Secretário de Saúde de Divinópolis após registrar BO rebate vereador e pede provas da farra do dinheiro público


O vereador Matheus Costa acusa o município de fazer farra com o dinheiro público em compra de “itens caros”. Sem detalhar quais seriam esses itens, o parlamentar, em sua rede social, afirmou que isso seria uma denúncia contra a Secretaria de saúde.

“Em Divinópolis estão fazendo farra com o seu dinheiro. Itens caros totalmente desnecessários foram comprados pela Prefeitura. Vou escancarar tudo”, postou o vereador.

Em resposta as acusações, o secretário municipal de Saúde, Amarildo de Sousa, registrou uma representação criminal na Polícia Civil contra o parlamentar. Ao DiviNews, Amarildo alega que apenas solicitou ao vereador uma lista daquilo que ele considera “itens caros” e que seu trabalho é feito com transparência.

“Eu só pedi para ele enumerar os itens que ele falou que eram desnecessários e a farra que está acontecendo, eu gostaria que ele fosse específico quanto ao posicionamento, só isso”, alega o secretário.

Do outro lado, Matheus Costa pergunta se “já pode pedir música no fantástico”, por esse ser o terceiro secretário a entrar com um processo contra ele. “O secretário Amarildo é o novo Mandetta, está se achando depois de tanta mídia. Eu só estou fazendo meu trabalho, quando recebo denúncias, apuro e exponho para a população.

Já em nota, o vereador diz não ser atendido ou ter suas demandas ouvidas por Amarildo. “O Secretário de Saúde, o qual sequer foi citado em minha denúncia, pediu para que terceiros intermediassem para que a denúncia não fosse levada a diante”, alega.

O parlamentar ainda afirma estar espantado com a “excessiva sobra de tempo da Prefeitura, em especial do setor de comunicação, em emitir notas de repúdio uma atrás da outra, buscando de forma desesperada “lacrar” com palavras em cima de minha atuação. Setor esse que presta um desserviço para a população de Divinópolis, principalmente em um período pandêmico, o qual todas as vias de comunicação deveriam ser claras, diretas, efetivas, eficientes e eficazes”, declara Matheus.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5  +  2  =