Sem impeachment: Vereadores rejeitam denúncia contra prefeito Galileu


Nesta quarta-feira (17) a Câmara Municipal de Divinópolis votou e rejeitou, por 13 votos contrários e três favoráveis, a admissibilidade do pedido de denúncia por infração político-administrativa contra o prefeito Galileu Machado (MDB), apresentada pelo vereador Edsom Sousa (CDN).

A acusação feita pelo parlamentar apontava que o chefe do Executivo teria cometido “infração político-administrativa” em suposta afronta ao descumprimento da Lei Complementar nº 49/1998, que trata dos critérios de obtenção do benefício fiscal e social da Cota Básica do IPTU no município de Divinópolis. Este, se torna o sexto pedido de impeachment apresentado neste mandato contra o prefeito Galileu.

No momento da votação havia 17 vereadores em plenário, que analisaram durante a manhã a denúncia. Por ter apresentando o pedido, o vereador Edsom não votou e foi substituído pelo suplente Hilton de Aguiar (MDB). O presidente da Câmara, vereador Rodrigo Kaboja (PSD), coordenou os trabalhos e só votaria em caso de desempate.

Votaram a favor da abertura do processo de admissibilidade os vereadores Matheus Costa (CDN), Janete Aparecida (PSC) e Roger Viegas (Republicanos).

Já os vereadores que votaram pela rejeição foram: Adair Otaviano (MDB), Ameir Silva (MDB), Cézar Tarzan (PSDB), Delano Santiago (MDB), Eduardo Print Júnior (PSDB), Renato Ferreira (PSDB), Nego do Buriti (PSB), Raimundo Nonato (Avante), Marcos Vinicius (DEM), Josafá Anderson (CDN), Zé Luiz da Farmácia (PMN) e Hilton de Aguiar (MDB).

7 comentários em “Sem impeachment: Vereadores rejeitam denúncia contra prefeito Galileu

  • 18 de junho de 2020 em 07:58
    Permalink

    Se cada vez que descobrirem uma irregularidade na Diretoria de Cadastro forem pedir impeachment do Galileu, vão ter que pedir no mínimo cinco por dia até o final deste mandato e ainda vai ficar muita coisa para trás.

    Resposta
  • 18 de junho de 2020 em 05:25
    Permalink

    Hilton de Aguiar (MDB), olha só como a política do MDB é suja e podre, ressuscitou os vivos/mortos, nunca mais será vereador nesta cidade,

    Resposta
  • 17 de junho de 2020 em 17:31
    Permalink

    Pelo que pude acompanhar tratou-se o ato de um erro operacional,que foi corrigido.E se deu no ano de 2016.O servidor quando constatou a falha,corrigiu as informações no sistema,não é isso mesmo?Porque então o prefeito atual deveria responder por isso?Errar é humano,reconhecer é nobre.Principalmente em uma área onde os serviços são intensos,com pouco pessoal para execução. Lamentável que o funcionário tenho sido exposto desnecessariamente,por uma ação de cunho administrativo,que foi logo saneada.Agora quem ofertou tais informações,certamente teve acesso a elas.Meu pai dizia que só deveríamos olhar alguém de cima para baixo quando fôssemos lhe estender as mãos para ajudá-la. Nem a pandemia tem construído pessoas melhores para este Mundo.Apontar o erro dos outros é fácil quando certamente os seus são jogados para baixo do tapete.

    Resposta
    • 17 de junho de 2020 em 15:56
      Permalink

      Diria que todos os lambe botas do galileu, menos dr Delano, caso a parte, principalmente Adair capacho lamber botas, como é saboroso assistir o declínio desses que estão vereadores.

      Resposta
    • 17 de junho de 2020 em 16:47
      Permalink

      Se Deus quiser, a mudança tem que ser geral em todos os poderes e começar uma nova jornada em Divinópolis. 🙏

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!