Sinal vermelho: Plataforma indica alto índice de contágio da Covid-19 em Divinópolis


Uma estatística pode preocupar os divinopolitanos: de acordo com a plataforma Farol Covid, desenvolvida com base em dados disponibilizados pelos estados e municípios, Divinópolis enfrenta um crescimento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, ou seja, a cada um diagnosticados com o Covid-19 na cidade, há quase outros dois infectados pelo vírus, uma vez que a taxa fica entre 0,9 e 1,5 no ritmo de contágio.

Dessa forma, a plataforma avalia essa variação de contágio como “ruim”, já que a taxa supera 1,2 limite entre o nível “insatisfatório” e o ocupado por Divinópolis. Se esse índice fosse menor que 1, o ritmo de contágio seria classificado como “bom”.

Além do ritmo de contágio, o Farol Covid trabalha com outros três indicadores: a taxa de subnotificação, a capacidade hospitalar e o isolamento social. O primeiro índice estima a quantidade de pessoas doentes que não são diagnosticadas, ou seja, aquelas que não entram no boletim divulgado diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde.

A taxa de Divinópolis quanto à subnotificação é considerada  “boa” pelo Farol Covid, em que a cada 10 pessoas doentes, 10 são diagnosticadas (100%). Com isso, a cidade ocupada a sexta colocação no estado.

Já a capacidade hospitalar reporta a estimativa de quantos dias ou meses até que todos os leitos da rede de saúde exclusivos para a Covid-19 estarão o ocupados. Com Divinópolis classificada novamente como “boa”, em que a possibilidade do sistema de saúde municipal entrar em colapso é de mais de dois meses, caso o ritmo de contágio do vírus continue o mesmo.

Apesar dos dois indicadores apresentarem análise positiva, o Farol Covid classifica a situação do município como de “risco alto” no colapso da saúde. Isso porque basta um dos indicadores resultarem em números ruis para que a classificação fique vermelha, como é o caso do ritmo de contágio e o isolamento social.

De acordo com a plataforma, na última semana ficaram em casa apenas 37% da população, com o aumento de circulação de pessoas nas ruas, aumenta a incidência de casos e impacta diretamente na transmissão do vírus entre as pessoas. Segundo a Secretaria do Estado de Saúde, a taxa ideal de isolamento é entre 60% e 70%.

A plataforma tem como objetivo apoiar governo na construção de políticas públicas a partir da coleta e análise de dados e não tem fins lucrativos, além de ajuda e incentivar governos a tomarem medidas durante a pandemia. Ela usa os dados de todos os estados e municípios do Brasil com base em números divulgados diariamente pelos órgãos de saúde e pelo Departamento de informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!