“QUEM O MÉDICO TERÁ QUE DEIXAR MORRER?” Vaticinou Rinaldo Valério sobre catástrofe da COVID-19 que pode ocorrer em Divinópolis


O médico e vice-prefeito de Divinópolis Rinaldo Valério, vaticinou que muitos profissionais da medicina terão que tomar uma decisão muito triste: QUEM EU VOU DEIXAR MORRER? Por que, segundo Rinaldo, o médico terá três pacientes de C.T.I e somente uma única vaga, É muito triste um profissional ter que tomar essa posição. Vai olhar a idade do paciente? Perguntou, e logo em seguida respondeu:  Mas tem pessoas acima dos 70 anos, muito bem de saúde que merece uma chance de viver. Rinaldo traçou o pior cenário possível para quando ocorrer o pico da doença. Avaliou que a flexibilização e o isolamento vertical, é um risco. Mas que apenas no dia 22 poderá será avaliado. Deu ainda a notícia de que os técnicos em saúde do Estado passaram a supor que o pico da doença pode ocorrer em junho em não mais em maio como ainda está previsto.

A declaração acima foi concedida ao jornalista Flaviano Cunha, do programa jornalístico Bom Dia Divinópolis, na Rádio Minas, quando o vice-prefeito Rinaldo Valério se manifestou favoravelmente que o município continue adotando o isolamento social de forma horizontal, como forma de evitar uma tragédia na cidade,  de o paciente ao chegar no hospital não exista vaga de CTI para ele – Rinaldo explicou que o seu distanciamento do Prefeito Galileu é de ordem pessoal e não Institucional e política, pois continua atuando como vice-prefeito, mas sem holofotes. Contou ainda que foi dar uma olhada na Rua Pitangui, tradicional local de caminhada e ficou estupefato, e logo ligou para o secretário de saúde: “Amarildo a Pitangui está parecendo férias no verão”.

Rinaldo segue na entrevista dizendo das medidas que outros estados e municípios tem praticado, como exemplo citou o fechamento da Pampulha em Belo Horizonte, a Praça do Papa. “Nós temos que ver o melhor para a população”.

“Como médico tenho que seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde e da nossa infectologista Dr. Rosangela Guedes de Divinópolis, e o Wanderson de Oliveira, um dos mais competentes epidemiologistas do Brasil, que pediu demissão, que tem uma irmã residente na cidade”.

Rinaldo diz que não está usando uma pandemia para ter exposição política. Disse que não faz nada para aparecer politicamente solicitando espaços nos veiculos de comunicação, tirando foto nas ações tem acompanhado, como exemplo citou as obras do Bento Menni, por que se assim fizesse poderia ser criticado de que estava querendo era aparecer, se promovendo politicamente.

“Quando a gente faz um vídeo e coloca nos grupos de whatsapp, inclusive no grupo dos comerciantes, a gente põe a cara a tapa. Mas não tem como não fazer isso. Não existe medida contra o coronavírus. Não existe nenhum tratamento que a ANVISA, a FDA Americana, a OMS diga que existe um remédio para o seu tratamento. O que temos que fazer é evitar que a doença se alastre”, explicou

E vaticinou que os médicos terão que tomar uma decisão muito triste: “QUEM EU VOU DEIXAR MORRER. Por que ele vai ter três pacientes de C.T.I e tem somente uma vaga, é muito triste um profissional ter que tomar essa posição. Vai olhar a idade do paciente. Mas tem pessoas acima dos 70 anos, muito bem de saúde que merece uma chance de viver”.

O médico externou que sua maior preocupação é a inexistência de leitos de CTI para outras doenças, e que então as pessoas vão morrer, por que os leitos estarão todos ocupados por pacientes com o coronavírus, que estarão entubados.

Rinaldo destacou o gráfico da Dr. Rosangela Guedes que aponta que se nada for feito, no dia 14 de maio, Divinópolis não terá vaga para o CTI, por que a projeção da infectologista é que Divinópolis tenha 5 mil casos, desse total, 5% seria para leito de CTI, ou seja 250 leitos, e nós teremos 140 leitos, e para agravar ainda a situação é que um paciente com COVID-19, fica 15 dias no CTI.

Quanto a flexibilização que a Prefeitura de Divinópolis pode vir a adotar depois de uma análise no próximo dia 22, para liberar ou não no dia seguinte, ou seja 23, dependendo da análise naquele momento do percentual de ocupação dos leitos, Rinaldo se manifestou dizendo; “Eu conversei com a Raquel, secretária de Administração, dizendo para ela que a minha reposta se eu sou a favor da flexibilização teria que ser no dia 22. Por que até então todos os estudos mostram que final de abril, início de maio mostram que o pico da contaminação, o momento que teremos a catástrofe. O isolamento social é para achatar essa curva, para termos mais tempo de doença, mas com menos pessoas sendo hospitalizada ao mesmo tempo. Com isso podemos nos programar tendo mais leitos, mais profissionais, já teremos recebidos os EPIs, (Equipamentos de Proteção Individual)”

O vice-prefeito tem receio de que da forma que está, sem os EPIs, pode ocorrer de que 50% dos profissionais sejam contaminados, e quem atenderia a população, questionou ele.

Disse que o Brasil teve e tem sorte de se preparar, e países da Asia e da Europa não teve esse tempo. E os Estados Unidos, não quis se preparar, não deu importância para a pandemia, é o país que mais morte está apresentando.

“Eu falei para a Raquel (secretaria de Administração) deixa tudo pronto para decidir somente no dia 22. Não tem jeito de decidir antes. Se a nossa curva estiver achatada e o nosso coeficiente de ocupação dos leitos estiver baixo. O coeficiente, é o número de casos por habitantes. Apresentamos hoje (naquela data) 45 casos. Mas quantas pessoas estão com o coronavírus e não estão confirmadas? Por que não tem exame para todo mundo, tem exames só para pacientes graves. O nosso coeficiente hoje está quase 50% a mais do coeficiente do Brasil. E pela Secretaria de Estado de Saúde, estamos em estado de alerta”, explicou Rinaldo.

E fez um grave alerta: “Como vamos flexibilizar o isolamento social no momento do pico da doença, pois dia 23, é a última semana de abril, quando estaria previsto o aumento dos casos”

Em uma conversa com o secretário de saúde, Amarildo Sousa, Rinaldo foi informado que após uma reunião que ele teve na Secretaria de Estado de Saúde, os técnicos concluíram que o pico ocorrerá em junho e não mais em abril/maio, com isso, “ganha-se mais tempo e com isso pode-se flexibilizar o comércio com algumas regras e ela possa voltar a funcionar. Podemos pensar nisso sim. O que temos que decidir é como estará dia 22. Se estivermos em uma situação que de 4 em 4 dias o número de pessoas com coronavírus dobrar, como está acontecendo atualmente. Segundo a Dra. Rosangela Guedes, no dia 14 de maio teremos 5 mil casos, então no dia 10/5 teremos 2.500 casos lotando os CTI da cidade”

Rinaldo finaliza, fazendo uma conta matemática e um prognóstico: “Na minha casa eu faço o isolamento social vertical funcionar, mas eu pergunto na periferia da cidade vai funcionar? Os filhos vão sair, a mãe que é separada do marido, mora com os filhos na casa dos avós, e ela vai trabalhar. Olha um dado, a minha preocupação. Se a gente libera o comercio. Eu tive vendo os números, 15 mil funcionários, vamos dizer que tem 8 mil em casa (o comerciante vai ter o cuidado, vai colocar máscara em todo mundo, vai ter álcool gel, vai olhar a distância), serão 8 mil pessoas indo e voltando para o trabalho, vezes duas, são 16 mil, sendo 40 em um ônibus, são 400 ônibus lotados, em uma temperatura que está começando a esfriar, o pessoal vai fechar as janelas. Não tem ambiente melhor para o coronavírus, não tem. Temos que pensar duas vezes”.

 

 

O Divinews agradece ao diretor do MPA, Mayrink Junior e o editor chefe Flaviano Cunha pela autorização da utilização da entrevista concedida por Rinaldo Valério ao Programa Bom Dia Minas

 

7 comentários em ““QUEM O MÉDICO TERÁ QUE DEIXAR MORRER?” Vaticinou Rinaldo Valério sobre catástrofe da COVID-19 que pode ocorrer em Divinópolis

  • 22 de abril de 2020 em 13:07
    Permalink

    vamos seguir São Paulo, isolamento total.
    la nao tem nenhuma vitima de codv19.(hipocresia)
    Não vou seguir os governantes, pois eles estao mais predidos do que nos.
    Não estamos ainda num governo totalitario, somos democracia tenho o direito de ir e vir, sem dar satisfação a ninguem e oque eu escolher sera de pura responsabilidade minha.

    Resposta
  • 20 de abril de 2020 em 14:39
    Permalink

    E ainda tem que se pensar que Divinópolis é polo regional, ou seja, pessoas que vão se contaminar nas cidades vizinhas, que já flexibilizaram o comércio, usarão os leitos de UTI aqui. E aí como ficam as projeções pensando por esta lógica? Serão quantos leitos por pacientes?

    Resposta
  • 20 de abril de 2020 em 12:39
    Permalink

    Use o Polisportivo para fazer mais leitos. Com pena eu penso que tem que rejeitar Claudio. Eless sao valentes NAO RESPEITTAM VIDAS PELO DINHEIRO. SERA QUE A VIDA PERDEU O VALOR?

    Resposta
  • 20 de abril de 2020 em 12:37
    Permalink

    Como prefeito voce Galileu e um disaster. O que se precisa fazer e no extermine os velhos pobres pretos. O problema brasileiro e criativo. EXIGA QUE COMECE A FAZER PROTECAO PRA LINHA DE FRENTE AS POLICIA, FIRE NURSES ASILOS PRA PROTEGE LOS PROTEGENDO A POPULACAO. transfere este poder to Reginaldo um homem de etica, professionalismo com dignidade humana. Ele convoca Alfredo Mattar. Marco LEAO,MARIA INES LEAO E MANDAR FAZER TESTES. testes . Voce nao tem o direito de exterminar a populacao . Em vez de tomar decisao de abrir commercio, proteja populacao primeiro. MORTO SO COMPRA CAIXAO. entrega istto na mao de Deus mais da ciencia.

    Resposta
    • 22 de abril de 2020 em 13:05
      Permalink

      vamos seguir São Paulo, isolamento total.
      la nao tem nenhuma vitima de codv19.(hipocresia)
      Não vou seguir os governantes, pois eles estao mais predidos do que nos.
      Não estamos ainda num governo totalitario, somos democracia tenho o direito de ir e vir, sem dar satisfação a ninguem e oque eu escolher sera de pura responsabilidade minha.

      Resposta
    • 22 de abril de 2020 em 13:11
      Permalink

      Morto não compra nada ,
      e a pro humana doa e vende parcelado .
      e so a familia entrar em contato.

      Resposta
  • 19 de abril de 2020 em 20:54
    Permalink

    Boa noite. Concordo com o Médico Rinaldo Valério? Segundo ELE, Os TÉCNICOS DIZEM: O Pico PODE? Ocorrer em Maio, PODE Ocorrer em Junho, PODE Ocorrer em Julho, PODE Ocorrer em Agosto, PODE Ocorrer em Setembro, PODE Ocorrer em Outubro??? Aí, ELEIÇÕES. O PICO do VÍRUS TERMINA!!! Vai Conversar Fiado com Tua TURMA???? 😨😂😂😊😃😃😃🤣🤣🤣😥😥😥😫😫😫😪😪😪🤐🤐🤐😮😮😮😮.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  48  =  52