Conhecido empresário de Divinópolis é alvo de busca e apreensão da Policia Civil (PCMG) em virtude do crime de estelionato


Nesta quarta-feira (18) a Polícia Civil, através da Delegacia de Estelionato e outras fraudes, cumpriu mandado de busca e apreensão na residência de Cristiano Alves, que é proprietário da Relojoaria e Joalheria do Dedé, cujo estabelecimento por muitos anos funcionou na Avenida Primeiro de Junho 659, centro desta cidade, e foi fechado abruptamente, quando o proprietário causou consideráveis  prejuízos à diversos clientes;

Na residência dele foram apreendidas poucas peças de ouro que seriam destinadas a reparos e vários relógios, contendo nomes de clientes, que deixaram com ele e não tiveram suas peças restituídas;

As vítimas que procuraram a Delegacia de Polícia relatam que deixaram com Cristiano joias para consertos, ouro para confecção de joias, de alianças e não tiveram as peças restituídas, outras compraram alianças, pagaram e o tal empresário agendava data para entrega mas quando elas retornavam à loja, Cristiano marcava outra data e assim ludibriava as vítimas até que veio a fechar o estabelecimento e não ressarciu ninguém;

Relatam as vítimas que ao procurar pelo investigado para cobrar o serviço contratado ou as joias que teriam adquirido, esse se esquivava, ou então chegava atender as vítimas e sempre arrumava justificavas evasivas para a demora da entrega do serviço contratado ou da mercadoria adquirida;

Para algumas vítimas, que insistentemente procuravam o empresário cobrando-o pelo ressarcimento, ele propôs indenizá-las do prejuízo, porém o fez efetuando pagamento com cheques de terceiros, que não foram compensados com fundamento nas alíneas 25  “Cancelamento de talonário pelo banco sacado”, (casos de talão extraviado antes da entrega ao cliente e o Banco). Para outras vítimas o empresário forjou pagamento, por meio de depósitos bancários em conta das vítimas, apresentando-as comprovante de depósito, porém os envelopes utilizados para as transações estavam vazios; Com isso as vítimas tiveram prejuízos consideráveis;

Na Receita Federal a empresa Relojoaria e Joalheira Dedé Ltda está inapta desde 24/01/2019, tendo se tornado massa falida e todas as negociações noticiadas pelas vítimas, foram pouco antes e também depois da falência;

As vítimas que foram na Delegacia de Polícia relataram terem sido enganadas, tiveram que suportar um prejuízo considerável, muitas, além do financeiro também o sentimental, vez que entregaram a ele ouro ou joias antigas de família para que fossem transformadas em outras peças e nunca mais viram suas relíquias, outros pagaram por alianças que não foram entregues;

Com isso o mencionado empresário obteve vantagem ilícita em prejuízo dessas pessoas;

O empresário está respondendo pelos crimes de estelionato e apropriação indébita, em suas formas consumadas;

Está à frente das investigações a Delegada Adriene Lopes, quem informa que foram recuperados relógios e algumas joias, que podem ser restituídas a seus titulares, mediante algum meio de comprovação de propriedade.

 

9 comentários em “Conhecido empresário de Divinópolis é alvo de busca e apreensão da Policia Civil (PCMG) em virtude do crime de estelionato

  • 19 de novembro de 2020 em 16:41
    Permalink

    Agora as jóias vão ficar para a policia porque a maioria das pessoas nao tem como comprovar que sao donas.

    Resposta
  • 19 de novembro de 2020 em 13:29
    Permalink

    Esse canalha me enganou! !
    Pegou as alianças dos meus pais ..
    Iria fazer uma surpresa de aniversário de casamento deles . Até hoje nem sei que rumo tomaram! ! Sumiu com as alianças, meu dinheiro e com um valor emocional que foi o pior de todos 😢
    Pelo amor de Deus achem esse ladrão! !

    Resposta
  • 18 de novembro de 2020 em 19:38
    Permalink

    Estive esse ano com ele e fui bem tratado, só que peguei a mercadoria e paguei a vista

    Resposta
    • 18 de novembro de 2020 em 22:26
      Permalink

      Passei 1000R$ para ele na compra de uma aliança e nunca tive a aliança e nem o dinheiro de volta. Muito ruim pois o camarada foi dentro da minha casa para me apresentar o mostruário e me levou os 1000R$… Tenho pena dele!!!!

      Resposta
    • 19 de novembro de 2020 em 09:00
      Permalink

      Safado já me deu o pinote também vagabundo

      Resposta
  • 18 de novembro de 2020 em 14:16
    Permalink

    O Pai sempre foi uma pessoa honesta. Que pena que não aprendeu nada com ele.

    Resposta
  • 18 de novembro de 2020 em 13:57
    Permalink

    Tenho em maos cheque que ele me pagou por um serviço prestado em sua loja porem o cheque voltou ao indagalo o mesmo disse que o cheque nso era dele sendo que no cheque constava seu nome

    Resposta
  • 18 de novembro de 2020 em 13:21
    Permalink

    Pode procurar mais , pois vai achar muitos por ai

    Resposta
    • 19 de novembro de 2020 em 13:21
      Permalink

      Esse cara ficou as alianças dos meus pais e sumiu com elas….
      Mais já sei que ele foi morar no Carmo do Cajuru com a mãe…
      Vai devolver o dinheiro ou as aliança ,,,,e já vou fazer um BO tbm ..

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!