clamor colombiano reivindica uma Reforma Tributária mais igualitária.

 

Publicação no perfil brasileiro da Conmebol divulgou que a realização da Copa América será no Brasil e que o arranjo teria sido articulado com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e com o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). Foto: Reprodução/Twitter

 

A enxurrada de protestos virtuais no Brasil tem como base alguns pontos, sendo eles: O país é um dos maiores epicentros da pandemia da Covid-19 em todo mundo; o Chefe do Executivo demorou meses para responder aos governos do exterior sobre as compras das vacinas – em especial ao governo dos Estados Unidos/Pfizer e no último sábado (29), aconteceram manifestações em todo território nacional contra o desgoverno bolsonarista.

Os opositores ganharam apoio dos próprios comentaristas esportivos nas grandes mídias e nos canais segmentados, como ESPN, Fox Sports do Grupo Disney e a SporTV, do Grupo Globo. O locutor Luiz Roberto, inclusive soltou o verbo durante sua participação no programa Seleção agora a tarde (Confira o vídeo a seguir). Incrédulo e indignado, o jornalista se opôs veementemente a realização da competição neste momento e principalmente sendo sediada no Brasil. O torneio será transmitido via serviço de streaming no Conmebol TV e na TV Aberta, no SBT.

 

 

Decisão instiga os brasileiros a fazerem o que fazem de melhor: Memes

 

O Governo Federal e o presidente Jair Bolsonaro parecem não saber da máxima que virou ditado popular no país. O melhor do Brasil é o brasileiro. E em paráfrase, o que fazemos de melhor ultimamente são os memes. Uma porção deles foram viralizados na internet após a decisão da CBF e da União em apoiar a realização da Copa América. (Veja alguns abaixo)

 

 

Imagens/Redes sociais

Manifestações de 2013: A história se repete?

Há quase oito anos atrás, nos fatídicos protestos em julho de 2013, reacionários vestidos de verde e amarelo nas ruas das capitais brasileiras e das cidades do interior – os mesmos articuladores dos patos na sede da FIESP e donos do boneco “Pichuleco”, se aproveitaram da realização da extinta Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014, como vitrine e trampolim para palanques políticos antipetistas, em prol de derrubar o Governo Dilma. Eventos na época que para muitos – inclusive para a cineasta Petra Costa diretora de “Democracia em Vertigem” e dos diretores Karim Amer e Jehane Noujaim, de “Privacidade Hackeada”, ao lado da ascensão e disseminação das fake news nas redes sociais, foram um dos nascedouros do reacionismo que ascendeu posteriormente ao bolsonarismo e a própria vitória do atual presidente.

Vinícius Xavier

Formou-se em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) - Unidade Divinópolis. Com 10 anos de carreira, entrou no Divinews em fevereiro de 2021. Cobre várias frentes, sendo atualmente repórter multieditorial. Tem interesse em pautas da ciência, cultura, entretenimento, futebol e política.

4 comentários em “Em plena pandemia com mais de 450 mil mortes, Bolsonaro autoriza a realização da Copa América no Brasil

  • 2 de junho de 2021 em 10:23
    Permalink

    Sem publico, o que há de mais ter a Copa América?

    Resposta
  • 1 de junho de 2021 em 18:23
    Permalink

    Perdoe-me, mas até onde sei não há torcedores nos campos nos atuais campeonatos nacionais, nem certamente será autorizado este ano. Todos jogadores são devidamente testados para Covid. Agora, trazer gente de fora, que podem estar ou não vacinados e que podem carregar consigo o vírus sem ao menos saber até manifestar sintomas. Isso tem custo para ser realizado. Já estamos vivendo nosso inferno astral com o aumento do índice de contaminação, subindo as internações conforme boletins diários exibidos. Está na hora de trazer pão e circo, no momento em que o país não vacinou nem a metade de seu povo? Sinceramente, desnecessário. Nossa casa precisa de segurança. Nosso povo precisa de vacina, emprego e dignidade.

    Resposta
  • 1 de junho de 2021 em 10:02
    Permalink

    Globo e CBF organizam Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro com times rodando o país o ano todo e não se vê ninguém falando nesses veículos de comunicação sobre o risco de covid. Os adversários políticos do governo atual também não se manifestaram em hora alguma sobre os dois torneios. Agora como é um torneio que a Globo perdeu os direitos de transmissão, ela usa todos seus programas pra falar dos riscos. Que hipocrisia!!!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!