Secretaria de Educação de Divinópolis garante aulas através de WhatsApp, televisão e plataformas digitais para alunos da rede municipal


Após a Secretaria Municipal de Educação (Semed) divulgar na última quarta-feira (13) que disponibilizará uma plataforma online para alunos da rede municipal e o Conselho Municipal de Educação de Divinópolis (COMED) reprovar o texto. O DiviNews entrou em contato com a pasta questionando se houve um estudo sobre a situação dos estudantes e professores e se esses teriam acesso e condições para atuar na Rede Remota.

Em resposta, a Semed garante que houve planejamentos pedagógicos e mapeamento dos recursos disponíveis na comunidade escolar para garantir o acesso de 100% dos alunos ao novo modelo de ensino, em especial atenção aos de inclusão e escolas rurais.

Ainda de acordo com a pasta, o mapeamento feito aponta que as ferramentas que poderão ser utilizadas pela comunidade escolar para o acesso às aulas são WhatsApp, e-mail, telefone, televisão, plataformas digitais, canal no Youtube, materiais impressos e outros meios de acesso ao conhecimento. “Com esse rol de opções de ferramentas para o Ensino Remoto, a escola deu ênfase aquelas que atenderiam melhor a realidade da comunidade escolar e as dúvidas, durante o processo, serão solucionadas por canais de comunicação estabelecidos pela escola e família”, declarou a Secretaria.

A secretária de Educação, Vera Prado, também estaria orientando docentes e as famílias, por meio de áudios, sobre a organização do Ensino Remoto. Além disso, foi realizada uma pesquisa, online, para verificar o acesso dos professores às tecnologias digitais na última semana.

Para COMED, a pasta estaria realizando a ação “de maneira atropelada”, sem um plano específico e passos a passos para efetuar a formação dos professores antes do início das atividades. “Segundo a Lei 7.522/2012, as diretrizes para o ensino municipal prevê a participação dos órgãos ligados à educação, como o Conselho Municipal, o Fundeb, diretrizes; todo esse grupo deve compor para que as orientações possam ser realizadas, o que acontece é que a Secretaria realizou isso sem passar por esses órgãos, mas o Conselho tenta aprimorar essas demandas, para que haja um consenso, que seja de forma assertiva na educação e, ao mesmo tempo na segurança de todos”, explica o presidente, Rodrigo Rodrigues.

8 comentários em “Secretaria de Educação de Divinópolis garante aulas através de WhatsApp, televisão e plataformas digitais para alunos da rede municipal

  • 18 de maio de 2020 em 21:01
    Permalink

    Sei não viu isso aí tá MT estranho meu filho não tá recebendo atividades adaptada não. Eduardo adora a assistente dele, fui perguntar a professora ela falou que a assistente foi demitida, esse negócio de inclusão é bonita no papel pq a secretária não liga prós nossos filhos não.
    Meu filho até hj não recebeu nenhuma atividade e só fica perguntando cadê a professora dele e não é a que mostro não então ele deve tá com saudades da moça que dá apoio se ela não tá trabalhando meu filho não vai ter atividade pq não recebeu nada até hoje

    Resposta
  • 18 de maio de 2020 em 20:47
    Permalink

    Mas uma vez nós Assistente Educacional ficamos sem direção. E os alunos de inclusão que precisa de um trabalho diferenciado como fica?

    Resposta
  • 18 de maio de 2020 em 20:28
    Permalink

    Em especial alunos de inclusão e zona rural????
    E quando vai começar essa parte de em especial????
    Meu filho não está tendo a devida atenção que merece não, e ao ligar na semed fui bem maltratada com respostas bem mau educadas.
    Para funcionários da educação estão em péssimo atendimento, foi tirada a assistente do meu filho a professora sobrecarregada com vídeos e atividades para os outros 25 alunos dela eu não tenho capacitação nenhum pra fazer as atividades com meu filho e não tenho pra quem ligar e perguntar . Pq a coitada da assistente foi dispensada e quem vai me ajudar com meu filho????
    Mil reais do salário da assistente muda em que???
    Pq meu filho que tem direito ao apoio está sendo excluindo nesse momento.
    Quero a assistente do meu filho de volta pelo amor de Deus ela sabe umas dicas bacanas pra acalmar meu filho ia me ajudar muito.

    Resposta
  • 18 de maio de 2020 em 20:17
    Permalink

    Não é bem o que está acontecendo não.
    Sou assistente educacional infelizmente estou com o contrato suspenso e meus alunos sem atividades adaptadas.
    É MT estranho cima secretaria de educação não valorizar seus funcionários e principalmente os alunos.
    Todas as cidades vizinhas voltaram seus funcionários pois, os mesmos vêem a necessidade de cada um. Mas Divinópolis não as assistentes que estão no dia a dia com o aluno que sabe as necessidades deles são dispensáveis pq tem AEE pra substituir
    AEE que no caso necessitaria estar fazendo o trabalho delas ajudando no psicológico da família vai deixar seu trabalho de lado pra adaptar atividades de professor , e não são todas q estão fazendo isso pois sabem que não é possível elas não conhecem os alunos.
    Mas fazer o que a lei de inclusão é linda no papel, mas na realidade a mesma é dispensavel e os alunos excluídos, eles não terão atenção que realmente é devida a eles. Lamentável.

    Resposta
  • 18 de maio de 2020 em 20:01
    Permalink

    Essa secretaria só fala o que convem a ela.
    É uma mentirosa
    Meu filho de inclusão não esta tendo o apoio necessário não.
    Que burrice é essa de suspender as coitadas das assistentes? As meninas sem salário sem auxílio pq não tem direito q está com o contrato ativo. E as crianças sem apoio.
    Meu filho tá com umas atividades sem noção não é adaptado e qd liga na semed recebemos falta de educação.. me poupe que essa Vera passou foi da hora de aposentar
    Não olha nem para os alunos ridícula
    Não é real isso está excluindo alunos simmmmm

    Resposta
  • 18 de maio de 2020 em 19:51
    Permalink

    Como sempre a Vera Prado falando o que convem. Alunos de inclusão não estão tendo o apoio necessário nao. As AEE fazEm algumas atividades que querem sem conhecer os alunos e saber da necessidade deles. Umas atividades sem pé nem cabeça que meu filho que necessita de uma atenção e por lei tem esse direito está sendo sim excluído. E quando liga na Semed são mais educados e dizem que é pra ter paciência qd as aulas voltarem se é que voltam os alunos de inclusão terão o apoio de volta. Que diferença que faz uma assistente de mil reais no cofre da prefeitura. Contratos suspensos as coitadas não podem nem ter o auxílio e as crianças deixadas de lado como sempre. É triste uma secretária que deveria dar atenção a todos os alunos que rege a inclusão e não faz bosta nenhuma só humilha os alunos de inclusão e agora deixa as assistentes em situação critica

    Resposta
  • 18 de maio de 2020 em 19:08
    Permalink

    Mas infelizmente a secretária de educação não está dando a importância que deveria dar para a educação inclusiva, deixou os assistentes educacionais contratados de fora para oferecer o serviço de forma remota, logo os assistentes que conhece melhor o aluno de inclusão que o próprio professor regente, pois nossos contatos com eles são bem maior uma vez que estamos com eles o tempo todo durante as aulas, cada aluno tem uma necessidade diferente.

    Resposta
    • 18 de maio de 2020 em 19:11
      Permalink

      E com essa necessidade diferenciada de cada aluno , muitos alunos ficarão sem atividades ou até mesmo terá a atividade e não será de acordo com a necessidade dele. Isso é uma exclusão e não inclusão

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!