Secretário de Saúde de Divinópolis avalia que cargos administrativos da UPA são “linha de frente” no atendimento à paciente covid-19


O Divinews recebeu no início da tarde desta quarta-feira (20), algumas observações  relatando que funcionárias contratadas pela Organização Social, IBDS, que administra a UPA Padre Roberto, especificamente a diretora da unidade, Cassia de Abreu Araújo ainda remanescente da administração do ex-prefeito Galileu Machado. Segundo as observações feitas, a diretora é detentora de um cargo administrativo, trabalha na retaguarda e não na linha de frente tal qual os médicos, enfermeiras e técnicos. Avaliam ainda não ser justo que, pelo cargo de chefia que ela ocupa, não apenas a diretora da UPA, mas também administrativos de outras unidades hospitalares, que não trabalham de fato não na linha de frente tenham prioridades e sejam vacinadas. Mesmo levando em consideração a ansiedade de todos os brasileiros, que querem logo ficar imunes. 

O Divinews questionou o secretário de saúde, Allan Rodrigo, através da Diretoria de Comunicação, que respondeu o seguinte:

“Paola é coordenadora de enfermagem e a Cássia é gerente de regulação, mas todas as duas atuam dentro do Hospital de Campanha. Na UPA, todos que trabalham no Hospital de Campanha tem precedente para vacinação”

As fontes ao tomarem conhecimento da resposta do secretário reafirmaram não ser procedente a explicação, pois no hospital de campanha, só quem entra lá são os enfermeiros, técnicos e médicos, “outros cargos querem passar é longe da zona de contaminação”

A vacinação no CIS-URG Oeste, na UPA só foi dada à linha de frente, o próprio secretário Executivo do Consórcio, José Márcio Zanardi explicou que os demais colaboradores do setor administrativo não foram imunizados nesta primeira etapa, segundo sua fala em um release enviado para a empresa, “Neste momento a prioridade são os profissionais de saúde que estão na linha de frente. Em um outro momento, quando tiver mais vacinas, serão todos imunizados”.

Segundo o próprio secretário de Saúde, Allan Rodrigo,  em entrevista coletiva, foi claro que o município seguiria as recomendações do Ministério da Saúde, vacinar prioritariamente os profissionais da saúde, que atuam na linha de frente, ou seja, que trabalhem diretamente no mesmo ambiente de pacientes que estejam infectados com a doença covid-19.

O alvo das denúncias na UPA, segundo as fontes, colocaram em redes sociais o momento em que estavam sendo vacinadas. Logo a seguir apagaram o post.

9 comentários em “Secretário de Saúde de Divinópolis avalia que cargos administrativos da UPA são “linha de frente” no atendimento à paciente covid-19

  • 22 de janeiro de 2021 em 16:38
    Permalink

    Como sempre os dentistas do serviço público estão deixados para segundo plano. No momento de necessidade eles servem depois… não mais. Um absurdo que estamos vivendo.
    Cuidado com o ser humano dentro da Semusa é zero.

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2021 em 08:22
    Permalink

    O concurso dela e pra que cargo? Procurem saber!

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2021 em 06:49
    Permalink

    OS ENFERMEIROS E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM DO HEMOMINAS TAMBÉM SÃO LINHA DE FRENTE, CADÊ A VACINA??? ABSURDO, FORAM ESQUECIDOS.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2021 em 10:56
    Permalink

    DENTISTAS DA SEMUSA FORAM OBRIGADOS A TRIAR E COLHER EXAMES DE PACIENTES COM COVID E AGORA NÃO VAO SER VACINADOS POR QUE NÃO SÃO CONSIDERADOS PRIORIDADE, SOMENTE ENFERMEIROS E MEDICOS! ABSURDO! AJUDEM A DIVULGAR!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2021 em 08:22
    Permalink

    A Cássia tá trabalhando dentro do Hospital de Campanha??? Ela tinha uma salinha bem confortável dentro da sede da Semusa na Minas Gerais. Muito distante de qualquer paciente.
    Essa mesquinharia é o retrato do que o Brasil está vivendo.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2021 em 07:25
    Permalink

    Denúncia:
    Os dentistas da prefeitura foram obrigados a trabalhar na linha de frente (fast track) acolhendo e triando suspeitos de covid. foram obrigados também a colher exames de pcr, além de atender urgências odontológicas, procedimento mais contaminante devido aos aerossois gerados. Agora, na vacinação foram excluídos por não serem considerados “linha de frente”… Parabéns prefeito, secretário de saúde e direção de atenção básica da SEMUSA. Só decepção e descaso.

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2021 em 20:32
    Permalink

    MAIS UMA BANANADA DO VERDUREIRO, E AGORA QUE VAI SER RESPONSABILIZADO???CABEÇAS VÃO ROLAR OU É SÓ PROS INIMIGOS DO ATUAL ALCAIDE??????

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2021 em 20:31
    Permalink

    MAIS UMA BANANADA DO VERDUREIRO, E AGORA QUE VAI SER RESPONSABILIZADO???CABEÇAS VÃO ROLAR OU É SÓ PROS INIMIGOS DO ATUAL ALCAIDE??????

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!