Secretaria de Saúde manifesta preocupação com falta de insumos em Divinópolis no controle da pandemia


Na manhã desta terça-feira (30), em entrevista, a Secretaria de Saúde de Divinópolis (Semusa) manifestou preocupação quanto a escassez de insumos no Hospital de Campanha e na Rede Hospitalar pública e privada da cidade, uma vez que, de acordo com a pasta, a demanda desses materiais médicos subiu exponencialmente e o índice de ocupação dos leitos para a Covid-19 no município continua acima dos 300%.

A secretaria informou que tem havido também um problema de logística e repasse desses insumos, por parte do Ministério de Saúde à Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e em seguida à Divinópolis. Segundo o órgão, entre a compra e as entregas levam apenas quatro dias úteis, entretanto o MS tem atrasado as encomendas e deixado as unidades de saúde da cidade na mão.

Ainda conforme a Semusa, não fosse o amparo da rede particular por parte do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD), materiais como balas de oxigênio e adaptadores “Y” para plugar tubos simultaneamente em duas pessoas, o quadro da pandemia poderia ser ainda pior. A Diretora Elis Regina revelou na semana passada que se o número de contaminação e internações não diminuírem, os estoques atuais vão terminar em breve. “Nesse ritmo temos kit de intubação para mais trinta, quarenta dias. A situação é muito grave.”, revela.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  58  =  67

PODCAST: escuta essa!!